Analândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município da Estância Climática de Analândia
Visão aérea do Cuscuzeiro

Visão aérea do Cuscuzeiro
Bandeira da Estância Climática de Analândia
Brasão da Estância Climática de Analândia
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 21 de junho de 1897 (120 anos)
Gentílico analandense
Lema Ad analandie sublimitaten
"Para a grandeza de Analândia"
Prefeito(a) Jairo Mascia (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização da Estância Climática de Analândia
Localização da Estância Climática de Analândia em São Paulo
Estância Climática de Analândia está localizado em: Brasil
Estância Climática de Analândia
Localização da Estância Climática de Analândia no Brasil
22° 07' 33" S 47° 39' 46" O22° 07' 33" S 47° 39' 46" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Araraquara IBGE/2008[1]
Microrregião São Carlos IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Descalvado (N), Corumbataí, Itirapina (S), Pirassununga, Santa Cruz da Conceição (L) e São Carlos (O)
Distância até a capital 221 km
Características geográficas
Área 326,630 km² [2]
População 4 672 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 14,3 hab./km²
Altitude 675 m
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,804 muito alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 82 744,707 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 18 506,98 IBGE/2008[5]
Página oficial

Analândia é um município brasileiro do interior do estado de São Paulo. Sua categoria política é de Estância Climática. Localiza-se a uma latitude 22,07 sul e a uma longitude 47,39 oeste. Sua população estimada em 2014 era de 4 672 habitantes. Possui uma área de 326,6 km².

Estância climática[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estância turística

Analândia é um dos 12 municípios paulistas considerados estâncias climáticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Climática, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

História[editar | editar código-fonte]

Cronologia
  • 1884: O trecho entre Rio Claro e São Carlos que passava pelo Cuzcuzeiro foi aberto pela Cia. Rio-Clarense em 15 de outubro de 1884. Comprada pelos ingleses que formaram a Rio Claro Railway em 1888, esta foi vendida para a Cia. Paulista em 1892, que ficou com a linha, que então chegava até Araraquara e foi renomeada como Secção Rio Claro. Dentro dos limites da attual Analândia foram construídas duas estações inicialmente: Anápolis e Oliveiras inauguradas no mesmo 15 de outubro de 1884.
  • 1887: Manoel Vicente Lisboa, proprietário da Fazenda Santa Maria da Glória, na sesmaria do Cuscuzeiro doou vinte alqueires de terras, gleba que pertenceu a Torquato de Arruda e seu irmão, para a formação de um povoado.  A 20 de outubro daquele ano, os primeiros povoadores, Diego Eugênio de Sales, João Pinto Ferreira, Irineu de Souza Martins, Antônio Correa da Rocha, Alibrando César, João de Camargo Lima, João Evangelista de Sales e Jacinto Agostinho Levy, deliberaram a construção de uma capela, cuja pedra fundamental foi lançada a 23 de outubro, sob a invocação de Sant’Ana.  O povoado nascente recebeu o nome de Cuscuzeiro, denominação oriunda do Pico que está situado em uma colina, que era propriedade do  Barão de Araraquara.
  • 1890: Foi elevado a Distrito de Paz, com o nome de Anápolis, em homenagem à padroeira da localidade, Sant’Ana, acrescendo ao nome santo o sufixo grego “polis” que significa cidade.  Pelo decreto estadual nº 105, de 17 de dezembro de 1890, subordinado ao município de Rio Claro.
  • 1896: Inaugurada a Estação Cuscuzeiro em 31 de dezembro de 1896 que também era posto telegráfico.
  • 1897: Elevado à categoria de vila com a denominação de Anápolis, pela lei estadual nº 505, de 21 de junho de 1897, desmembrado de Rio Claro.  Sede na vila de Anápolis. Constituído do distrito sede.  Instalado em 30 de novembro de 1897.
  • 1906: Elevado à condição de cidade com a denominação de Anápolis, pela lei estadual nº 1038, de 19 de dezembro de 1906.
  • 1911: No dia 30 de maio de 1911, a Câmara Municipal de Analândia aprovava projeto de lei que doava ao governo do Estado um terreno para edificação do prédio do Grupo Escolar. A primeira professora pública do município foi a senhora Dona Joaquina da Silveira Santos nomeada pela Prefeitura Municipal.
  • 1915: Desativada em setembro de 1915 a Estação Cuscuzeiro pela Cia Paulista.
  • 1940 Desativada em agosto a Estação Oliveiras pela Cia Paulista.
  • 1944: Pelo decreto-lei estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, o município de Annapolis tomou o nome Analândia. Devida a dualidade de nomes entre Municípios brasileiros foi alterada a denominação de Anápolis para Analândia, agregando o sufixo saxônico “land” que significa terra. O vocábulo passou a defini-la como “terra de Ana”.
  • 1966: Devido à qualidade de suas águas e principalmente ao clima, Analândia passou à categoria de Estância Climática.


