Tom Hooper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tom Hopper
Tom Hopper
Nome completo Thomas George Hooper
Nascimento 01 de outubro de 1972
Londres
Nacionalidade Inglaterra inglês
Ocupação Diretor, produtor
Atividade 1985 – actualidade
Oscares da Academia
Melhor Diretor
2011 – The King's Speech
IMDb: (inglês)

Thomas George "Tom" Hooper (Londres, 1 de outubro de 1972)[1] é um diretor de cinema, produtor e roteirista britânico vencedor do Oscar.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Hooper começou a fazer curtas aos 13 anos. Seu primeiro curta profissional, Painted Faces, foi transmitido pelo Channel 4 em 1992.[2] Na Universidade de Oxford, dirigiu várias peças de teatro e comerciais de televisão.[3]

Nos anos 2000, Hooper dirigiu os dramas da BBC Love in a Cold Climate (2001) e Daniel Deronda (2002) e foi escolhido para dirigir a série Prime Suspect, estrelando Helen Mirren.[2] Sua estréia no cinema foi com o filme Red Dust (2004). Em 2005, dirigiu o drama da HBO Elizabeth I. Continuou trabalhando na HBO com Longford, em 2006, e com a aclamada minissérie John Adams, em 2008. Hooper voltou ao cinema em 2009 com o longa The Damned United, tendo dirigido, no ano seguinte, o drama histórico The King's Speech que venceu 4 Oscars e lhe deu o Academy Award de Melhor Diretor.

Foi indicado ao Emmy Award de Melhor Diretor em Minissérie, Filme ou Especial Dramático por Prime Suspect, Elizabeth I e John Adams.[4] Por The King's Speech, foi indicado ao Globo de Ouro de melhor direção, BAFTA.

Apesar de muitas controvérsias, recebeu o Oscar de melhor diretor de 2011 pelo filme O Discurso do Rei.

Dirigiu também o filme baseado no musical "Os Miseráveis", o qual teve diversas indicações ao Oscar.

Referências

  1. Births, Marriages & Deaths Index of England & Wales, 1916–2005. 5d: 2485
  2. a b Brown, Maggie. (16 de outubro de 2006). "Prime Candidate" (em inglês). The Guardian.
  3. Burrell, Ian. (26 de fevereiro de 2009). "Tackling Old Big Ead" (em inglês). The Independent.
  4. Hooper, Tom. (29 de setembro de 2008). "Somewhere, John Adams is smiling" (em inglês). The Guardian.
Ícone de esboço Este artigo sobre cineastas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.