Que Horas Ela Volta?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Que Horas Ela Volta?
 Brasil
2015 •  cor •  114 min 
Direção Anna Muylaert
Produção Fabiano Gullane
Caio Gullane
Débora Ivanov
Anna Muylaert
Coprodução África Filmes
Globo Filmes
Roteiro Anna Muylaert
Gênero Drama
Comédia
Cinematografia Bárbara Alvarez
Edição Karen Harley
Distribuição Pandora Filmes
Lançamento Brasil 27 de Agosto de 2015
Estados Unidos 28 de Agosto de 2015
Portugal 3 de Dezembro de 2015
Idioma Português
Orçamento R$ 4 milhões[1]
Receita R$ 6.2 milhões[2]
Página no IMDb (em inglês)

Que Horas Ela Volta? é um filme brasileiro de 2015, do gênero drama escrito e dirigido por Anna Muylaert. Trata dos conflitos que acontecem entre uma empregada doméstica do Brasil e seus patrões de classe média, criticando as desigualdades da sociedade brasileira.[3]

A estreia mundial do filme aconteceu no início de 2015, no Sundance Film Festival, em Utah nos Estados Unidos. O longa brasileiro estreou nos cinemas de sete países europeus, antes de chegar ao Brasil em 27 de agosto de 2015.[4] Em Portugal a estreia aconteceu em 3 de dezembro de 2015.[5]

Em setembro de 2015, o filme foi o escolhido pelo Ministério da Cultura entre 8 longas brasileiros, para representar o Brasil na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro da edição de 2016.[6] Porém não foi indicado ao prêmio.[7]

Em dezembro de 2015, foi eleito um dos cinco melhores filmes estrangeiros do ano pela organização norte-americana, National Board of Review.[8] No mesmo mês foi eleito o melhor filme do ano e entrou na lista dos 100 melhores filmes brasileiros segundo a Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).[9]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Val, uma mulher de Pernambuco, vai para São Paulo, deixando para trás sua filha, Jéssica, com o avô. Em São Paulo, Val encontra um emprego como babá e depois de empregada doméstica em uma casa de família de classe alta onde ela cuida do filho de seus patrões, Fabinho.

Treze anos depois, Val é economicamente estável, mas sente culpa por ter deixado para trás Jéssica. De repente, sua filha decide ir a São Paulo para fazer um vestibular, na mesma época que o filho do casal, e pede apoio a mãe, esta acreditando em uma segunda chance para um melhor relacionamento entre as duas. Mesmo assim, a convivência é complicada, ainda mais pela personalidade da garota e forma como ela se comporta na casa e perante os patrões de sua mãe, se sentindo mais a vontade e não aceitando a separação de classes e posições impostas no lugar.[1][10]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Regina Casé Val
Camila Márdila Jéssica
Michel Joelsas Fabinho
Karine Teles Bárbara
Lourenço Mutarelli José Carlos
Helena Albergaria Edna
Luci Pereira Raimunda
Alex Rusjar Caveira
Thaise Reis Pâmela
Milcéia Vicente Anita
Hugo Villavicentino Peruano
Bete Dorgan Janaína
Luís Miranda Antônio Jardineiro
Theo Werneck Vandre
Andrey Lima Lopes Fabinho quando Criança

Produção[editar | editar código-fonte]

Muylaert inicialmente imaginou fazer o filme pouco antes do lançamento de seu primeiro longa-metragem, Durval Discos (2002),[10] mas ela sentiu que não era capaz de dirigi-lo no momento.[1] Originalmente intitulado A Porta da Cozinha, foi baseado na própria experiência de Muylaert com uma babá, que cuidou de seu filho depois de ter deixado sua própria filha.[11] O roteiro foi reescrito quatro vezes por ela e Casé desde a sua primeira concepção,[1] quando Muylaert considerava que ainda estava " imaturo".[10][11] Casé tem um papel importante já que ela conhece muito bem a realidade de diversas mulheres nordestinas que foram para São Paulo em busca de um emprego, e Muylaert não procurava criar uma caricatura do que seria um personagem real.[11] Ao contrário, ela escreveu a história, porque em sua opinião, cuidar de crianças de outras pessoas é "trabalho sagrado que é muito subestimado."[10]

Que Horas Ela Volta? foi filmado em fevereiro de 2014, em uma mansão no Morumbi, um bairro de classe alta de São Paulo e demorou nove meses para ser concluído.[1][10][10][12]

Lançamento e recepção[editar | editar código-fonte]

Anna Muylaert e Camila Márdila recebendo prêmio no Festival de Sundance 2015

Sua primeira estreia ocorreu no início de 2015, no Sundance Film Festival 2015,[13] em que Casé e Camila Márdila dividiram o Prêmio World Cinema Dramatic Especial Jury por suas atuações como protagonistas no filme.[14] Na Europa, sua estreia aconteceu na seção Panorama do 65th Berlin International Film Festival,[15] onde ganhou o Prêmio Panorama Audience (prêmio de melhor audiência).[16] Já em Junho de 2015, a diretora e roteirista Anna Muylaert venceu o prêmio de melhor Direção no Valletta Film Festival, na Ilha de Malta.[17]

