Pomossexualidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com assexualidade.

Pomossexual é utilizado para descrever indivíduos que evitam classificar a sua orientação sexual através de um rótulo específico como hetero, homo ou bissexual, sendo assim rejeitam uma identidade sexual.[1] É uma palavra-valise dos termos pomo - uma abreviação de pós-modernismo - e sexual, sendo assim um neologismo. Não deve ser confundido com a assexualidade, uma orientação sexual caracterizada pela atração sexual por nenhum sexo ou gênero.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Pomossexualidade é formada ao se adicionar o prefixo pomo- (estenografia para pós-moderno) para o adjetivo -sexual, e é utilizado em referência a si próprio como um protesto contra tais rótulos.[3]

Origem[editar | editar código-fonte]

Carol Queen e Lawrence Schimel, editores e escritores ativistas do sexo-positivo, popularizaram o termo, ao utilizá-lo como título de uma antologia de dissertações publicada em 1997. Nela, eles descrevem pomossexualidade como a realidade do "erótica" além das limitações do gênero, do separatismo, e do essencialismo das noções de orientação sexual." Na introdução eles afirmam,

O andrologista Sudhakar Krishnamurthy afirmou que ele sentia isso mais como um rótulo de modismo ou estilo de vida; ele afirma "Agora é moderno pertencer a uma nova categoria. Até onde a pomossexualidade vai, a moda é não acreditar em nenhuma das comportamentalizações."[3]

Uso[editar | editar código-fonte]

Pomossexuais, ao se desvencilharem do estruturalismo identitário, podem ter seu desejo sexual mais ligado a alguma fantasia, fetiche ou outra prática sexual não convencionais, conhecida como kink, do que a algum gênero ou sexo, podendo assim um indivíduo determinar sua sexualidade como indefinida ou incerta perante os rótulos pré-estabelecidos.[5][6]

Há também, pessoas com uma atração complexa ou fluida demais para defini-la em termos de afeto sexual, qualificando sua condição como uma não-orientação sexual. Alguns são apáticos ou indiferentes ao sexo, podendo entrar na área cinza do espectro assexual. Muitos não conseguem distinguir se o que sentem é atrações a um só gênero, múltiplos gêneros ou nenhum.[7]

As categorias identitárias podem nunca contemplarem ou descreverem totalmente como um pomossexual realmente é, dentro de sua individualidade. Há também aqueles que usam a neurossexualidade, permutando-a com a pomo-, de forma a descrever a neurodiversidade como um fator importante e influente para sua condição e categorização.[8][9][10]

Pós-sexualidades, como tecnossexuais, ecossexuais e sapiossexuais, também já foram enquadradas na pomossexualidade durante a história, como formas contemporâneas, pós-modernas ou pós-estruturais de sexualidade.[11][12][13] Há também a visão pós-colonial e decolonial das pessoas queers de cor.[14] As interpretações, para a variação e indefinição do pomossexual, podem se dar através da descolonização e desconstrução do dualismo sexual, podendo ser "não-binária" (ou não-dual),[15] como não se houvesse outra palavra para sua experiência, sentindo que talvez, no futuro, nossas ideias e filosofias sobre o que é nossa "identidade" irão avançar, onde estaremos confortáveis com uma auto-identificação própria, sendo útil para questionantes.[16][17]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Word Spy: Pomosexual
  2. Westphal, Sylvia Pagan (2004). «Feature: Glad to be asexual». New Scientist 
  3. a b Mallik, Chetan (24 de janeiro de 2004). «Now, say hello to the pomosexual!». The Times of India. Consultado em 13 de abril de 2007 
  4. Queen & Schimel, page 20
  5. «» Pomo». Consultado em 28 de junho de 2020 
  6. «What is a Pomosexual? - Definition from Kinkly». Kinkly.com (em inglês). Consultado em 28 de junho de 2020 
  7. «Pomossexualidade : definição de Pomossexualidade e sinónimos de Pomossexualidade (português)». dicionario.sensagent.com. Consultado em 28 de junho de 2020 
  8. «Pomosexual – Dextre Zèbre» (em francês). Consultado em 28 de junho de 2020 
  9. «Neurosexuality - MOGAIpedia». www.mogaipedia.org. Consultado em 28 de junho de 2020 
  10. Placido, Carlos Eduardo de Araujo (2015). «João Gilberto Noll e a pomossexualidade». Opiniães (6-7): 134–148. ISSN 2525-8133. doi:10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2015.115187 
  11. «Você já ouviu falar em digissexualidade?». Futuro Exponencial. 2 de maio de 2019. Consultado em 28 de junho de 2020 
  12. Tiempo, Casa Editorial El (15 de janeiro de 2006). «De la era del metrosexual a la del sapiosexual». El Tiempo (em spanish). Consultado em 28 de junho de 2020 
  13. «Tipología de hombres modernos». centromujer.republica.com (em espanhol). Consultado em 28 de junho de 2020 
  14. Stobie, Cheryl (1 de janeiro de 2009). «Postcolonial pomosexuality: Queer/alternative fiction after disgrace». Current Writing: Text and Reception in Southern Africa. 21 (1-2): 320–341. ISSN 1013-929X. doi:10.1080/1013929X.2009.9678324 
  15. Elizabeth, Autumn (1 de julho de 2013). «Challenging the Binary: Sexual Identity That Is Not Duality». Journal of Bisexuality. 13 (3): 329–337. ISSN 1529-9716. doi:10.1080/15299716.2013.813421 
  16. Beetar, Matthew (2011). «From homo to pomo : 'gay identity' amongst young white men in contemporary South Africa.» (em inglês) 
  17. Queering the Queer(ed), Pomosexual Readings of Shakespeare's Adaptation of Romeo and Juliet (em inglês). [S.l.]: National Library of Canada = Bibliothèque nationale du Canada. 2000 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sexo ou sexualidade é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.