O Som ao Redor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Som ao Redor
Pôster promocional
 Brasil
2013 •  cor •  131 min 
Direção Kleber Mendonça Filho
Produção Emilie Lesclaux
Roteiro Kleber Mendonça Filho
Elenco Irandhir Santos
Maeve Jinkings
W.J. Solha
Gênero drama, suspense
Música DJ Dolores
Direção de fotografia Pedro Sotero
Fabricio Tadeu
Direção de arte Juliano Dornelles
Edição João Maria
Kleber Mendonça Filho
Companhia(s) produtora(s) CinemaScópio
Distribuição Brasil Vitrine Filmes
Estados Unidos The Cinema Guild
Lançamento 1 de fevereiro de 2012 (Festival de Roterdã)
4 de janeiro de 2013 (nacionalmente)
Idioma português
Orçamento R$ 1.860.000

O Som ao Redor é um filme brasileiro, dos gêneros drama e suspense, escrito e dirigido por Kleber Mendonça Filho, produzido por Emilie Lesclaux e estrelado por Irandhir Santos, Gustavo Jahn, Irma Brown, Maeve Jinkings e W.J. Solha.[1] Teve sua estreia em 1 de fevereiro de 2012 no Festival de Roterdã, na Europa, e foi lançado nacionalmente nos cinemas brasileiros em 4 de janeiro de 2013,[2][3] com distribuição da Vitrine Filmes.[4]

Em 20 de setembro de 2013 o filme foi escolhido como a indicação brasileira na competição de Oscar de melhor filme estrangeiro da edição de 2014.[5] Porém ficou fora da pré-seleção de indicados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que organiza a cerimônia.[6] Em novembro de 2015 o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[7]

Em abril de 2021, a Vitrine Filmes e a Versátil Home Vídeo iniciaram a pré-venda da edição limitada em blu-ray do filme no Brasil, que foi lançada em maio de 2021 na loja online da Versátil.[8] Algumas edições da pré-venda foram enviadas autografadas pelo diretor do filme, Kleber Mendonça Filho.[9]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A presença de uma milícia em uma rua de classe média na zona sul do Recife muda a vida dos moradores do local. Ao mesmo tempo em que alguns comemoram a tranquilidade trazida pela segurança privada, sob liderança de Clodoaldo (Irandhir Santos), outros passam por momentos de extrema tensão. Simultaneamente, casada e mãe de duas crianças, Bia (Maeve Jinkings) tenta encontrar um modo de lidar com o barulhento cachorro de seu vizinho.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O Som ao Redor é o primeiro longa-metragem de ficção do diretor Kleber Mendonça Filho, que já havia dirigido o documentário títulado por Crítico. Kleber escreveu o roteiro do filme em 2008, durante oito dias. Ele contou, "Escrevi e saiu rápido. Eu não conseguia parar de escrever pois eu mesmo queria saber como as coisas se desenvolveriam, o que iria acontecer nas próximas páginas, para onde iria. Foi muito bom, e extremamente desgastante emocionalmente." [10] Kleber afirmou que O Som ao Redor é provavelmente "um filme sobre um certo estado de espírito" e também achou que "o roteiro veio de sentir um certo clima no Brasil dos últimos anos, e por conseqüência, ou reflexo, em Pernambuco".[10]

Antes de começar a filmar o longa, Kleber reassistiu todos os filmes de Quentin Tarantino. Ele explicou, "A coisa da energia dos filmes de Tarantino para mim era importante, e os filmes dele têm esse aspecto absolutamente encantador. Revi todos em bluray, foi incrível. Juntando ao fato de que nenhum filme dele nem de longe lembra nenhum filme meu, me pareceu a má companhia perfeita para quem está prestes a filmar." [10]

Tendo Recife e Zona da Mata de Pernambuco como cenário para os diálogos dos atores, as gravações de O Som ao Redor foram realizadas entre julho e agosto de 2010, durante 6 semanas e 3 dias.[11] A maioria do elenco é pernambucano e mescla atores profissionais e não profissionais.[11]

O período de montagem do filme foi datado em dois anos para ser concluído,[2] tendo também um período longo para chegar aos cinemas brasileiros.[2]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

O Som ao Redor recebeu críticas geralmente positivas e aclamadoras de várias publicações. De acordo com o site Rotten Tomatoes, 92% dos críticos sondados avaliaram o filme positivamente, baseado em 37 resenhas.[12] O site AdoroCinema indica que o filme recebeu uma avaliação média de 4,7 de 5 com base em 19 críticas veiculadas na imprensa.[13] Já segundo o site Metacritic, que confere uma nota de 0 a 100 baseado em resenhas de críticos, o filme tem uma pontuação de 77 (com a classificação "críticas geralmente favoráveis"), com base em 9 análises.[14] O filme foi apontado pelo crítico A. O. Scott, do jornal The New York Times, como um dos 10 melhores filmes do mundo realizados em 2012 mas levou pouco mais de 94 mil espectadores às salas.[15] enquanto a publicação Film Comment o agraciou com o 20º lugar na lista dos melhores do ano.[16] O filme foi ainda a seleção brasileira na competição de Oscar de melhor filme estrangeiro da edição de 2014.[5]

