O Silêncio dos Inocentes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Silêncio dos Inocentes
The Silence of the Lambs
Pôster promocional
 Estados Unidos
1991 •  cor •  118 min 
Direção Jonathan Demme
Produção Kenneth Utt
Edward Saxon
Ron Bozman
Roteiro Ted Tally
Baseado em The Silence of the Lambs
de Thomas Harris
Elenco Jodie Foster
Anthony Hopkins
Scott Glenn
Ted Levine
Gênero Suspense
Drama
Crime
Música Howard Shore
Cinematografia Tak Fujimoto
Edição Craig McKay
Distribuição Orion Pictures
Lançamento Estados Unidos 14 de fevereiro de 1991
Brasil 17 de maio de 1991
Portugal 6 de setembro de 1991
Idioma Inglês
Orçamento US$ 19 milhões [1]
Receita US$ 272.7 milhões [1]
Cronologia
Hannibal (2001)
Página no IMDb (em inglês)

O Silêncio dos Inocentes[2][3] (no original em inglês, The Silence of the Lambs) é um filme norte-americano de 1991 do gênero suspense, drama e crime, dirigido por Jonathan Demme e estrelado por Jodie Foster, Anthony Hopkins, Ted Levine e Scott Glenn. Escrito por Ted Tally baseado no livro homônimo publicado em 1988 por Thomas Harris, o filme é o segundo a apresentar o Dr. Hannibal Lecter, um brilhante psiquiatra e assassino canibal em série, antecedido por Caçador de Assassinos de 1986, dirigido por Michael Mann. No filme, Clarice Starling, uma jovem estagiária do FBI, pede ajuda do prisioneiro Dr. Lecter para prender outro serial killer, conhecido apenas como "Buffalo Bill".

O Silêncio dos Inocentes foi lançado em 14 de fevereiro de 1991 nos Estados Unidos e arrecadou mais de 130 milhões de dólares durante sua exibição no país. Em todo o mundo, sua bilheteria alcançou 272.742.922 de dólares. Foi um de apenas três filmes (sendo os outros dois Aconteceu naquela noite e Um Estranho no Ninho) na história do cinema a ser galardoado com os prêmios Oscar nas cinco categorias principais: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Roteiro Adaptado; permanece, então, como o mais recente e último filme a vencer tais categorias. Foi também o primeiro filme amplamente considerado como um filme de terror a vencer o Oscar de Melhor Filme, e o terceiro desse gênero a ser indicado, depois de O Exorcista (1973) e Tubarão (1975). O filme é considerado "culturalmente, historicamente e esteticamente" importante pela Biblioteca do Congresso e foi escolhido para ser preservado no National Film Registry em 2011. Uma sequência titulada Hannibal foi lançada em 2001 com Hopkins reprisando seu papel, seguido por dois prelúdios: Dragão Vermelho de 2002 e Hannibal: A Origem do Mal de 2007.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Clarice Starling é uma jovem agente do FBI escolhida, inicialmente sem o saber, pelo seu supervisor Jack Crawford, para entrevistar um terrível, inteligente e violento criminoso, um notório canibal, com a intenção de obter informações que levem à captura de um assassino em série que está solto, matando mulheres. Como elemento de ligação entre os crimes, apenas uma inusitada pista: casulos de uma mariposa tropical eram encontrados na garganta das vítimas.

O assassino sequestra a filha de uma senadora, Ruth Martin e, com isso, todo o aparato policial é mobilizado para sua captura.

Para fazer o perfil psicológico do sequestrador, Clarice serve-se de um psicopata, Hannibal Lecter, condenado à prisão perpétua há oito anos por nove assassinatos.

Tem início um jogo de pistas e enigmas que elevam a tensão do filme, onde Dr. Lecter propõe revelar um perfil psicológico do assassino em série, conhecido como Buffalo Bill, unicamente caso Clarice Starling lhe providencie detalhes sobre a sua vida pessoal, nomeadamente sobre traumas de infância que ainda afetam Clarice. Após uma falsa e fracassada oferta de transferência de prisão que incluía benefícios extra, proposta pela agente Starling com o aval de Jack Crawford, Hannibal encontra-se no hangar de um aeroporto com a senadora Martin, onde firma um acordo provisório em troca de informação sobre Buffalo Bill, já que o FBI é levado a crer que o assassino em série foi um antigo paciente clínico de Lecter. Durante a breve estadia em uma prisão especialmente adaptada às necessidade de Lecter, o ex-psiquiatra consegue engendrar uma espetacular fuga, que deixa dois guardas prisionais mortos.

O sequestrador, que acredita ser uma transexual insatisfeita com sua forma física, após lhe ser recusada mudança de sexo em vários hospitais, decide construir para si uma segunda pele feminina, servindo-se das peles de suas vítimas. Sua última vítima era justamente a filha da senadora, que é aprisionada num poço aberto no porão de uma velha casa.

Seguindo as pistas do psiquiatra-canibal, Clarice passa a concentrar suas investigações na primeira vítima do serial-killer: aquela que despertara sua cobiça deveria viver próximo a ele. Com isso, ela descobre a residência atual de um ex-vizinho dessa vítima. O homem, que se apresenta como Jack Gordon mas cujo verdadeiro nome é James Gumb, convida-a a entrar. Contudo, antes de ir embora, Clarice vê uma mariposa exótica voando no interior da residência, indicando-lhe que Jack Gordon era o verdadeiro homicida. Tem início uma das sequências mais tensas do cinema, que ocorre na escuridão dos porões da casa do assassino, onde Buffalo Bill persegue Clarice com óculos de visão noturna e um revólver. Clarice, após ouvir o carregamento do cão do revólver atrás de si, vira-se e dispara várias vezes no escuro, em direção ao barulho, atingindo James Gumb no peito. A filha da senadora, Catherine, é resgatada.

