Oscar 1992

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Oscar 1992
64th Academy Awards
Data 30 de março de 1992
Organização Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
Apresentação Billy Crystal[1]
Local Dorothy Chandler Pavilion
Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Destaques
Maior número de prêmios The Silence of the Lambs (5)
Maior número de indicações Bugsy (10)
Melhor filme The Silence of the Lambs
Cobertura televisiva
Estação ABC
Duração 3 horas, 33 minutos[2]
Audiência 44,44 milhões
Aumento +29,84 por cento (Nielsen ratings)[3]
Produtor Gil Cates[4]
Diretor Jeff Margolis[5]
Oscar 1991
Oscar 1993

A 64.ª cerimônia do Oscar ou Oscar 1992 (no original: 64th Academy Awards), apresentada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS), homenageou os melhores filmes, atores e técnicos de 1991. Foi realizada em 30 de março de 1992, no Dorothy Chandler Pavilion, em Los Angeles, às 18h30min no horário local. Durante o evento, foram distribuídos os prêmios da Academia em vinte e três categorias, e a transmissão ao vivo foi realizada pela rede televisiva americana American Broadcasting Company (ABC), com produção de Gilbert Cates e direção de Jeff Margolis. O ator Billy Crystal foi o anfitrião da premiação pelo terceiro ano consecutivo.[6] Três semanas antes, em uma cerimônia realizada no Century Plaza Hotel, em 7 de março, foi entregue o Oscar Científico ou Técnico sob apresentação de Tom Hanks.[7]

The Silence of the Lambs venceu cinco categorias, incluindo a de Melhor Filme.[8] Destacaram-se também Terminator 2: Judgment Day com quatro prêmios, Beauty and the Beast, Bugsy e JFK com dois, e City Slickers, Deadly Deception: General Electric, Nuclear Weapons and Our Environment, The Fisher King, In the Shadow of the Stars, Manipulation, Mediterraneo, Session Man e Thelma & Louise com uma vitória. A apresentação televisionada alcançou mais de 44 milhões de telespectadores nos Estados Unidos.

Indicados e vencedores[editar | editar código-fonte]

Os indicados à 64.ª edição do Oscar foram anunciados em 19 de fevereiro de 1992, no Samuel Goldwyn Theater, em Beverly Hills, por Karl Malden, presidente da Academia, e pela atriz Kathleen Turner. Bugsy foi indicado a dez categorias; JFK veio em seguida com oito.[9]

Os vencedores foram anunciados durante a cerimônia de premiação em 30 de março de 1992. The Silence of the Lambs, o grande vencedor, tornou-se o primeiro filme do gênero terror a ganhar a categoria de Melhor Filme e a primeira película a ser lançada em formado caseiro antes de ganhar o troféu.[10] Além disso, foi o terceiro filme (sendo os outros dois It Happened One Night (1934) e One Flew Over the Cuckoo's Nest (1975)) a ganhar todas as principais categorias, conhecidas como "Big Five": Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Roteiro Adaptado; permanece, então, como a obra mais recente a vencê-las.[11][12] Beauty and the Beast tornou-se o primeiro filme de animação a ser indicado a Melhor Filme.[13] A vitória de Jodie Foster à Melhor Atriz a converteu na décima primeira pessoa a ganhar a supracitada categoria duas vezes; e, com a idade de 29 anos, foi a segunda pessoa, depois de Luise Rainer, a ganhar dois Óscares antes dos trinta anos. Por seu trabalho em Boyz n the Hood, John Singleton tornou-se o primeiro afro-americano e a pessoa mais jovem a ser indicada à Melhor Direção.[10] Nomeadas para Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Atriz, respectivamente, Diane Ladd e Laura Dern se tornaram a primeira mãe e filha nomeada no mesmo ano.[10]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Vista-keditbookmarks.png Indica o vencedor dentro de cada categoria.[14]

