New York, New York (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
New York, New York
 Estados Unidos
1977 •  cor •  163[1] min 
Direção Martin Scorsese
Produção Robert Chartoff
Irwin Winkler
Roteiro Mardik Martin
Earl Mac Rauch
História Earl Mac Rauch
Elenco Liza Minnelli
Robert De Niro
Gênero drama
musical
romance
Música John Kander
Fred Ebb
Cinematografia László Kovács
Edição Bert Lovitt
David Ramirez
Tom Rolf
Companhia(s) produtora(s) Chartoff-Winkler Productions
Distribuição United Artists
Lançamento Estados Unidos 21 de junho de 1977
Idioma inglês
Orçamento US$ 14 milhões
Receita US$ 16,4 milhões[2]

New York, New York é um filme americano de 1977, dos gêneros drama, musical e romance, dirigido por Martin Scorsese e escrito por Mardik Martin e Earl Mac Rauch, baseado em uma história de Rauch. É uma homenagem musical, com novas músicas de John Kander e Fred Ebb, além de padrões de jazz, à cidade natal de Scorsese, em Nova York, e estrelado por Robert De Niro e Liza Minnelli como uma dupla de músicos e amantes. A história é "sobre um saxofonista de jazz (De Niro) e uma cantora pop (Minnelli) que se apaixonam loucamente e se casam" no mesmo dia em que termina a Segunda Guerra Mundial, o músico Jimmy Doyle e a cantora Francine Evans se conhecem, iniciando um romance e uma parceria artística. Porém, eles vivem momentos turbulentos enquanto buscam o sucesso; no entanto, a "personalidade escandalosamente volátil do saxofonista coloca uma pressão contínua em seu relacionamento e, depois de terem um bebê, o casamento desmorona", mesmo quando suas carreiras se desenvolvem em caminhos separados.[3] O filme marcou a aparição final na tela do ator Jack Haley.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No Dia V-J de 1945, uma enorme celebração em uma boate da cidade de Nova York está em andamento, música fornecida pela orquestra Tommy Dorsey. Enquanto isso, o saxofonista egoísta e de fala mansa Jimmy Doyle (De Niro) conhece a pequena cantora da USO Francine Evans (Minnelli), que, apesar de solitária, ainda não quer nada com Jimmy, que a incomoda por seu número de telefone.

Na manhã seguinte, eles acabam dividindo um táxi e, contra a vontade dela, Francine acompanha Jimmy para uma audição. Lá ele entra em uma discussão com o dono do clube. Francine, para colocar a audição de volta aos trilhos, começa a cantar o velho padrão: "You Brought a New Kind of Love to Me"; Jimmy se junta ao sax. O dono do clube fica impressionado e, para espanto de Francine, ambos recebem um emprego - como um ato de menino-menina. A partir desse momento, o relacionamento de Jimmy e Francine se aprofunda em uma mistura de obsessão e amor. Mas há problemas - principalmente, a tendência de Jimmy de brigar com seus colegas de trabalho e seus argumentos cada vez mais violentos com Francine, que engravida de seu filho. Uma briga de gritos especialmente ruim entre eles resulta em Francine entrar em trabalho de parto. ela no hospital, onde ela dá à luz um menino, mas Jimmy não está pronto para ser pai ou bom marido e abandona a esposa, recusando-se a ver seu filho recém-nascido quando ele sai do hospital.

Vários anos depois, em um estúdio de gravação, Francine grava "But the World Goes Round", um poderoso hino que faz as paradas e a transforma em uma figura popular do entretenimento. Nos anos seguintes, Jimmy e Francine encontram sucesso na indústria da música; ele se torna um renomado músico de jazz e dono de clube, enquanto ela se torna uma cantora e atriz de sucesso.

Jimmy grava uma música sua no saxofone que lidera as paradas de jazz, e Francine cimenta seu estrelato depois de cantar a mesma música, "New York, New York", pela qual ela forneceu a letra. Sua performance, recebida por uma platéia muito apreciada, acontece na mesma boate onde, anos antes, ela e Jimmy se conheceram. Após o show, Jimmy telefona para sua ex-esposa, sugerindo que eles se encontrem para jantar. Francine fica tentada, dirige-se para a saída da porta do palco, mas no último momento muda de idéia. Jimmy, esperando na calçada, percebe que ele foi levantado e desceu a rua, acompanhado pela música que ele escreveu - o "Theme from New York, New York".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o


Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Globo de Ouro 1978 (EUA)[4]

BAFTA 1978 (Reino Unido)

O filme é reconhecido pelo American Film Institute nestas listas:

New York, New York (Original Soundtrack)[editar | editar código-fonte]

New York, New York (Original Soundtrack)
Trilha sonora de Liza Minnelli
Lançamento 1977
Gravação 1977
Gênero(s) Jazz
Duração 68:19
Gravadora(s) Capitol Records
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Liza Minnelli
Tropical Nights
(1977)
The Act
(1978)

Em 1977 foi lançada a trilha sonora do filme. A faixa título tornou-se um clássico e o single atingiu a posição de #104 nas charts da Billboard.A trilha por sua vez atingiu a posição de #50 na parte de álbuns[8].

