Felicíssimo Manuel de Azevedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Felicíssimo Manuel de Azevedo (Porto Alegre, 17 de setembro de 1823 — Porto Alegre, 2 de julho de 1905) foi um comerciante, ourives, dentista, político e jornalista brasileiro.

Filho de Joaquim Manuel de Azevedo e Teresa Joaquina de Azevedo, aprendeu as primeiras letras na escola do professor Antônio Álvares Pereira Coruja. Aos 12 anos foi enviado pelos pais, ao Rio de Janeiro, para trabalhar no comércio. Não se acostumou ao trabalho e resolveu ser ourives, tendo se matriculado na oficina de Mme. Gastal.

Retornou a Porto Alegre como ourives e logo se casou. Serviu no comissariado do exército na Guerra contra Rosas, ao final da qual se estabeleceu em Jaguarão, onde abriu um comércio, sem sucesso. Tentou então diversos concursos públicos, conseguindo finalmente uma vaga na secretaria da fazenda, na qual não ficou por muito tempo.

Abandonou o cargo e seguiu para o Rio, em 1880, onde diplomou-se cirurgião-dentista.

Foi eleito primeiro presidente do Clube Republicano, fundado por ele, pelos irmãos Apolinário Porto-Alegre e Apeles Porto-Alegre, Luís Lessegneur, Júlio Pacheco e Orlando Coelho.

Membro do Partido Republicano Riograndense, começou a trabalhar no jornal A Federação, logo após sua fundação, onde escreveu crônicas municipais com pseudônimo de Fiscal Honorário (estas crônicas foram reunidas em livro Cousas municipais, publicado em 1884).

Foi o primeiro republicano eleito para a câmara municipal de Porto Alegre, em 1887, renunciou no ano seguinte, ao não conseguir aprovar moção em favor de um plebiscito para aprovação de um terceiro reinado, tal como havia sido aprovado em São Borja, em 13 de janeiro.

Foi membro da primeira junta municipal, escolhida logo após a Proclamação da República para governar Porto Alegre, sendo o primeiro administrador municipal a receber salário, tendo solicitado e sido aprovado seu pedido em 31 de janeiro de 1890. Permaneceu a frente da administração da cidade até 21 de novembro de 1891.

Nos últimos anos de sua vida colaborou com o Correio do Povo.

Fontes de referência[editar | editar código-fonte]


Precedido por
-
Prefeito de Porto Alegre
1890 — 1891
Sucedido por
Alfredo Augusto Azevedo


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.