George Cukor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


George Cukor
Nome completo George Dewey Cukor
Outros nomes George Cukor
Nascimento 7 de julho de 1899
Nova Iorque, Estados Unidos
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Morte 24 de janeiro de 1983 (83 anos)
Los Angeles, Califórnia
Ocupação Cineasta
Atividade 1930–1981
Oscares da Academia
Melhor diretor
1964 – My Fair Lady
Prêmios Globo de Ouro
Melhor direção em filme
1964 – My Fair Lady
BAFTA
BAFTA de melhor filme
1966 – My Fair Lady
IMDb: (inglês)


George Cukor (Nova Iorque, 7 de julho de 1899Los Angeles, 24 de janeiro de 1983) foi um cineasta norte-americano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um advogado oriundo da Hungria, Cukor estreou no cinema como assistente técnico, em 1918. Mas foi em 1926, ao levar para o teatro o romance O Grande Gatsby de Scott Fitzgerald que ele conheceu o sucesso. Da Broadway migrou para Hollywood, em 1929.

Conhecido pela sensibilidade com que tratava temas relacionados com o universo feminino, era um artesão sutil da comédia e foi sempre um forte concorrente ao Oscar de melhor diretor, que levou em 1964 pela comédia musical My Fair Lady.

Além de My Fair Lady, ele conquistou público e crítica com filmes como A Costela de Adão, A Mulher Absoluta, Nasce uma Estrela (com Judy Garland), Justine, Viagens com Minha Tia e Ricas e Famosas, seu derradeiro filme.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como diretor

Prémios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu cinco indicações ao Oscar de melhor diretor, por Little Women (1933), The Philadelphia Story (1940), A Double Life (1947), Born Yesterday (1950) e My Fair Lady (1964); venceu em 1964.
  • Ganhou o BAFTA de melhor filme, por Let's Make Love (1960) e My Fair Lady (1964); venceu em 1964.
  • Ganhou um Leão de Ouro no Festival de Veneza em 1982, em homenagem à sua carreira.