Faixas

  1. "Main Title" (Theme / You Are My Lucky Star / Just You, Just Me / The Man I Love - Medley) - Ralph Burns (1:53)
  2. "You Brought a New Kind of Love to Me" - Liza Minnelli (1:47)
  3. "Flip the Dip" - orquestra (2:13)
  4. "V.J. Stomp" - orquestra (1:08)
  5. "Opus Number One" - orquestra (8:49)
  6. "Once in a While" - Liza Minnelli (2:17)
  7. "You Are My Lucky Star" - Liza Minnelli (1:18)
  8. "Game Over" - orquestra (2:25)
  9. "It's a Wonderful World" - orquestra (2:08)
  10. "The Man I Love" - Liza Minnelli (3:20)
  11. "Hazoy" - orquestra (2:38)
  12. "Just You, Just Me" - Liza Minnelli (2:29)
  13. "There Goes the Ball Game" - Liza Minnelli (1:27)
  14. "Blue Moon" - Robert De Niro / Mary Kay Place (3:28)
  15. "Don't Be That Way" - orquestra (0:44)
  16. "Happy Endings" - Liza Minnelli / Larry Kert (11:39)
  17. "But the World Goes 'Round" - Liza Minnelli (3:58)
  18. "Theme from New York, New York" - orquestra (2:49)
  19. "Honeysuckle Rose" - Diahnne Abbott (2:16)
  20. "Once Again Right Away" - orquestra (2:04)
  21. "Bobby's Dream" - orquestra (3:58)
  22. "Theme from New York, New York" - Liza Minnelli (3:16)
  23. "Theme from New York, New York (Reprise)" - orquestra (1:13)

A música tema do filme, "Theme from New York, New York", teve seu próprio sucesso quando Frank Sinatra gravou uma versão cover dela em 1980. A música se tornou um sucesso, e as versões de Sinatra e Minnelli se associaram intimamente a Manhattan em Nova York. Minnelli continua a apresentar o número em quase todos os seus shows.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Feito após o bem sucedido Taxi Driver de Scorsese, o filme foi um fracasso nas bilheterias. Seu orçamento era de US$14 milhões, um grande número na época, e arrecadou apenas US$16,4 milhões nas bilheterias. A recepção decepcionante levou Scorsese a depressão e drogas.[9] No livro de Peter Biskind, Easy Riders, Raging Bulls, é relatado que o vício de Scorsese em cocaína e a completa falta de controle sobre a improvisação do diálogo no set foram fatores importantes que contribuíram para o fracasso do filme. A United Artists finalmente recuperou sua perda no filme como resultado de um acordo em que compartilharia os lucros com Rocky, que os executivos esperavam ser um fracasso.[10]

Em sua introdução ao DVD do filme, lançado em 2005, Scorsese explica que ele pretendia o filme como uma ruptura com o realismo sombrio pelo qual ele se tornara famoso e o vê como uma homenagem aos filmes musicais da Era de Ouro do Cinema Americano. Por esse motivo, ele projetou os cenários e o enredo do filme para parecer deliberadamente artificial. Ele reconhece que é um experimento que não agradou a todos.

Relançamentos[editar | editar código-fonte]

Quando o filme foi lançado originalmente, o tempo de duração era de 155 minutos. O fracasso de bilheteria do filme levou a United Artists a reduzir para 136 minutos. Foi então relançado em 1981, com as cenas deletadas restauradas, incluindo o longo número musical "Happy Endings", dos quais apenas uma pequena parte havia aparecido no lançamento original. O tempo total de execução da edição em DVD é de 163 minutos.

Referências

  1. «New York, New York (A)». British Board of Film Classification. 21 de julho de 1977. Consultado em 26 de junho de 2014 
  2. «New York, New York (1977)». Box Office Mojo. Consultado em 19 de dezembro de 2016 
  3. New York, New York (em inglês) no Rotten Tomatoes
  4. «New York, New York». Golden Globe Award. Consultado em 11 de julho de 2019 
  5. «AFI's 100 Years...100 Songs» (PDF). American Film Institute. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  6. «AFI's Greatest Movie Musicals Nominees» (PDF). Consultado em 13 de agosto de 2016 
  7. «Allmusic Review». Consultado em 29 de Agosto de 2012 
  8. «Allmusic Review». Consultado em 29 de Agosto de 2012 
  9. Behind the screen: Minnelli on New York New York
  10. Nashawaty, Chris (19 de fevereiro de 2002). «EW: The Right Hook: How Rocky Nabbed Best Picture». Entertainment Weekly 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]