Camille (1936)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Camille
Margarida Gauthier (PRT)
A Dama das Camélias (BRA)
 Estados Unidos
1936 •  p&b •  109 min 
Direção George Cukor
Produção David Lewis
Produção executiva Irving Thalberg
(não creditado)
Bernard H. Hyman
(não creditado)
Roteiro Zoe Akins
Frances Marion
James Hilton
Baseado em La Dame aux Camélias de Alexandre Dumas Filho
Elenco Greta Garbo
Robert Taylor
Lionel Barrymore
Gênero Drama
Música Herbert Stothart
Direção de arte Cedric Gibbons
Direção de fotografia William H. Daniels
Karl Freund
Figurino Adrian
Edição Margaret Booth
Companhia(s) produtora(s) MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 1 de janeiro de 1937
Portugal 19 de outubro de 1937
Idioma inglês
Orçamento US$1,486,000
Receita US$2,842,000
Página no IMDb (em inglês)

Camille (A Dama das Camélias BRA ou Margarida Gauthier PRT) é um filme norte-americano de 1937, do gênero drama, dirigido por George Cukor e estrelado por Greta Garbo e Robert Taylor.

Notas de produção[editar | editar código-fonte]

Greta Garbo e Robert Taylor em cena do filme.

Camille é uma das mais luxuosas produções da MGM na década de 1930 e um dos maiores sucessos comerciais e de crítica de Greta Garbo.[1] Muitos consideram este o melhor momento da atriz nas telas.[1][2]

O filme é um dos derradeiros projetos de Irving Thalberg, que faleceu durante as filmagens com apenas trinta e sete anos de idade. Bernard Hyman, seu melhor amigo,[2] terminou a empreitada ao lado do paciente George Cukor. Como forma de homenagear o lendário produtor e cientes de que estavam diante de uma excelente realização, os maiores nomes do estúdio compareceram à estreia -- o que era incomum --, inclusive Louis B. Mayer e a eterna reclusa Garbo.[2]

O roteiro é baseado no romance La Dame aux Camélias, de Alexandre Dumas Filho, publicado em 1848, e também na adaptação para o teatro feita pelo próprio escritor em 1852.

Elogiado pela crítica,[1][2][3] Henry Daniell faz o vilão Barão de Varville, papel que Thalberg imaginou para John Barrymore, que não aceitou.[2] No entanto, apesar da soberba atuação de Daniell, quem ficou com a única indicação ao Oscar recebida pelo filme foi Greta Garbo.

Segundo Ken Wlaschin, este é um dos dez melhores filmes, tanto de Garbo quanto de Robert Taylor.[4]

A obra de Dumas Filho, uma das mais queridas pelo cinema, já havia sido filmada em 1915, 1917 e 1921. Em 1984, tornou-se um telefilme, também intitulado Camille, estrelado por Greta Scacchi, Colin Firth e John Gielgud.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

De origem humilde, Margarida Gauthier é hoje a Dama das Camélias, uma das maiores cortesãs de Paris. Seu estilo de vida é bancado pelo Barão de Varville, mas ela não o ama. Quando conhece o ingênuo Armand, os dois trocam juras de amor, mas o pai de Armand é contra a união e ameaça Margarida. Margarida, então, afasta-se de Armand, que não aceita ser rejeitado. Ele a persegue pela cidade, e ainda a deseja mesmo quando descobre que ela está com tuberculose...

Premiações[editar | editar código-fonte]

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor Atriz (Greta Garbo) Indicado
New York Film Critics Circle Awards NYFCC Melhor Atriz (Greta Garbo) Vencedor
National Board of Review NBR Award Dez Melhores Filmes de 1937 Escolhido
The New York Times Dez Melhores Filmes de 1936 Escolhido

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Greta Garbo Margarida Gauthier
Robert Taylor Armand
Lionel Barrymore Senhor Duval
Elizabeth Allan Nichette
Jessie Ralph Nanine
Henry Daniell Barão de Varville
Lenore Ulric Olympe
Laura Hope Crews Prudence
Rex O'Malley Gaston

Referências

  1. a b c DEMIG, Mark e GILLIAM, Richard. «Camille». AllMovie. Consultado em 1 de agosto de 2014 
  2. a b c d e EAMES, John Douglas, The MGM Story, Londres: Octopus Books, 1982 (em inglês)
  3. MALTIN, Leonard, Classic Movie Guide, segunda edição, Nova Iorque: Plume, 2010 (em inglês)
  4. WLASCHIN, Ken, The World's Great Movie Stars and Their Films, Londres: Peerage Books, 1985 (em inglês)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]