Carlos Seidl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Seidl
Informação geral
Nome completo Carlos Alberto Seidl
Nascimento 17 de dezembro de 1948 (71 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro
Ocupação ator
dublador
diretor de dublagem
Período de atividade na dublagem 1960-presente
Papéis notáveis Ramón Valdés em Vários Personagens

Carlos Alberto Seidl[nota 1] (São Paulo, 17 de dezembro de 1948) é um ator, dublador e diretor de dublagem brasileiro. É notoriamente conhecido por ter emprestado no Brasil a voz para Seu Madruga (Ramón Valdés) na série Chaves.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

O início[editar | editar código-fonte]

Seidl começou sua carreira artística nos anos 60 no teatro, tendo feito mais de 30 peças no eixo Rio-São Paulo. Nos anos de 1977 e 1978, dentre outros trabalhos, participou do programa infantil da extinta TV Tupi, A Ilha dos Bonecos, onde fez a voz dos personagens onça Bafafá e sapo mestre Esopo. Nos anos 80, a convite de Marcelo Gastaldi (dublador do personagem Chaves), começou a dublar o personagem do ator e comediante mexicano Ramón Valdés Seu Madruga e dentre outros personagens dele em Chapolin[2]. Também dublou em São Paulo o pai de Hay Lin no desenho W.I.T.C.H.. Dublou o personagem Schoroder, do desenho Snoopy, ao lado de Gastaldi, que dublou o Charlie Brown e o porquinho Dwayne, do desenho KissyFur, ao lado de Nelson Machado, que dublou o mesmo, dublou Lionel Luthor em Smallville.[3][4]

Crescimento na carreira[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos, Carlos continuou dublando e ganhando mais destaque na área de dublagem. Além do Seu Madruga, realizou outras dublagens que o tornaram conhecido, como o Pops de Johnny Bravo, o soldadinho de Toy Story, entre muitos outros. Ao mesmo tempo, seguiu trabalhando como ator, fazendo várias participações especiais em novelas da Rede Globo em 2003 interpretou o personagem Claudionor na novela Celebridade. E foi ator da pegadinha com a Grazi Massafera no programa Caldeirão do Huck. Carlos redublou Seu Madruga e os personagens de Ramón Valdés na redublagem do seriado original para os DVDs da Amazonas Filmes realizada pelo estúdio paulistano Gábia.[5] No fim de 2006, Carlos foi convidado pelo SBT para dublar novamente Seu Madruga na versão animada do seriado original. Quando a dublagem do desenho estava sendo realizada pelo estúdio Herbert Richers em suas primeiras temporadas, Carlos também servia como o diretor da dublagem do desenho naquele estúdio.[6] Depois de 30 anos dedicados a dublagem no Rio de Janeiro, retornou a dublar em São Paulo em 2015. Também fez uma participação na novela Rebelde (telenovela brasileira) com o personagem Alvaro

Processo contra o SBT[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2012, após 28 anos Carlos anunciou que não irá mais dublar os personagens de Ramón Valdés devido a que o SBT não pagar os direitos autorais por seus trabalhos[7][8][9], Sendo substituído pelo dublador Marco Moreira nas novas dublagens[10]. Em 2018, Carlos foi confirmado no elenco de dublagem dos episódios inéditos de Chaves e Chapolin que estão sendo transmitidos pelo canal de TV fechada Multishow[11].

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Yamato 2006[editar | editar código-fonte]

  • indicado na categoria de Melhor Dublador de Protagonista por sua dublagem no Seu Madruga em Chaves, na re-dublagem do Estúdio Gábia [12]

Prêmio Yamato 2008[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Seu sobrenome Seidl se pronuncia Saidel.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) dublador(a), integrado ao projeto sobre dublagem é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.