Portal:LGBT

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
LGBT
PORTAL LGBT
Lésbica • Gay • Bissexual • Transgênero
Lésbica Gay Bissexual Transgénero

LGBT é o acrónimo de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros. Embora se refira apenas a seis, é utilizado para identificar todas as orientações sexuais minoritárias e manifestações de identidades de gênero diferentes daquelas expressas pela maioria das pessoas.

Mais sobre LGBT...


 ver · editar  Artigo selecionado

Turismo Gay ou Turismo LGBT é uma forma de turismo dirigida à população gay, lésbica, bissexual e transexual (LGBT), que se tem implementado nos últimos anos em lugares de ampla ou alguma aceitação social da homossexualidade, como a Europa e América do Norte.

A indústria do turismo LGBT, inclui atualmente agências de viagens, viagens de cruzeiro, hotéis, centros de SPA, clubes noturnos e uma diversidade de campanhas publicitárias dirigidas e este tipo de público específico. É um mercado que está em expansão, representando aproximadamento US$ 68 bilhões, apenas nos Estados Unidos. Além de possuir um público relativamento numeroso, o público GLBT geralmente não possui filhos, o que acarreta em despesas menores e mais renda disponível, por isso recebem muita atenção quanto ao segmento de mercado. Empresários do ramo afirmam que, além gostarem de gastar com bens de alto luxo e conforto, este público costuma ser fiel aos prestadores de serviço que se apresentam favoráveis à causa gay. Sendo assim, qualquer região pode ser beneficiar com esse segmento turístico, desde que adote as práticas de gestão adequadas, com base em princípios de interculturalidade, visando o público LGBT.

No Brasil ainda não há que dimensionem com precisão e confiabilidade o tamanho deste nicho de mercado. Sabe-se, porém, que os destinos mais procurados por este público, segundo o Estado de São Paulo em pesquisa realizada em Junho de 2000, são Rio de Janeiro, Búzios, Fortaleza, Porto Seguro, Salvador, Recife e Juiz de Fora. Outros destinos também vêm se organizando para atrair o público LGBT, como Florianópolis, Bonito e Manaus. São Paulo, porém, é quem mais fatura entre todos os citados, por realizar a maior parada do orgulho LGBT do mundo.

Ler mais...


 ver · editar  Citação


Não foi fácil contar para os meus pais que sou gay. Eu decidi me assumir durante o jantar de Ação de Graças. Eu disse, 'Mãe, a senhora poderia passar o molho para um gay?'. Ela passou para o meu pai.
 
Bob Smith - Fonte: KnowYourQuotes. .
 ver · editar  Conteúdo destacado

Artigos destacados

Artigos bons

 ver · editar  Biografia selecionada


Natalie Clifford Barney (Dayton, 31 de outubro de 1876Paris, 2 de fevereiro de 1972) foi uma dramaturga, poetisa e romancista norte-americana que viveu em Paris.

O salão literário de Barney, realizado em sua residência na margem esquerda de Paris por mais de sessenta anos, reuniu escritores e artistas de todo o mundo, incluindo figuras de destaque na literatura francesa, assim como modernistas estadunidenses e britânicos da geração perdida. Ela trabalhou para promover as escritoras, criando uma Academia Feminina, em resposta à predominância de figuras masculinas na Academia Francesa. Além disso, Barney ofereceu apoio e inspiração para autores masculinos como Remy de Gourmont e Truman Capote.

Barney era abertamente lésbica e começou a publicar poemas de amor endereçados a outras mulheres em 1900, já que considerava o escândalo a "melhor maneira de se livrar do incômodo" (no caso, pretendentes homens). Barney declarou ter conhecimento de que era lésbica desde os 12 anos de idade; ela estava determinada a "viver abertamente, sem esconder nada". Sua vida serviu de inspiração para muitos romances, como o best-seller francês Idylle Saphique, de Liane de Pougy, e The Well of Loneliness, de Radclyffe Hall, sem dúvida o romance lésbico mais famoso do século XX.

Ler mais...

 ver · editar  Sabia que


 ver · editar  Este mês na história


LGBTs nascidos em Maio:


 ver · editar  Imagens de personalidades LGBTs
Mais imagens...
 ver · editar  Imagem
Crédito: Elza Fiuza/ABr

Protesto em Brasília, capital do Brasil, com cruzes sobre a bandeira LGBT, representando as vítimas de violência transfóbica e homofóbica. Segundo um estudo feito pela Universidade de São Paulo em 2014, sete em cada dez homossexuais brasileiros já sofreram algum tipo de agressão, seja física ou verbal. O país teve 650 assassinatos homofóbicos ou transfóbicos em 2012 e 2013 e desde 2008 concentra quase metade do total de homicídios de transexuais do mundo, de acordo com o relatório da organização europeia Transgender Europe.

 ver · editar  Como participar

Artigos regularmente vandalizados

Artigos controversos que são regularmente vandalizados, sujeitos a guerras de edição e precisam ser regularmente "vigiados":

| LGBT | Lésbica vandalismo frequente | Gay vandalismo frequente | Bissexualidade controverso, vandalismo | Transgénero | Transexualidade vandalismo frequente | Homossexualidade vandalismo frequente | Homofobia | Androginia | Direitos dos homossexuais pelo mundo | Casamento entre pessoas do mesmo sexo | Ex-gay vandalismo, controverso | Ex-ex-gay controverso | Orgulho gay vandalismo | Pederastia vandalismo, controverso | Sodomia vandalismo, controverso | Freddie Mercury | Rosie O'Donnell | Andy Warhol | Elton John | Lindsay Lohan |

Predefinições

Predefinição Colocar nas
{{LGBT Navegação}} páginas próprias do projecto
{{LGBT Convite}} páginas de discussão de editores (convite)
 ver · editar  Cultura LGBT

Artes

Simbologia LGBT

Regionais


 ver · editar  Categorias
 ver · editar  LGBT na Wikimedia
 ver · editar  Portais relacionados