Vista-keditbookmarks.png The Silence of the Lambs – Edward Saxon, Kenneth Utt e Ron Bozman Vista-keditbookmarks.png Jonathan Demme – The Silence of the Lambs
Vista-keditbookmarks.png Anthony Hopkins – The Silence of the Lambs como Dr. Hannibal Lecter Vista-keditbookmarks.png Jodie Foster – The Silence of the Lambs como Clarice Starling
Vista-keditbookmarks.png Jack Palance – City Slickers como Curly Washburn Vista-keditbookmarks.png Mercedes Ruehl – The Fisher King como Anne Napolitano
Vista-keditbookmarks.png Thelma & Louise – Callie Khouri Vista-keditbookmarks.png The Silence of the Lambs – Ted Tally por The Silence of the Lambs de Thomas Harris
Vista-keditbookmarks.png Mediterraneo (Itália) – Gabriele Salvatores Vista-keditbookmarks.png In the Shadow of the Stars – Allie Light e Irving Saraf
  • Death on the Job – Vince DiPersio e William Guttentag
  • Doing Time: Life Inside the Big House – Alan Raymond e Susan Raymond
  • The Restless Conscience – Hava Kohav Beller
  • Wild by Law – Lawrence Hott e Diane Garey
Vista-keditbookmarks.png Deadly Deception: General Electric, Nuclear Weapons and Our Environment – Debra Chasnoff
  • Birdnesters of Thailand – Eric Valli e Alain Majani
  • A Little Vicious – Immy Humes
  • The Mark of the Maker – David McGowan
  • Memorial: Letters from American Soldiers – Bill Couturié e Bernard Edelman
Vista-keditbookmarks.png Session Man – Seth Winston e Rob Fried
  • Birch Street Gym – Stephen Kessler e Thomas R. Conroy
  • Last Breeze of Summer – David M. Massey
Vista-keditbookmarks.png Manipulation – Daniel Greaves Vista-keditbookmarks.png Beauty and the Beast – Alan Menken
Vista-keditbookmarks.png "Beauty and the Beast" por Beauty and the Beast – Alan Menken e Howard Ashman (Oscar Póstumo) Vista-keditbookmarks.png Terminator 2: Judgment Day – Tom Johnson, Gary Rydstrom, Gary Summers e Lee Orloff
Vista-keditbookmarks.png Terminator 2: Judgment Day – Gary Rydstrom e Gloria S. Borders Vista-keditbookmarks.png Bugsy – Dennis Gassner e Nancy Haigh
Vista-keditbookmarks.png Terminator 2: Judgment Day – Stan Winston e Jeff Dawn Vista-keditbookmarks.png Bugsy – Albert Wolsky
Vista-keditbookmarks.png JFK – Robert Richardson Vista-keditbookmarks.png JFK – Pietro Scalia e Joe Hutshing
Vista-keditbookmarks.png Terminator 2: Judgment Day – Dennis Muren, Stan Winston, Gene Warren Jr. e Robert Skotak

Prêmios honorários[editar | editar código-fonte]

Prêmio Irving G. Thalberg[editar | editar código-fonte]

Filmes com mais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Apresentadores e performances[editar | editar código-fonte]

As seguintes personalidades apresentaram categorias ou realizaram números individuais:[17]

Apresentadores (em ordem de aparição)[editar | editar código-fonte]

Nome(s) Função
Marshak, LesLes Marshak Anunciou o início da cerimônia
Malden, KarlKarl Malden Deu boas-vindas aos convidados da cerimônia
Goldberg, WhoopiWhoopi Goldberg Apresentou a categoria de melhor ator coadjuvante
Turner, KathleenKathleen Turner Apresentou o segmento do filme Bugsy
De Mornay, RebeccaRebecca De MornayChristopher Lloyd Apresentaram a categoria de melhor maquiagem
Lansbury, AngelaAngela Lansbury Introduziu a performance de "Belle" e "Be Our Guest"
Pesci, JoeJoe Pesci Apresentou a categoria de melhor atriz coadjuvante
Bening, AnnetteAnnette Bening Apresentou a categoria de melhor direção de arte
Spielberg, StevenSteven Spielberg Apresentou o Prêmio Irving G. Thalberg a George Lucas
Kidman, NicoleNicole Kidman Introduziu a performance de "Everything I Do (I Do It For You)"
Banderas, AntonioAntonio BanderasSharon Stone Apresentaram a categoria de melhor edição de som
Washington, DenzelDenzel Washington Apresentou o segmento do filme JFK
Davis, GeenaGeena DavisSusan Sarandon Apresentaram a categoria de melhor edição
Carvey, DanaDana CarveyMike Myers Apresentaram a categoria de melhor curta-metragem
Bela

