Carlos Seidl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2011).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Carlos Seidl
Nome completo Carlos Alberto Seidl
Nascimento 17 de dezembro de 1948 (68 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
 Brasil
Ocupação Ator e dublador
Atividade 1960-presente

Carlos Alberto Seidl (Rio de Janeiro, 17 de dezembro de 1948) é um ator e dublador brasileiro. É notoriamente conhecido por ter emprestado no Brasil a voz para Seu Madruga (Ramón Valdés) na série Chaves.

Depois de 30 anos dedicados a dublagem no Rio de Janeiro, retornou a dublar em São Paulo em 2015.

Seu sobrenome Seidl se pronuncia Saidel.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O início[editar | editar código-fonte]

Carlos Seidl começou sua carreira artística nos anos 60 no teatro, tendo feito mais de 30 peças no eixo Rio-São Paulo. Nos anos de 1977 e 1978, dentre outros trabalhos, participou do inesquecível programa infantil da extinta TV Tupi, A Ilha dos Bonecos, onde fez a voz dos personagens onça Bafafá e sapo mestre Esopo. Nos anos 80, pelo bom cachê e a convite de Marcelo Gastaldi (dublador do personagem Chaves), começou a dublar o personagem do ator e comediante mexicano Ramón Valdés Seu Madruga.[carece de fontes?] Também dublou em São Paulo o pai de Hay Lin no desenho W.I.T.C.H..

Crescimento na carreira[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos, Carlos continuou dublando e ganhando mais destaque na área de dublagem. Além do Seu Madruga, realizou outras dublagens que o tornaram conhecido, como o Pops de Johnny Bravo, o soldadinho de Toy Story, entre muitos outros. Ao mesmo tempo, seguiu trabalhando como ator, fazendo várias participações especiais em novelas da Rede Globo.

Carlos redublou Seu Madruga e os personagens de Ramón Valdés na redublagem do seriado original para os DVDs da Amazonas Filmes realizada pelo estúdio paulistano Gábia.[1]

No fim de 2006, Carlos foi convidado pelo SBT para dublar novamente Seu Madruga na versão animada do seriado original. Quando a dublagem do desenho estava sendo realizada pelo estúdio Herbert Richers em suas primeiras temporadas, Carlos também servia como o diretor da dublagem do desenho naquele estúdio.[2]

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2012, após 28 anos Carlos anunciou que não irá mais dublar os personagens de Ramón Valdés devido a que o SBT não paga os direitos autorais por seus trabalhos.[3] Atualmente segue dublando outros trabalhos e continua fazendo, eventualmente, participações especiais em novelas da Rede Globo.

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Como dublador

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Yamato 2006

  • indicado na categoria de Melhor Dublador de Protagonista por sua dublagem no Seu Madruga em Chaves, na redublagem do Estúdio Gábia [4]

Prêmio Yamato 2008

  • ganhou na categoria de Melhor Dublador de Protagonista por sua dublagem no Seu Madruga em Chaves em Desenho Animado. [5]
  • ganhou na categoria de Melhor Direção de Dublagem (juntamente como Herbert Richers Jr) por seu trabalho como diretor de dublagem em Chaves em Desenho Animado[6].

Referências

  1. «A Redublagem de Chaves». Portal ohaYO!. 29 de novembro de 2005 
  2. «Desenho animado "Chaves" estréia dia primeiro de janeiro no SBT». Portal ohaYO!. 28 de dezembro de 2006 
  3. Dublador não quer mais fazer a voz do Seu Madruga no SBT
  4. «OS FINALISTAS DO 4º PRÊMIO YAMATO - O OSCAR DA DUBLAGEM». Portal ohaYO!. 3 de junho de 2006 
  5. «História do Oscar da dublagem 2009». Portal ohaYO!. 22 de junho de 2009 
  6. «História do Oscar da dublagem 2009». Portal ohaYO!. 22 de junho de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) dublador(a), integrado ao projeto sobre dublagem é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.