Segundo a revista norte-americana The Hollywood Reporter,"este drama denso e cheio de camadas disseca com humor e precisão arrepiante as diferenças de classe e a relação entre as mães reais e os cuidadores e questiona o privilégio como algo estanque". Continua lembrando que "uma ex-crítica de cinema que também co-escreve filmes feitos por outros, faz aqui um trabalho hábil ao contar a sua história e apresentar seus personagens e dilemas de uma maneira que convida o espectador à reflexão, imediatamente".[18] Além disso, o filme foi muito bem recebido pela crítica e público nos diversos festivais em que participou.[carece de fontes?]

Em 15 de dezembro de 2014 The Match Factory adquiriu os direitos internacionais do filme.[19]

Os críticos constataram que a primeira divulgação do filme no programa Fantástico da Rede Globo tinha um discurso que contrariava as ideias apresentadas no filme. Posteriormente o programa apresentou uma reportagem mais coerente com o filme. A presidente do sindicato dos empregadores domésticos do estado de São Paulo afirmou que "não aprendi muita coisa com o filme".[20]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Até o dia 25 de outubro de 2015, o filme levou 454 mil espectadores aos cinemas brasileiros.[21] Antes de estrear no Brasil, o longa já tinha sido visto por quase meio milhão de pessoas na Europa.[4] Somente na França em apenas quatro semanas de exibição o filme superou a marca de 150 mil ingressos vendidos.[22] Na Itália alcançou a 8ª posição do ranking dos filmes mais vistos.[23] Nos Estados Unidos teve uma bilheteria considerada satisfatória para uma produção estrangeira, arrecadando $376,986 mil.[24]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio/Festival Categoria Resultado
2015 Estados Unidos Festival de Sundance[25] Prêmio Especial do Júri Pela Atuação para Regina Casé e Camila Márdila Venceu
Grande Prêmio do Júri Indicado
Alemanha Festival de Berlim[26] Prêmio do Público de Melhor ficção na Mostra Panorama Venceu
Prêmio CICCAE Venceu
Estados Unidos RiverRun International Film Festival[27] Melhor Roteiro Venceu
Estados Unidos Seattle International Film Festival[28] Melhor Atriz para Regina Casé 4º lugar
Países Baixos World Cinema Amsterdam Festival[29] Prêmio do Público para Melhor Filme Venceu
Peru Festival de Cinema de Lima[29] Troféu APC Venceu
Malta Valletta Film Festival Melhor Direção para Anna Muylaert Venceu
Rússia Festival de Cinema Brasileiro em Moscou[30] Prêmio do Público para Melhor Filme Venceu
México Premios Fénix de 2015[31] Melhor Atriz para Regina Casé Indicado
Estados Unidos National Board of Review[8] Top 5 de Filmes Estrangeiros Top 5
Brasil Troféu APCA[32] Melhor Filme Venceu
Melhor Atriz de Cinema para Regina Casé Venceu
Eslovénia Ljubljana International Film Festival[33] Prêmio do Público para Melhor Filme (Dragon Audience Award) Venceu
Estados Unidos Washington D.C. Area Film Critics Association[34] Melhor Filme Estrangeiro Indicado
Brasil Abraccine[35] Melhor Longa Brasileiro Venceu
2016 Estados Unidos Satellite Awards[36] Melhor Filme Estrangeiro Indicado
Estados Unidos Critics' Choice Awards[37] Melhor Filme Estrangeiro Indicado
Brasil Grande Prêmio do Cinema Brasileiro[38][39] Melhor Filme Venceu
Melhor Direção para Anna Muylaert Venceu
Melhor Atriz para Regina Casé Venceu
Melhor Atriz coadjuvante para Camila Márdila Venceu
Melhor Ator coadjuvante para Lourenço Mutarelli Indicado
Melhor Direção de Fotografia Indicado
Melhor Roteiro Original Venceu
Melhor Direção de Arte Indicado
Melhor Figurino Indicado
Melhor Efeito Visual Indicado
Melhor Montagem Ficção Venceu
Melhor Som Indicado
Melhor Trilha Sonora Original Indicado
Melhor Longa-metragem Ficção (Voto Popular) Venceu

