Los chifladitos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pancada Bonaparte)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Los chifladitos
Pancada Bonaparte / Chaparrón Bonaparte (BR)
Informação geral
Formato Série
Duração 10 minutos, aproximadamente
Criador(es) Roberto Gómez Bolaños
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Produtor(es) Roberto Gómez Bolaños
Elenco Roberto Gómez Bolaños
Ruben Aguirre

Florinda Meza
Horácio Gómez Bolaños
Édgar Vivar
Angelines Fernández
Raúl "Chato" Padilla
Moisés Suarez
Anabel Gutiérrez
Paulina Gómez Fernández

Exibição
Emissora de televisão original México Televisión Independiente de México
Transmissão original 2 de setembro de 1971 a 20 de abril de 1972 (primeiro período)
1980 a 1995 (segundo período)
Cronologia
Programas relacionados El Chapulín Colorado
Chespirito

Los chifladitos, também intitulado Chaparrón Bonaparte (no Brasil, Pancada Bonaparte) é uma esquete criada por Roberto Gómez Bolaños dentro de seu programa Chespirito. Ele apareceu entre 1971 e 1972 (primeiro período) e em 1980 e 1995 (segundo período do programa). Com a saída de Rubén Aguirre do programa em 1972, o quadro foi cancelado e substituído por El Chavo del Ocho, voltando apenas em 1980. Os quadros feitos entre 1971 e 1972 não são mais distribuídos pela Televisa e por isso são considerados perdidos (apenas um pode ser encontrado na internet).

Esse quadro é sobre dois loucos, Pancada Bonaparte (Chaparrón) e Lucas Pirado, que vivem a atormentar a vizinhança e falar coisas sem sentido, em diálogos brilhantes e inusitados. Não têm consciência de que estão doidos e não gostam quando alguém diz isso. Arranjam muitas confusões na delegacia quando vão denunciar os mais bizarros crimes, baseados em contos de fadas ou histórias bíblicas. Aprontam todas com o policial e com a vizinha que sempre vai à casa deles pedir uma xícara de açúcar.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Homem de baixa estatura que não gosta que digam que ele e Lucas estão loucos. Fala muitas coisas sem sentido e diz que come coisas bizarras como "empanada de parafusos". Já se casou com uma espingarda, uma galinha e uma palmeira.

Homem alto (1, 96m), amigo de Pancada. Também é louco e fala muitas coisas sem sentido.

Guarda policial que vive perto da casa dos loucos. É a principal vítima das loucuras da dupla.

Mulher que mora ao lado dos loucos. Sempre aparece para pedir uma xícara de açúcar ou de café. É uma constante vítima dos dois loucos.

É o pai da Vizinha que vai sempre pedir uma xícara de café ou de açúcar, assim como a filha é uma constante vítima das armações dos loucos.

Delegada de polícia que fica assustada com as loucuras de Pancada e Lucas.

Bordões[editar | editar código-fonte]

Pancada

  • "Escuta, Lucas..."
  • "Diziam o mesmo do meu tio Genovévo, e já viu..."
  • "Não há de queijo, só de batatas."
  • "Belo!!"
  • "Que você e eu estamos loucos, Lucas? Larga a mão, Lucas!"
  • ''(Sim,)Você deve estar certo!''

Lucas

  • "Fala, belo!"
  • "Pancada, já começou com suas rebimbocas?"
  • "Sabia que as pessoas continuam dizendo que você e eu estamos loucos?"
  • "Não há de queijo, só de batata."
  • "Já vai?"
  • "Obrigado, muitíssimo obrigado!"
  • ''(Sim,)Você deve estar certo!''

Vizinha

  • "Perdoem o incômodo, mas poderiam me arranjar uma xícara de açúcar?"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]