Liza Minnelli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Liza Minnelli
Liza Minnelli em 1973
Nome completo Liza May Minnelli
Nascimento 12 de março de 1946 (75 anos)
Los Angeles, Califórnia
Nacionalidade norte-americana
Ocupação Atriz e cantora
Atividade 1949 - atualidade
Cônjuge Peter Allen (1967–1974; divorciada)
Jack Haley, Jr. (1974–1979; divorciada)
Mark Gero (1979–1992; divorciada)
David Gest (2002–2007; divorciada)
Oscares da Academia
Melhor Atriz
1973 - Cabaret
Emmys
Melhor Especial de Variedades, Música ou Comédia
1973 - Liza with Z
Tonys
Melhor Atriz em Musical
1965 - Flora the Red Menace
1978 - The Act
Melhor Evento Teatral Especial
2009 - Liza's at The Palace...!
Prêmio Especial
1974 - Liza at the Winter Garden
Globos de Ouro
Melhor Atriz - Comédia ou Musical
1973 - Cabaret
Melhor Atriz em Minissérie ou Telefilme
1985 - A Time to Live
Prémios BAFTA
Melhor Atriz
1973 - Cabaret
Outros prêmios
David di Donatello de Melhor Atriz Estrangeira
1970 - The Sterile Cuckoo
Grammy Living Legend Award
1990 - Prêmio Especial
Grammy Hall of Fame Award
2008 - Cabaret Original Soundtrack
Página oficial

Liza May Minnelli (Los Angeles, 12 de março de 1946) é uma atriz e cantora americana.[1] No cinema ela é mais conhecida por seu desempenho nos filmes Cabaret (1972), pelo qual ganhou o Oscar de melhor atriz, e Arthur, o milionário sedutor (1981), além de vários álbuns de sucesso e muitas outras aparições no teatro e na televisão. Liza é filha da atriz e cantora Judy Garland e do cineasta Vincente Minnelli.

Minnelli mudou-se para a cidade de Nova York em 1961, onde começou sua carreira como atriz e cantora. Ela fez sua estreia profissional no teatro em 1963 no revival da Off-Broadway de Best Foot Forward e ganhou um Prêmio Tony por estrelar Flora the Red Menace em 1965, que marcou o início de sua parceria ao longo da vida com John Kander e Fred Ebb.[2] Eles escreveram, produziram e dirigiram muitos dos futuros atos teatrais e programas de TV que Minnelli estrelaria e ajudaram a criar sua persona no teatro e no cinema, esta persona e seu estilo contribuíram para o status de Minnelli como um "ícone gay".[3]

Elogiada pela crítica por suas primeiras performances, especialmente em Os Anos Verdes (1969), que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor atriz, Minnelli alcançou o estrelato internacional com o musical Cabaret e no especial Liza com a Z (1972), vencedor do Prêmio Emmy.[4] A maioria de seus filmes seguintes, incluindo Os Aventureiros do Lucky Lady (1975), New York, New York (1977), Um Tira de Aluguel (1988) e O Despertar do Sucesso (1991), foram mal recebidos pelos críticos e bombardeados nas bilheterias, e ela não teve mais sucessos em filmes importantes, exceto Arthur, o milionário sedutor (1981). Minnelli voltou à Broadway em várias ocasiões, incluindo The Act (1977), pelo qual ganhou um segundo Prêmio Tony, The Rink (1984) e Liza At The Palace...! (2008), e trabalhou em vários programas de televisão e em apresentações de music hall e nightclubs desde o final dos anos 1970. Seus shows no Carnegie Hall em 1979 e 1987, e no Radio City Music Hall em 1991 e 1992 são reconhecidos entre os de maior sucesso de sua carreira. De 1988 a 1990, fez turnê com Frank Sinatra e Sammy Davis Jr. em Frank, Liza & Sammy: The Ultimate Event.[5]

Embora Minnelli seja conhecida por suas interpretações de clássicos da música americana, seus singles do início dos anos 1960 foram produzidos para atrair um público jovem. Seus discos de 1968 a 1977 continham canções contemporâneas de cantores e compositores. Em 1989, ela se aventurou na cena pop ao colaborar com os Pet Shop Boys no álbum Results.[6] Após um hiato na carreira devido a sérios problemas de saúde, Minnelli voltou aos palcos no show Liza's Back de 2002 e participou como convidada na sitcom Caindo na Real entre 2003 e 2013.[7]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Liza Minnelli foi uma atriz precoce, participando no primeiro filme em 1949 (In the Good Old Summertime), aos quatorze meses de idade. Com dezesseis anos, Liza se mudou sozinha para Nova Iorque, onde iniciou sua carreira artística. Em 1964, a mãe convidou-a para participarem juntas num espectáculo em Londres, que teve excelente repercussão. Foi nessa ocasião que Liza conheceu o primeiro marido, o cantor e compositor australiano Peter Allen, amigo de Judy Garland. Eles foram casados de 1967 a 1974, quando se divorciaram.