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Mestieri, Gabriel (18 de fevereiro de 2014). «"Com cara de povo", Regina Casé vive empregada em longa de Anna Muylaert». Universo Online. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  2. Daniel Feix (22 de outubro de 2015). «Lista: os filmes brasileiros campeões de bilheteria em 2015». Zero Hora. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  3. «"No Brasil, ainda é normal homem pisar em mulher, branco em preto e rico em pobre", diz Anna Muylaert | Brasil de Fato». brasildefato.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2015 
  4. a b «QUE HORAS ELA VOLTA?». GloboFilmes. 8 de julho de 2015. Consultado em 7 de Janeiro de 2016 
  5. «O filme da década no Brasil, os discos do ano e o regresso a um tempo de paixão». Consultado em 7 de Janeiro de 2016 
  6. «Brasil indica 'Que horas ela volta?' para tentar vaga no Oscar». G1. Consultado em 10 de Setembro de 2015 
  7. «'Que horas ela volta?' está fora da disputa do Oscar». Consultado em 18 de Dezembro de 2015 
  8. a b |«'Que horas ela volta?' fica em top 5 de estrangeiros de premiação americana». G1. Consultado em 2 de Dezembro de 2015 
  9. «"Que Horas Ela Volta?" é eleito melhor longa do ano pela Abraccine». Consultado em 7 de Janeiro de 2016 
  10. a b c d e f Guerra, Roberto (17 de fevereiro de 2014). «Cineclick acompanha filmagens do longa Que Horas Ela Volta?». Cineclick. R7. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  11. a b c «'É meu film mais difícil', diz Anna Muylaert sobre 'Que Horas Ela Volta?'». O Estado de S. Paulo. 21 de fevereiro de 2014. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  12. Levine, Sydney. «Sundance Interview and Review: 'The Second Mother'». Indie Wire. Consultado em 9 de fevereiro de 2015 
  13. «Sundance Institute Announces Films in US and World Competitions, for 2015 Sundance Film Festival». sundance.org. 3 de dezembro de 2014. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  14. «2015 Sundance Film Festival Award Winners» (PDF). sundance.org. Consultado em 14 de fevereiro de 2015 
  15. «Panorama 65th Berlinale». berlinale.de. Consultado em 17 de janeiro de 2015 
  16. «Berlin: 'The Second Mother' Wins Panorama Audience Award». Hollywood Reporter. Consultado em 14 de fevereiro de 2015 
  17. «'Post: BEST DIRECTOR at Valletta Film Festival'». 21 de junho de 2015. Consultado em 23 de junho de 2015 
  18. «'Revista americana rasga elogio a longa brasileiro em Sundance'». VEJA. 27 de janeiro de 2014. Consultado em 23 de junho de 2015 
  19. Hopewell, John (15 de dezembro de 2014). «The Match Factory Picks Up Sundance Title 'The Second Mother'». Consultado em 9 de dezembro de 2014 
  20. «Não aprendi muito com 'Que Horas Ela Volta?', diz representante de patrões - 04/10/2015 - sãopaulo - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 5 de outubro de 2015 
  21. «Os números de bilheterias, a cada semana, para o filme Que Horas Ela Volta?». AdoroCinema. Consultado em 24 de Novembro de 2015 
  22. «Com possibilidade de Oscar, 'Que Horas Ela Volta?' cresce 83% em público». 17 de setembro de 2015. Consultado em 23 de Novembro de 2015 
  23. «Regina Casé estrela o premiado 'Que horas ela volta?». G1. 7 julho de 2015. Consultado em 23 de Novembro de 2015 
  24. «The Second Mother». Box Office Mojo. Consultado em 24 de Novembro de 2015 
  25. The Second Mother
  26. PRIZES OF THE INDEPENDENT JURIES
  27. «2015 Awards - RiverRun International Film Festival». Consultado em 16 de Outubro de 2015 
  28. «SEATTLE INTERNATIONAL FILM FESTIVAL ANNOUNCES AUDIENCE & COMPETITION AWARDS». Consultado em 16 de Outubro de 2015 
  29. a b «Regina Casé pode ser indicada ao Oscar de Melhor Atriz». Consultado em 16 de Outubro de 2015 
  30. «Que Horas Ela Volta? é eleito o melhor filme em Festival de Moscou». 5 de novembro de 2015. Consultado em 14 de Novembro de 2015 
  31. «Premios Fénix - FEMALE PERFORMANCE». Consultado em 27 de Novembro de 2015 
  32. «Associação Paulista de Críticos de Artes premia Que Horas ela Volta? e Guilherme Fontes». AdoroCinema. 3 de dezembro de 2015. Consultado em 3 de Dezembro de 2015 
  33. «26. LIFFE». www.liffe.si. Consultado em 4 de dezembro de 2015 
  34. «The 2015 WAFCA Awards» (em inglês). Washington DC Area Film Critics Association. 5 de dezembro de 2015. Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  35. «"Que Horas Ela Volta?" é eleito melhor longa do ano pela Abraccine». Consultado em 25 de Dezembro de 2015 
  36. «'Que Horas Ela Volta?' e 'Narcos' são indicadas ao Satellite Awards 2016». Cine Set. Consultado em 1 de Dezembro de 2015 
  37. «'Que horas ela volta?' é indicado ao Critics' Choice Awards». G1. Consultado em 14 de Dezembro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  38. Patrícia Teixeira (4 de outubro de 2016). «'Que horas ela volta?' leva 7 troféus no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». G1. Consultado em 5 de outubro de 2016 
  39. «"Que horas ela volta?" é o grande vencedor do Prêmio do Cinema Brasileiro». UOL. Consultado em 5 de Outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.