A presidente Dilma Rousseff, em sua conta de Twitter, se disse feliz com a indicação do filme para o Oscar, completando que é "um belo filme".[17] A presidenta ainda recomendou O Som ao Redor para seus seguidores, considerando o filme "uma crônica sobre o Recife de hoje".[18] Caetano Veloso, em sua coluna no jornal O Globo, classificou-o como "um dos melhores filmes feitos recentemente no mundo".[19] O crítico Lucas Salgado, do site AdoroCinema, deu ao filme nota cinco, nota máxima entre os críticos do site, sustentando que "o filme fala de forma sutil e utiliza o som de forma pouco vista no cinema mundial". Lucas relatou que o filme é "bonito, divertido, assustador e cativante", e também disse que "não é um filme que precisa gritar para ser ouvido, não precisa de grandes cenas dramáticas para chegar ao seu objetivo ou mesmo para contar uma história".[20]

Eduardo Escorel, da revista Piauí, foi mais reticente quanto ao filme e seu sucesso, sustentando que "ao se transformarem em surto de ufanismo patrioteiro, porém, os elogios podem acabar mais prejudicando do que beneficiando o filme, seu autor e eventuais leitores". Para Escorel, o filme é longo e pesado, progredindo de forma lenta e trazendo muitos enredos paralelos, alguns não plenamente desenvolvidos. Escorel critica a apatia presente nO Som ao Redor e a opção por uma atuação "em tom monocórdico", o que dificulta manter o interesse na trama durante os primeiros oitenta minutos. O crítico salienta, porém, que o filme logra sucesso ao diferenciar-se das produções nacionais e ao criar uma "vertente pessoal" para Kléber Filho.[21]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

O roteiro de O Som ao Redor foi premiado pelo Fundo Hubert Bals, do Festival de Roterdã, onde o filme fez sua première mundial. O roteiro do filme também foi premiado em editais da Petrobras e no Funcultura do Governo de Pernambuco.[22]

Ano Prêmio Categoria Resultado Refs.
2012 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo Melhor Filme Venceu [23]
Prêmio Itamaraty Melhor Filme Venceu [24]
Festival do Rio Melhor Filme Venceu [25]
Festival de Gramado Melhor Filme
Melhor Som
Filme da Crítica
Venceu
International Film Festival Rotterdam Prêmio da Crítica Venceu [23]
Festival de Cinema da Polônia Melhor Filme Venceu [23]
Copenhagen International Film Festival Melhor Filme Venceu [23]
BFI London Film Festival Sutherland Award Indicado [26]
Festival de Cinema da Sérvia Melhor Filme Venceu [23]
2013 3º Prêmio Cinema Tropical Melhor Filme Venceu [27]
Associação de Críticos de Toronto Melhor Filme Venceu [28]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Full cast and crew for - O som ao redor». IMDb. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  2. a b c «Agenda de estreias - 04 janeiro 2013». AdoroCinema. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  3. «O filme do ano, só em 2013». Consultado em 8 de fevereiro de 2013 
  4. Rodrigo Fonseca (4 de janeiro de 2013). «Festejado 'O som ao redor' enfim chega ao Brasil». O Globo. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  5. a b «Brasil indica 'O som ao redor' para tentar vaga no Oscar 2014». G1. Consultado em 20 de setembro de 2013 
  6. Brasil está fora da disputa pelo Oscar de filme estrangeiro
  7. André Dib (27 de novembro de 2015). «Abraccine organiza ranking dos 100 melhores filmes brasileiros». Abraccine. abraccine.org. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  8. «Blu-ray: O Som ao Redor - Edição Limitada». Versátil Home Video. Consultado em 24 de agosto de 2021 
  9. «Kleber Mendonça Filho». Twitter. Consultado em 24 de agosto de 2021 
  10. a b c Leonardo Sette. «Filmando ao redor». Revista Cinética 
  11. a b «Curiosidades, bastidores, novidades, e até segredos escondidos». AdoroCinema. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  12. «Neighbouring Sounds» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 24 de maio de 2013 
  13. «O Som ao Redor – Críticas da imprensa». AdoroCinema. Consultado em 24 de maio de 2013 
  14. «Neighbouring Sounds Reviews, Ratings, Credits, and More at Metacritic» (em inglês). Metacritic. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  15. «In Brazil, a Noisy, Tense Prosperity». The New York Times (em inglês). Consultado em 8 de fevereiro de 2013 
  16. «50 Best Films of 2012». Film Comment (em inglês). 13 de dezembro de 2012. Consultado em 22 de setembro de 2013 
  17. Dilma Rousseff se diz feliz com a indicação de O Som ao Redor. Dilma Rousseff no Twitter. 5 de outubro de 2013. Acessado em 5 de outubro de 2013.
  18. Dilma Rousseff recomenda O Som ao Redor. Dilma Rousseff no Twitter. 5 de outubro de 2013. Acessado em 5 de outubro de 2013.
  19. «Belo é o Recife». O Globo. Consultado em 8 de fevereiro de 2013 
  20. Lucas Salgado. «Críticas AdoroCinema - A força do silêncio». AdoroCinema. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  21. Eduardo Escorel. «O som ao redor – violência latente». Piauí. Consultado em 29 de junho de 2016 
  22. «Festival de Gramado 2012 - Novidades & Programação». AdoroCinema. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  23. a b c d e G1 PE (2 de novembro de 2012). «'O som ao redor' recebe mais dois prêmios de melhor filme». Globo.com. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  24. «'O som ao redor' ganha dois prêmios de Melhor Filme em festivais nacionais». 1 de novembro de 2012. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  25. «Festival do Rio 2012: O Som ao Redor é eleito melhor longa». Terra Networks. 2012. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  26. «2012 Festival Awards». BFI. Consultado em 24 de maio de 2013 
  27. «'O som ao redor' ganha dois prêmios de Melhor Filme em festivais nacionais». O Globo. 16 de janeiro de 2013. Consultado em 24 de maio de 2013 
  28. ‘O Som ao Redor’ ganha prêmio da Associação de Críticos de Toronto