  • 1966: Desativada em agosto a Estação Analândia (antiga Anápolis) pela Cia Paulista. Em 1 de setembro de 1966, o prédio da estação foi vendido, no jardim, ainda está a antiga casa do chefe da estação, e a seu lado, trilhos com um vagão que foi utilizado no ramal. A estação ainda mostra o dístico "Annapolis".

Geografia[editar | editar código-fonte]

Elevações: Pedra do Camelo e Pico do Cuscuzeiro: 900m.

Posição geográfica: Centro-leste do estado de São Paulo a 221 quilômetros da capital com acesso pela Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), Rodovia Anhanguera (SP-330), ou Rodovia Washington Luís (SP-310) a partir de Limeira e a partir desta pegar a Rodovia Deputado Rogê Ferreira - (SP-225).

Limites territoriais: Norte: Descalvado - Sul: Corumbataí e Itirapina - Leste: Pirassununga e Santa Cruz da Conceição - Oeste: São Carlos.

Clima: subtropical com inverno seco (quente de dia e frio à noite). Temperatura média anual: 23 °C.

Cuscuzeiro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Morro do Cuscuzeiro
Morro do Cuscuzeiro ao pôr-do-sol.

O cuscuzeiro é um morro de cerca de 900 metros de altura, dos quais aproximadamente 50 metros são de formação rochosa vertical, o que o caracteriza geologicamente com uma formação de morro testemunho. Constituído de rocha arenítica e localizado na cidade brasileira de Analândia, no estado de São Paulo, notório ponto turístico e local para contemplação, para a prática de escalada tendo mais de 50 vias para a prática de escalada, com graus variando desde o 3ºsup até o 9ºAB. As vias contemplam desde escalada um pouco mais tradicionais (com mais de uma cordada), vias esportivas com graus elevados e também vias com proteções em móvel. Outra atividade um pouco menos procurada no "cuscuzeiro" é o rapel.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Criado em 14 de agosto de 1946, a Associação Atlética Analandense é a principal refência futebolística da cidade. [6] Também, em se tratando do esporte bretão, existem os seguintes times: Fino da Bola F.C., criado em 10 de setembro de 1981, e o Aliança F.C. [7]

Igreja Católica[editar | editar código-fonte]

O município Pertence á Diocese de Limeira.

O Município e dividido em apenas uma paroquia, a Paroquia Senhora Sant'Ana.

Brasão da Paroquia

Data de criação : 12/12/1887

Data de Fundação 12/01/1899

Papa Reinante: S.S.Papa Francisco

Bispo Diocesano : Dom Vílson Dias de Oliveira

Pároco Atual : Pe. Antonio de Pádua Dias

Demografia[editar | editar código-fonte]

'Estimativa populacional - 2014

População total: 4 672

  • Urbana: 2.650
  • Rural: 932
  • Homens: 1.200
  • Mulheres: 1.730

Densidade demográfica (hab./km²): 10,97

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 12,21

Expectativa de vida (anos): 73,30

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,66

Taxa de alfabetização: 92,03%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,804

  • IDH-M Renda: 0,721
  • IDH-M Longevidade: 0,805
  • IDH-M Educação: 0,886

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Berço do Rio Corumbataí, através de múltiplas nascentes: Córregos do Veado, do Retiro, do Vavaleio, da Nova América, São Francisco, Olaria, Santa Terezinha e outros.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-225 - Rodovia Deputado Rogê Ferreira

Política[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2014 o ex-prefeito, José Roberto Perin, o Beto Perin (DEM), foi condenado a devolver o valor atualizado de cerca de um milhão de reais aos cofres do município por ter pago, em 1997, por um show do Gera Samba que nunca foi realizado.[8] O dinheiro foi sacado na boca do caixa no penúltimo dia do mandato do prefeito e o show deveria ter ocorrido no dia seguinte.[8] Perin foi também condenado a dois anos e vinte seis dias de prisão em 2011 por declaração falsa em 2008 quando era prefeito.[9] Seu irmão, Luiz Carlos Perin, foi preso em 2010 acusado de ameaçar testemunhas e atrapalhar as investigações sobre o assassinato do vereador Evaldo José Nalin que atacava a administração de Beto Perin na prefeitura.[10][11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Publicações Particulares» (PDF). Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  7. «Publicações Particulares» (PDF). Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  8. a b «Ex-prefeito terá de devolver R$ 1 milhão por show que nunca aconteceu». Estado de Minas Online. 8 de maio de 2014. Consultado em 25 de junho de 2016 
  9. Moraes, Rafael (24 de agosto de 2011). «Beto Perin é condenado por declaração falsa». Guia Rio Claro. Consultado em 25 de junho de 2016 
  10. «Sangue, armas e drogas em Analândia». Guia Rio Claro. 11 de novembro de 2010. Consultado em 25 de junho de 2016 
  11. «Negada liberdade a acusado da morte de vereador». Correio Popular. 28 de janeiro de 2013. Consultado em 25 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Analândia
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.