Fera

Chip

Apresentaram as categorias de melhor curta-metragem em animação
Moore, DemiDemi Moore Apresentou a categoria de melhor figurino
Stallone, SylvesterSylvester Stallone Apresentou a categoria de melhor filme estrangeiro
Hannah, DarylDaryl HannahEdward James Olmos Apresentaram a categoria de melhor mixagem de som
Candy, JohnJohn Candy Introduziu a apresentação de "When You're Alone"
Hanks, TomTom Hanks Apresentou o segmento dos prêmios Technical Achievement e Gordon E. Sawyer
Lee, SpikeSpike LeeJohn Singleton Apresentaram as categorias de melhor documentário e melhor documentário de curta-metragem
Field, SallySally Field Apresentou o segmento do filme Beauty and the Beast
Gere, RichardRichard Gere Apresentou a categoria de melhor fotografia
Dern, LauraLaura DernDiane Ladd Apresentaram a categoria de melhores efeitos visuais
Swayze, PatrickPatrick Swayze Introduziu um número de dança especial no momento em que foram anunciados os nomeados para melhor trilha sonora e apresentador da categoria
Valenti, JackJack Valenti Apresentou a Audrey Hepburn
Hepburn, AudreyAudrey Hepburn Apresentou o Oscar Honorário a Satyajit Ray
Lithgow, JohnJohn Lithgow Apresentou o segmento do filme The Silence of the Lambs
Duvall, RobertRobert DuvallAnjelica Huston Apresentaram as categorias de melhor roteiro original e melhor roteiro adaptado
Bates, KathyKathy Bates Apresentou a categoria de melhor ator
MacLaine, ShirleyShirley MacLaineLiza Minnelli Apresentaram a categoria de melhor canção
Douglas, MichaelMichael Douglas Apresentou a categoria de melhor atriz
Tandy, JessicaJessica Tandy Apresentou o segmento do filme The Prince of Tides
Costner, KevinKevin Costner Apresentou a categoria de melhor diretor
Newman, PaulPaul NewmanElizabeth Taylor Apresentaram a categoria de melhor filme

Performances (em ordem de aparição)[editar | editar código-fonte]

Nome(s) Função Performance
Bill Conti Arranjo musical Orquestra
Billy Crystal Performance Número de abertura:

Beauty and the Beast (ao som da música-tema de The Patty Duke Show), The Silence of the Lambs (ao som de "The Shadow of Your Smile" de The Sandpiper),

Bugsy (ao som de "Toot Toot Tootsie Goo' Bye" de The Jazz Singer), JFK (ao som de "Three Coins in the Fountain" de Three Coins in the Fountain) e

The Prince of Tides (ao som de "Don't Rain on My Parade" de Funny Girl)[18]

Paige O'HaraRichard White Performance "Belle" de Beauty and the Beast
Jerry Orbach Performance "Be Our Guest" de Beauty and the Beast
Bryan Adams Performance "(Everything I Do) I Do It for You" de Robin Hood: Prince of Thieves
Amber Scott Performance "When You're Alone" de Hook
Peabo BrysonCeline DionAngela Lansbury Performance "Beauty and the Beast" de Beauty and the Beast

Cerimônia[editar | editar código-fonte]

Billy Crystal, o anfitrião do evento.

Com base no sucesso alcançado pela cerimônia do ano anterior, a qual obteve recordes de audiência e vários prêmios Emmy, a AMPAS contratou novamente Gilbert Cates para produzir o evento pelo terceiro ano consecutivo.[19][20] Ele batizou o evento de 1992 com a frase "Alegria Pura dos Filmes", sobre a qual explicou: "[Os] filmes nos proporcionam risos, romance, aventura e uma compreensão mais profunda de nós mesmos. Com todos os eventos extraordinários que estão acontecendo hoje, é maravilhoso que nós ainda podemos sair para assistir a um filme".[21][22]

