Gabriel Villela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Antônio Gabriel Santana Vilela (Carmo do Rio Claro, 1958) é um diretor de teatro, cenógrafo e figurinista brasileiro.[1]Dirigiu mais de 40 espetáculos entre adultos e infantis.

Formou-se no curso de formação de diretores da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).[1]

O espetáculo que o tornou conhecido do grande público foi Concílio do Amor, ainda nos anos 1980 e ainda "Romeu e Julieta" com o Grupo Galpão.[1]Mas suas outras encenações de Shakespeare como "Sua Incelença Ricardo III" (2010), "Macbeth" (2012) e "A Tempestade" (2015/2016), "Boca de Ouro" (2017/2018) e "Hoje é Dia de Rock" (2018) merecem destaque. Além, claro, dos lindos musicais de Chico Buarque: "A Ópera do Malandro", "Os Saltimbancos" e "Gota d´Água" (2000 a 2003).

Participou de vários festivais internacionais.[1] Seu espetáculo, Romeu e Julieta, foi apresentado por duas temporadas no Globe Theatre, em Londres. Dirigiu óperas, peças de teatro, espetáculos de dança, espetáculos de música (Maria Bethânia, Milton Nascimento, Elba Ramalho, Grupo Tambolelê e Ivete Sangalo) e um especial para a televisão (A paixão segundo Ouro Preto, 2001, TV Globo). Foi diretor artístico do Teatro Glória (RJ), de 1997 a 1999, e do TBC (SP), de 2000 a 2001.

Além de premiado diretor teatral (10 Prêmios Shell, 9 APCA´s, entre outros) Villela tem atuação como cenógrafo e figurinista.

Atuação no teatro[editar | editar código-fonte]

Como diretor


Como cenógrafo
  • 1989 - O concílio do amor
  • 1989 - Você vai ver o que você vai ver
  • 1989 - Relações Perigosas
  • 1990 - Vem buscar-me que ainda sou teu
  • 1990 - A vida é sonho
  • 1991 - Romeu e Julieta
  • 1993 - A guerra santa
  • 1994 - A falecida
  • 1994 - A rua da amargura
  • 1995 - Seis personagens à procura de um autor (direção de Paulo Autran)
  • 1995 - A torre de babel
  • 1996 - Mary Stuart
  • 1996 - O mambembe
  • 1996 - O sonho
  • 1996 - Ventania
  • 1999 - Alma de todos os tempos
  • 2000 - Replay
  • 2000 - O homem do caminhio (direção de Sergio Mamberti)
  • 2000 - O rei da vela (direção de Enrique Diaz)
  • 2001 - Pólvora e Poesia
  • 2004 - Fausto Zero
  • 2005 - Apareceu a Margarida
  • 2006 - Esperando Godot
  • 2007 - Andaime (direção de Elias Andreato)
  • 2007-2008 - Salmo 91
  • 2010 - O Soldadinho e a Bailarina
  • 2010 - "Sua Incelença, Ricardo III"
  • 2011 - "Crônica da Casa Assassinada"
  • 2011 - Hécuba
  • 2012 - Macbeth
  • 2013 - "Os Gigantes da Montanha"
  • 2015 - "A Tempestade"
  • 2016 - "Peer Gynt"
  • 2017 - "Boca de Ouro"
  • 2017 - "Hoje é Dia de Rock"


Como figurinista
  • 1989 - O concílio do amor
  • 1989 - Você vai ver o que você vai ver
  • 1990 - Vem buscar-me que ainda sou teu
  • 1990 - A vida é sonho
  • 1993 - A guerra santa
  • 1994 - A falecida
  • 1994 - A rua da amargura
  • 1995 - Torre de babel
  • 1996 - Mary Stuart
  • 1996 - O mambembe
  • 1996 - O sonho
  • 1996 - Ventania
  • 1997 - A aurora da minha vida
  • 1997 - A vida é sonho
  • 1997 - Morte e vida severina
  • 1999 - Alma de todos os tempos
  • 2000 - O homem do caminho (direção de Sergio Mamberti)
  • 2000 - Replay
  • 2000 - A ópera do malandro
  • 2001 - Pólvora e poesia
  • 2001 - Os saltimbancos
  • 2001 - Gota d'água
  • 2002 - A ponte e a água de piscina
  • 2003 - Quartett
  • 2003 - Os saltimbancos
  • 2004 - Fausto Zero
  • 2005 - Apareceu a Margarida
  • 2006 - Esperando Godot
  • 2006 - Leonce e Lena
  • 2007 - Andaime (direção de Elias Andreato)
  • 2007-2008 - Salmo 91
  • 2009 - Calígula
  • 2010 - Vestido de Noiva
  • 2010 - O Soldadinho e a Bailarina
  • 2010 - Sua Incelença Ricardo III
  • 2011 - Crônica da Casa Assassinada
  • 2011 - Hécuba
  • 2012 - Macbeth
  • 2013 - Os Gigantes da Montanha
  • 2013 - "Um Réquiem para Antonio"
  • 2014 - "Mania de Explicação"
  • 2015 - "A Tempestade"
  • 2016 - "Peer Gynt"
  • 2017 - "Boca de Ouro"
  • 2017 - "Hoje é Dia de Rock"
Como autor
  • 2000 - Alma de todos os tempos
Como roteirista
  • 1989 - Você vai ver o que você vai ver

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Itau Cultural.org.br (Data desconhecida). «Villela, Gabriel (1958)». Enccilopédia Itaú Cultural. Consultado em 17 de Junho de 2012.  Verifique data em: |data= (ajuda)