O filme encerra após um telefonema de Hannibal Lecter a Clarice Starling, no qual se despede dela. Livre, nas ruas do Haiti, Lecter vai atrás do Dr. Chilton, o diretor do seu antigo sanatório, pelo qual nutre uma forte animosidade.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Receção e repercussão[editar | editar código-fonte]

O filme foi amplamente aclamado aquando da sua estreia. Os atores principais, Jodie Foster, Anthony Hopkins e Ted Levine foram igualmente bastante elogiados pelas suas atuações, sendo que o papel do psiquiatra canibal desempenhado por Hopkins recebeu o título de 'maior vilão da história', enquanto que o da jovem agente do FBI, Clarice Starling, desempenhado por Foster ocupa o 6º lugar na lista de 'maiores heróis', pelo American Film Institute[4]. O filme ocupa atualmente a 74ª posição na lista dos 100 melhores filmes de sempre.[5] O site Rotten Tomatoes relata que 95% de 84 críticos de cinema atribuíram ao filme uma avaliação positiva, com uma pontuação média de 8.7 de 10. O site ainda escreveu "O tenso e inteligente thriller do diretor Jonathan Demme balança entre o estudo psicológico e o horror total, beneficiando com as atuações excepcionais de Hopkins e Foster".[6] O site Metacritic concedeu ao filme uma pontuação de 85 de 100.[7]

Devido à elevada qualidade das atuações, da direção de Demme, assim como por outros fatores largamente mencionados como a cinematografia, a trilha sonora e o enredo, o Silêncio dos Inocentes é extensamente citado como sendo um dos melhores filmes de sempre[8][9][10]. O sucesso do filme deu surgimento aos restantes livros escritos por Thomas Harris, assim como aos filmes da franquia Hannibal e uma série televisiva.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Jodie Foster como Clarice Starling
    • Masha Skorobogatov como jovem Clarice Starling
  • Anthony Hopkins como Dr. Hannibal Lecter
  • Scott Glenn como Jack Crawford
  • Ted Levine como Jame "Buffalo Bill" Gump
  • Anthony Heald como Dr. Frederick Chilton
  • Brooke Smith como Catherine Martin
  • Kasi Lemmons como Ardelia Mapp
  • Frankie Faison como Barney Matthews
  • Diane Baker como Senadora Ruth Martin
  • Tracey Walter como Lamar
  • Charles Napier como Tenente Boyle
  • Danny Darst como Sargento Tate
  • Ales Coleman como Sargento Jim Pembry
  • Dan Butler como Roden
  • Paul Lazar como Pilcher
  • Ron Vawter como Paul Krendler
  • Roger Corman como Diretor do FBI Hayden Burke
  • George A. Romero Agente do FBI lotado em Menphis (não creditado)
  • Chris Isaak como Comandante da SWAT
  • Harry Northup como Sr. Bimmel

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1992 (EUA)[11]

Premiação Categoria Indicado/Indicada Resultado Especificação
Oscar 1992 Melhor Filme Edward Saxon, Kenneth Utt, Ron Bozman Venceu
Melhor Diretor Jonathan Demme Venceu
Melhor Ator Anthony Hopkins Venceu
Melhor Atriz Jodie Foster Venceu
Melhor Roteiro Adaptado Ted Tally Venceu Adaptado de O Silêncio dos Inocentes de Thomas Harris
Melhor Edição Craig McKay Indicado
Melhor Som Tom Fleischman e Christopher Newman Indicado

Globo de Ouro 1992 (EUA)

  • Vencedor na categoria de Melhor Atriz em Cinema - Drama (Jodie Foster).
  • Indicado também nas categorias de Melhor Diretor - Cinema (Jonathan Demme), Melhor Filme - Drama, Melhor Ator em Cinema - Drama (Anthony Hopkins) e Melhor Roteiro - Cinema (Ted Tally).

BAFTA 1992 (Reino Unido)

  • Venceu nas categorias de Melhor Ator (Anthony Hopkins) e Melhor Atriz (Jodie Foster).
  • Foi também indicado nas categorias de Melhor Fotografia (Tak Fujimoto), Melhor Direção (Jonathan Demme), Melhor Edição (Craig McKay), Melhor Filme, Melhor Trilha Sonora Original (Howard Shore), Melhor Roteiro Adaptado (Ted Tally) e Melhor Som.

Festival de Cinema de Berlim 1991 (Alemanha)

Prêmio César 1992 (França)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Prêmio Edgar 1992 (Edgar Allan Poe Awards, EUA)

  • Vencedor na categoria de Melhor Filme.

NYFCCA 1991 (New York Film Critics Circle Awards, EUA)

  • Venceu nas categorias de Melhor Ator (Anthony Hopkins), Melhor Atriz (Jodie Foster), Melhor Diretor (Jonathan Demme) e Melhor Filme.

People's Choice Award 1992 (EUA)

  • Venceu na categoria de Filme Dramático Favorito.

Saturn Awards 1992 (EUA)

  • Venceu nas categorias de Melhor Ator (Anthony Hopkins), Melhor Filme de Horror, Melhor Maquiagem, Melhor Roteiro (Ted Tally).
  • Foi indicado também nas categorias de Melhor Atriz (Jodie Foster), Melhor Figurino, Melhor Diretor (Jonathan Demme) e Melhor Música (Howard Shore).

Academia Japonesa de Cinema 1992 (Japão)

  • Indicado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]