Um mês antes da premiação, Cates selecionou o ator e comediante Billy Crystal para apresentar a cerimônia pelo também terceiro ano consecutivo.[23] De acordo com o colunista Army Archerd, da revista Variety, Crystal planejava realizar uma encenação de bungee jump como parte da abertura do evento; no entanto, o ato foi descartado devido aos altos custos que o seguro exigia da Academia e pelo fato de que ele contraíra o Influenzavírus A.[24] Então, como consequência, o comediante deu início à premiação usando a máscara/focinheira de Hannibal Lecter, de The Silence of the Lambs, e carregado em uma maca de transporte por dois homens até o palco — exatamente do modo que se sucedeu à personagem em uma cena do filme.[25]

Muitas outras figuras do meio cinematográfico participaram da produção da edição e seus eventos relacionados. A coreógrafa Debbie Allen supervisionou as performances dos indicados à categoria de Melhor Canção e produziu um número de dança para apresentar os nomeados à Melhor Trilha Sonora Original. O compositor Bill Conti atuou como diretor musical do evento.[26] Em conjunto com o tema da premiação, Chuck Workman produziu uma filmagem em que se destacou cenas de filmes famosos lançados anos atrás e dos atuais.[27]

Bilheteria dos filmes indicados[editar | editar código-fonte]

No dia do anúncio dos filmes indicados, em 19 de fevereiro de 1999, o valor bruto somado pelas cinco obras na categoria principal era de 393 milhões de dólares, média de 78,7 milhões por filme. The Silence of the Lambs assegurou a maior bilheteria entre eles, totalizando 130,7 milhões de dólares em recibos de mercado doméstico. Em seguida, aparecem Beauty and the Beast (36,5 milhões); The Prince of Tides (59,3 milhões); JFK (58,1 milhões) e Bugsy (38,9 milhões).[28]

Dos cinquenta filmes mais lucrativos do ano de 1992, quinze obras indicadas à cerimônia aparecem na lista. Apenas Silence of the Lambs (3.º), Beauty and the Beast (6.º), Cape Fear (10.º), The Prince of Tides (18.º), JFK (21.º), Boyz n the Hood (22.º), Thelma and Louise (27.º), The Fisher King (30.º) e Bugsy (32.º) foram indicados para Melhor Filme, Direção, Atuação ou Roteirista. Dos outros cinquenta que receberam indicações foram Terminator 2: Judgment Day (1.º), Robin Hood: Prince of Thieves (2.º), Hook (5.º), The Addams Family (7.º), Backdraft (12.º) e Star Trek VI: the Undiscovery Country (13.º).[29]

Protestos da comunidade LGBT[editar | editar código-fonte]

Vários dias antes da cerimônia, grupos ativistas LGBT como Queer Nation e Out in Film anunciaram planos para realizar um protesto em frente ao Dorothy Chandler Pavilion.[30] As organizações criticaram as representações depreciativas e vergonhosas de homossexuais em filmes como The Silence of the Lambs, JFK e Basic Instinct.[31][32] Rick Wilson, representante da Queer Nation, declarou que os manifestantes "impediriam os carros de irem ao Oscar. Será um estorvo" e anunciou planos para interromper a apresentação dentro do teatro.[33] Em resposta às críticas, Gil Cates afirmou: "Qualquer um pode protestar contra qualquer coisa que quiser fora do evento". Mas disse que o padrão, "resposta genérica" ​​a algo que acontece em frente às câmeras durante a cerimônia, "seria pular para um comercial". Além disso, Bob Werden, emissário da Academia, reiterou que, embora os planos de segurança não seriam tão rígidos quanto os do ano anterior, bombeiros e policiais estariam à disposição em caso de violências causadas pelos protestos.[31]

No dia da transmissão por telvisão, diversos manifestantes carregaram vários cartazes que continham frases como "Pare com a Homofobia em Hollywood" e "Hollywood [sic] Pare de Censurar Nossas Verdadeiras Vidas Queer".[34] No momento em que John Candy introduzia uma performance de "When You're Alone", um homem, que comprara ingressos para assistir à cerimônia, clamou em alta voz, como forma de protesto, as estatísticas sobre número de infectado pela AIDS.[35] O manifestante foi imediatamente retirado do local por seguranças; seus comentários, contudo, não puderam ser ouvidos durante a apresentação do programa.[34]