Liza ganhou um prêmio Tony aos 19 anos de idade e, em 1969, aos 23 anos, foi indicada ao primeiro Oscar, pelo papel de Pookie Adams em The Sterile Cuckoo.

Os anos 1970 foram anos de muito trabalho para Liza. Actuou nos palcos, nas telas e na música.

Em 1972, Minnelli protagonizou um dos maiores sucessos da carreira, como Sally Bowles, no filme Cabaret, adaptação do musical homônimo. O longa-metragem é também um dos maiores sucessos de bilheteria de Hollywood e projetou Liza como um dos maiores ícones do cinema mundial. O talento como cantora foi reconhecido com a interpretação antológica da canção-tema homónima. Minnelli venceu o Óscar de Melhor Atriz pelo desempenho e o Globo de Ouro de melhor atriz em comédia ou musical. Foi simultaneamente capa das revistas Time e Newsweek. Além de Cabaret, uma das interpretações mais conhecidas é New York, New York, do musical de mesmo nome.

Com o amigo Halston, era frequentadora assídua do Studio 54, o mais famoso clube noturno do mundo. Em 1974, participou como narradora do filme Era uma vez em Hollywood, com Fred Astaire e Gene Kelly.

De 1974 a 1979 foi casada com o produtor e diretor de televisão Jack Haley, Jr., e de 1979 a 1992 com o escultor Mark Gero, mas ambos casamentos acabaram em divórcio.

Nos últimos anos, a carreira tem estado voltada mais para os palcos e para a música. Gravou com Frank Sinatra o CD Duets e Sammy Davis Jr.; juntou-se a eles para uma série de concertos e espetáculos na televisão, que tiveram óptima repercussão.

Em 1997, Liza sofreu uma cirurgia nas cordas vocais, época em que começou a assistir a diversos filmes culturais. Isso levou-a a estrear um espetáculo na Broadway intitulado Minnelli on Minnelli.

Casou-se pela quarta e última vez em 2002 com David Gest, promoter e produtor de televisão, e o divórcio ocorreu em 2007. Durante sua vida de casada, Liza fez diversos tratamentos para conseguir engravidar, mas não obteve êxito. [8][9]

Em 2006 gravou a canção Mama em parceria com a banda My Chemical Romance.

Após a performance como Dudley Moore, no longa-metragem Arthur, Minnelli fez poucas aparições no cinema.

Em 2015 teve uma recaída e voltou ao tratamento psicoterápico e de desintoxicação em uma clínica de reabilitação, devido ao seu vício em drogas e álcool. É conhecido da grande mídia as brigas entre Liza e sua meia-irmã Lorna Luft. Ambas não se dão bem desde a adolescência, e as brigas intensificaram-se após Liza recair em seu vício, e Lorna descobrir um câncer de mama com metástase cerebral. Ela acusou Liza de não tê-la visitado no hospital. Liza rebateu em entrevistas, afirmando que quando mais precisou da irmã, em uma overdose e posterior tentativa de parar o uso, não teve apoio dela.

Filmografia[1][editar | editar código-fonte]

Discografia[1][editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio

Principais prêmios e indicações[1][editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Liza Minnelli (em inglês) no IMDb
  2. «Liza Minnelli» (em inglês). Encyclopædia Britannica. Consultado em 18 de março de 2021 
  3. Luiz Carlos Merten (18 de junho de 2007). «Liza Minnelli - Cultura». Estadão. Consultado em 18 de março de 2021 
  4. EFE (12 de março de 2011). «Liza Minnelli completa 65 anos após vida conturbada e carreira brilhante». O Estado de S. Paulo. Consultado em 18 de março de 2021 
  5. «FACING THE FACTS ABOUT THE ULTIMATE EVENT PERFORMERS» (em inglês). Pitchfork. 20 de janeiro de 1989. Consultado em 18 de março de 2021 
  6. «Liza Minnelli: Results Album Review» (em inglês). Pitchfork. 31 de agosto de 2017. Consultado em 18 de março de 2021 
  7. JEROME WEEKS (23 de novembro de 2015). «Today in TV History: Liza Minnelli Made Her Unsteady Debut on 'Arrested Development'» (em inglês). Sun Sentinel. Consultado em 18 de março de 2021 
  8. Maull, Samuel (18 de janeiro de 2007). «Minnelli, Gest End Lawsuits, to Divorce». The Washington Post. Washingtonpost.com 
  9. «Gest: Liza's still a legend». Irishexaminer.com. 20 de abril de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Liza Minnelli