José Fortunati

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Fortunati
43.º Prefeito de Porto Alegre
Período 30 de março de 2010
até 1 de janeiro de 2017
Vice-prefeito Sebastião Melo
Antecessor(a) José Fogaça
Sucessor(a) Nelson Marchezan Júnior
Vice-prefeito de Porto Alegre
Período 1 de janeiro de 2009
até 30 de março de 2010
Prefeito José Fogaça
Antecessor(a) Eliseu Santos
Sucessor(a) Sebastião Melo
Período 1 de janeiro de 1997
até 31 de março de 2000
Prefeito Raul Pont
Antecessor(a) Raul Pont
Sucessor(a) João Verle
Vereador de Porto Alegre
Período 1 de janeiro de 2001
até 1 de janeiro de 2005
Deputado Federal pelo Rio Grande do Sul
Período 15 de março de 1990
até 31 de dezembro de 1996
Deputado Estadual do Rio Grande do Sul
Período 1 de fevereiro de 1987
até 14 de março de 1990
Dados pessoais
Nascimento 24 de outubro de 1955 (61 anos)
Flores da Cunha, Rio Grande do Sul
Primeira-dama Regina Becker
Partido PDT (2002–atualmente)
PT (1980–2002)
Profissão Advogado

José Alberto Reus Fortunati (Flores da Cunha, 24 de outubro de 1955)[1] é um político brasileiro, que foi prefeito de Porto Alegre entre 2010 e 2016.

Início de vida, educação e carreira[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

José Fortunati nasceu na Serra Gaúcha, filho de Geraldo Fortunati, um funcionário público do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER]]) e da costureira Amélia Santini Fortunati. Recebeu o nome de "José" para homenagear São José; "Alberto" devido à admiração de seus pais pelo senador Alberto Pasqualini; e o "Reus" por uma graça alcançada pelo padre João Batista Reus.

Fortunati estudou em escolas públicas durante a sua infância e adolescência.[2] Estudou em escolas municipais e estaduais de Flores da Cunha e de Caxias do Sul. Nesse período trabalhou como balconista da Farmácia São Pedro. Com o dinheiro do salário pagava as passagens e livros. Durante a adolescência também participou do movimento dos escoteiros do Brasil.

Formação universitária e carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1974 Fortunati mudou-se para Porto Alegre, sendo um dos fundadores da Associação de Moradores da Casa do Estudante da UFRGS. Foi presidente do Diretório Acadêmico dos Estudantes de Matemática e membro do DCE. Entre 1979 e 1982 participou do movimento popular nas vilas da Grande Cruzeiro do Sul, alfabetizando adultos pelo método Paulo Freire. Em 1980 filiou-se ao Partido dos Trabalhadores.[3]

É formado em matemática, administração pública, administração de empresas e direito, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Funcionário concursado do Banco do Brasil, em 1985 assumiu a presidência do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre. Coordenou, ainda, a luta contra a liquidação do Banco Sulbrasileiro, que deu origem ao Banco Meridional. No mesmo ano ajudou a implantar a Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Rio Grande do Sul, tendo sido o seu primeiro presidente.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em 1986, Fortunati concorreu a deputado estadual constituinte pelo PT. Foi eleito com 25.606 votos.[4] Durante o mandato de 1987 a 1990, Fortunati foi o parlamentar que mais apresentou e teve emendas aprovadas.

Em 1990 assumiu como deputado federal em Brasília, sendo reeleito em 1994. Foi líder de bancada e considerado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) um dos parlamentares mais influentes do congresso, por três anos consecutivos.

Em 1997 tornou-se vice-prefeito da capital e secretário de governo, coordenando o Fórum de Políticas Sociais da Prefeitura.

Em 2002 ingressou no Partido Democrático Trabalhista (PDT). Em 2003 foi secretário estadual da Educação. Na sua gestão, o Rio Grande do Sul foi reconhecido como o estado de melhor qualidade de ensino e melhor rede pública de ensino médio. No final de 2006 assumiu como secretário municipal do Planejamento, onde realizou um grande debate na cidade para a elaboração do novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental.

Em 2000 foi eleito vereador, com 39.989 votos.[5] Assumiu a presidência da Câmara Municipal de Porto Alegre.

Em 2008, concorrendo juntamente com José Fogaça, foi eleito vice-prefeito de Porto Alegre e assumiu a função de secretário extraordinário da Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre[6].

Prefeito de Porto Alegre[editar | editar código-fonte]

Em 30 de março de 2010, com a renúncia de José Fogaça para concorrer ao governo do estado, Fortunati assumiu a prefeitura até o final do mandato, em 31 de dezembro de 2012.

Em 7 de outubro de 2012 foi reeleito prefeito de Porto Alegre no primeiro turno das eleições, com 517.969 votos, representando 65,22% dos votos válidos; em segundo lugar ficou Manuela D'Ávila com 141.073, 17,76% dos votos válidos.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
José Fogaça
43.º Prefeito de Porto Alegre
2010 — 2017
Sucedido por
Nelson Marchezan Júnior