Avaliações críticas[editar | editar código-fonte]

A exibição recebeu avaliações positiva por parte da mídia. A crítica de cinema Janet Maslin, do The New York Times, elogiou o fato de a transmissão ser "estranhamente animada". Também aplaudiu o anfitrião, dizendo que seu monólogo de abertura "define o tom inteligente e iconoclasta da noite".[36] O colunista Scott Williams, da Associated Press, escreveu que "Crystal estava encantador desde o momento em que foi levado ao palco e caminhou até a platéia usando a máscara do demoníaco Hannibal 'The Cannibal' Lecter."[37] Para o jornal Orange County Register, Ray Richmond comentou que o comediante "é um anfitrião do Oscar tão magnífico que este trabalho deveria ser seu na ocasião que ele quisesse".[38]

Recepção e audiência[editar | editar código-fonte]

Em seu país de origem, a transmissão da ABC atraiu uma média de 44,44 milhões de telespectadores no decorrer do evento, número que representou um aumento de 5 por cento em relação à premiação do ano anterior.[39] Pelo Nielsen Ratings, também obteve números superiores ao Oscar 1991, com 29,84 por cento dos televisores sintonizados na rede, total de 50,26 pontos.[40] Além do mais, numa restrição demográfica, apenas entre os espectadores de 18 a 49 anos, a edição contabilizou 39,51 pontos.[40]

Em julho daquele ano, a apresentação da cerimônia recebeu nove indicações à 44.ª edição do Prêmio Emmy,[41] na qual venceu em três categorias: as de Melhor Roteiro para um Programa de variedades, música ou comédia (Hal Kanter, Buz Kohan, Billy Crystal, Marc Shaiman, Robert Wuhl, Bruce Vilanch), Melhor Direção em um Musical (Bill Conti, Jack Eskew, Julie Giroux, Ashley Irwin, Hummie Mann) e Melhor Figurino em um programa de variedade ou música (Raymond Aghayan).[42]

Referências

  1. Kleid, Beth (8 de fevereiro de 1992). «Billy Crystal Will Host Oscar Telecast for Third Year». Los Angeles Times 
  2. Meyers, Kate (10 de abril de 1992). «We Need to Know This?». Entertainment Weekly. Time Warner 
  3. Gorman, Bill (24 de fevereiro de 2012). «With No Blockbusters Up For Best Picture, Expect 'Academy Awards' Viewership To Fall; Ratings History + Your Guess For This Year (Poll)». Tribune Company 
  4. «Oscar veteran to direct awards show». Sun Journal. Sun Media Group. 21 de outubro de 1991. p. 18 
  5. Kleid, Beth (21 de outubro de 1991). «Morning Report: Television». Los Angeles Times. Tribune Company 
  6. «Billy Crystal: Academy glad to have him back». Star-News. Halifax Media Group. Consultado em 22 de julho de 2018 
  7. «Past Scientific & Technical Awards Ceremonies | Academy of Motion Picture Arts & Sciences». 13 de fevereiro de 2014. Consultado em 22 de julho de 2018 
  8. Pristin, Terry (31 de março de 1992). «'Silence of the Lambs' Sweeps 5 Major Oscars : Movies: Thriller is only the third film to take all key categories. Palance, Ruehl win for supporting roles.». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  9. «'Bugsy' a Big Winner In Oscar Nominations Rife With Surprise - New York Times». 20 de fevereiro de 1992. Consultado em 23 de julho de 2018 
  10. a b c Wiley & Bona 1996, p. 1170
  11. Hartl, John (31 de março de 1992). «'`Silence' Makes Big Noise At Oscars -- In An Evening Of Firsts, Horror Film Walks Off With All Five Top Honors At Academy Awards». Seattle Times Newspaper. Consultado em 23 de julho de 2018 
  12. Weinraub, Bernard (1 de abril de 1992). «MEDIA BUSINESS; Can Ninja Turtle Owner Rescue Orion Pictures? - New York Times». Consultado em 23 de julho de 2018 
  13. Reardon, Patrick T. (25 de março de 1992). «Gaston A Figment Of `90s Animation -». Chicago Tribune. Consultado em 23 de julho de 2018 
  14. «The 64th Academy Awards Winners». Academy of Motion Picture Arts and Sciences. 6 de julho de 2011. Consultado em 23 de julho de 2018 
  15. «FILM; Satyajit Ray Honored, Without Profit in His Land - New York Times». 6 de outubro de 2013. Consultado em 23 de julho de 2018 
  16. «Academy to Give Thalberg Award to George Lucas». Los Angeles Times. 2 de fevereiro de 1992. Consultado em 23 de julho de 2018 
  17. Wiley & Bona 1996, p. 838
  18. Wiley & Bona 1996, p. 840
  19. «'Cheers' Draws Cheers, 4 Emmys». Deseret News. 26 de agosto de 1991. Consultado em 23 de julho de 2018 
  20. Landis, Dave (10 de outubro de 1991). "More Misha". USA Today. Gannett Company. p. 1D.
  21. «Academy Report, Volume 4 Number 2». Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Junho de 1992. Consultado em 23 de julho de 2018 
  22. McKerrow, Steve (30 de março de 1992). «Academy Awards Show Sign Of The Times». The Baltimore Sun. Consultado em 23 de julho de 2018 
  23. «Crystal back in the saddle as Oscar awards host». The Gainesville Sun. 9 de fevereiro de 1992. Consultado em 23 de julho de 2018 
  24. Wiley & Bona 1996, p. 836
  25. Alexander, Bryan (22 de fevereiro de 2012). «Billy Crystal's golden moments as Oscars host». USA Today. Consultado em 23 de julho de 2018 
  26. Wiley & Bona 1991, p. 845
  27. Wiley & Bona 1991, p. 840
  28. «1991 Academy Awards Nominations and Winner for Best Picture». 21 de setembro de 2013. Consultado em 23 de julho de 2018 
  29. «1991 Yearly Box Office Results - Box Office Mojo». 17 de agosto de 2016. Consultado em 23 de julho de 2018 
  30. Wiley & Bona 1991, p. 834
  31. a b Wells, Jeffrey (27 de março de 1992). «Up the Academy». Entertainment Weekly. Consultado em 23 de julho de 2018 
  32. «Film: Gay-Bashing, Villainy and the Oscars». The New York Times. 29 de março de 1992. Consultado em 23 de julho de 2018 
  33. Fox, David J. (16 de março de 1992). «What Impact on Oscar for Gay Protest? : Movies: Activists may stage disturbances at Academy Awards over demands for positive portrayals.». Los Angeles Times. Consultado em 23 de julho de 2018 
  34. a b Levy 2003, p. 354
  35. Wiley & Bona 1996, p. 843
  36. Maslin, Janet (1 de abril de 1992). «Review/Television; A Very Different Oscars Broadcas». The New York Times. Consultado em 23 de julho de 2018 
  37. Williams, Scott (31 de março de 1991). «Cue the Shuttle: It's the 64th Annual Academy Awards With AM-Oscars, Bjt». Associated Press. Consultado em 23 de julho de 2018 
  38. Richmond, Ray (31 de março de 1991). "It's Crystal clear that comedian gilds the Oscars". Orange County Register. Freedom Communications. p. F2.
  39. Johnson, Greg (18 de março de 1999). «Call It the Glamour Bowl - Page 2 -». Los Angeles Times. Consultado em 23 de julho de 2018 
  40. a b «Academy Awards ratings» (PDF). Television Bureau of Advertising. 15 de maio de 2013. Consultado em 23 de julho de 2018 
  41. «Primetime Emmy Award database». Academy of Television Arts & Sciences. 3 de dezembro de 2013. Consultado em 23 de julho de 2018 
  42. «1992 Emmy Winners». The New York Times. 1º de setembro de 1992. Consultado em 23 de julho de 2018 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Levy, Emanuel (2003). All About Oscar: The History and Politics of the Academy Awards. Nova Iorque: Continuum International Publishing Group. ISBN 0-8264-1452-4 
  • Wiley, Mason; Bona, Damien (1996). Inside Oscar: The Unofficial History of the Academy Awards 5 ed. Nova Iorque: Ballantine Books. ISBN 0-345-40053-4