Marília Gabriela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde janeiro de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Gabi redireciona para este artigo. Se procura o programa de televisão, veja Gabi.
Marília Gabriela
Marília Gabriela.
Nome completo Marília Gabriela Baston de Toledo Cochrane
Nascimento 31 de maio de 1948 (70 anos)
Campinas, São Paulo
Ocupação Jornalista
Entrevistadora
Escritora
Apresentadora de Televisão
Atriz
Cantora
Cônjuge(s) Reinaldo Haddad (1970-1974)
José Wallace Cochrane (1976-1986)
Reynaldo Gianecchini (1999-2006)
Filho(s) Christiano Cochrane
Theodoro Cochrane
Nacionalidade Brasileira

Marília Gabriela Baston de Toledo Cochrane, também conhecida como Gabi, (Campinas, 31 de maio de 1948) é uma jornalista, entrevistadora, atriz, cantora, apresentadora de televisão e escritora brasileira. [1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Marília iniciou sua carreira de jornalista em 1969, como estagiária do Jornal Nacional da Rede Globo. No mesmo ano, foi chamada para ser apresentadora do telejornal Jornal Hoje, em São Paulo. Em 1973, estreou no Fantástico, com uma reportagem sobre o aniversário de morte de Carmen Miranda. Logo depois, ela foi contratada para ser repórter especial do Fantástico, fazendo viagens por todo Brasil. Em 1980, Marília passou a ser âncora do programa TV Mulher, com co-apresentação do jornalista Ney Gonçalves Dias e quadros especializados com, por exemplo, a então sexóloga Marta Suplicy, o estilista Clodovil Hernandez, o cartunista Henfil, o psicanalista Eduardo Mascarenhas, a nutricionista Marilu Torres, a esteticista Ala Szerman, a colunista social Hildegard Angel, entre outros. Gravou dois discos pela Som Livre e pela Universal Music, intitulado Perdida de Amor, com participações de Simone e Caetano Veloso. Depois de deixar o programa TV Mulher, em 1984, foi correspondente da TV Globo na Inglaterra, por cerca de seis meses, além de matérias especiais de Nova Iorque para o programa Fantástico. Descontente, aceitou proposta de Johnny Saad para mudar para a Rede Bandeirantes. A partir de 1985, apresenta o programa Marília Gabi Gabriela, já na TV Bandeirantes (quartas-feiras às 21h30).

Com os baixos índices de audiência, deixou o programa de variedades para apresentar exclusivamente o de entrevistas que marcou a carreira e lhe trouxe a fama de a maior entrevistadora da TV brasileira, o Cara a Cara, ao final das noites de domingo. De 1987 a 1994 apresentou o Jornal Bandeirantes, o programa Cara a Cara, no qual entrevistou políticos e personalidades nacionais e internacionais. No período da primeira eleição para presidente, após o Golpe de 64, Marília destacou-se por mediar o primeiro debate entre os candidatos Lula e Fernando Collor de Mello, também pela Band. Depois de deixar a emissora, foi contratada pela Rede CNT para apresentar um programa de entrevistas no horário nobre pelo salário recorde de 1 milhão de reais por mês. A soma equivalia a quase meio milhão de dólares nos valores de então. Foi o maior salário jamais pago a um jornalista brasileiro. Mas a experiência durou pouco. Em 1997, ela foi contratada pelo SBT, onde apresentou o SBT Repórter durante quatro anos. Nessa mesma emissora apresentou De Frente com Gabi, programa inicialmente semanal que, a partir de maio de 2002, passou a ser apresentado de segunda a sexta-feira. Neste programa foi ao ar a polêmica entrevista com a cantora Madonna; houve alguns desentendimentos entre as duas, o que levou a entrevista a um grande constrangimento. Gabi também teve uma breve passagem pela RedeTV!, onde apresentou o clássico formato de entrevistas nos finais de noite.

Em 2010, foi recontratada pelo SBT para apresentar o De Frente com Gabi aos domingos. Já em 2013 ganhou um segundo programa, Gabi Quase Proibida, que estreou em 26 de junho. Em janeiro de 2015, anuncia seu desligamento do SBT, para se dedicar ao teatro e a uma minissérie no GNT.[2][3][4][5] Em 2 de dezembro de 2015, após 20 anos deixa o canal GNT.

Em 2016, lançou um canal no Youtube[6] e apresentou uma nova versão do TV Mulher no Canal Viva, também pertencente ao Grupo Globo.[7]

Palcos[editar | editar código-fonte]

Gabi estreou como atriz de teatro em 2001, protagonizando a peça Esperando Beckett, escrita e dirigida por Gerald Thomas. Participou também, como atriz, de filmes e telenovelas. Na telenovela Senhora do Destino, de Aguinaldo Silva, Marília Gabriela interpretou duas personagens em fases distintas: Josefa Medeiros Duarte Pinto, uma jornalista no período da ditadura militar, e sua filha, Guilhermina de Medeiros Duarte Pinto Lefevre. É uma das protagonistas da série escrita por Aguinaldo Silva sobre a vida de 3 mulheres maduras, chamada Cinquentinha. Susana Vieira e Betty Lago completariam o trio. Depois de priorizar a carreira de atriz na Rede Globo, e também de comandar Marília Gabriela Entrevista no canal a cabo GNT, retornou ao SBT em junho de 2010 para reapresentar o De Frente com Gabi.[8] Em 6 de julho de 2010 assinou contrato com a TV Cultura para apresentar o programa Roda Viva, com a manutenção do programa no SBT aos domingos. Sendo assim, Marília Gabriela passa a apresentar três programas em três emissoras diferentes simultaneamente. Depois de um ano na TV Cultura o SBT decidiu exclusividade da apresentadora em TV aberta.[9][10]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Marília Gabriela cursou o ensino primário no 8º Grupo Escolar do Bonfim, atual Escola Estadual Dom João Nery, localizado na Avenida Erasmo Braga, em Campinas. O primeiro marido de Marília Gabriela foi Reinaldo Haddad, com quem se casou em 1970. Em 1972 tiveram um filho, Christiano Cochrane. Em 1974 ficou viúva.[11] De 1976 até 1986, ela foi casada com Zeca Cochrane, com quem teve seu segundo filho, Theodoro Cochrane, ator. Após diversos relacionamentos, em 1999, após um ano de namoro,[12] Marília Gabriela casou-se com o modelo e ator Reynaldo Gianecchini. No dia 27 de outubro de 2006, a assessoria de imprensa anunciou a separação do casal. Depois de vários boatos de que ela estaria namorando o jovem fotógrafo português de origem catalã Jordi Burch, com quem Marília Gabriela era vista esporadicamente, descobriu-se que os encontros deles tinham apenas objetivos profissionais. Burch, que tem uma namorada, é o responsável pelas fotografias do livro de Marília, Eu que amo tanto.[13]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Existem boatos de que a apresentadora toma diariamente, ao acordar, uma injeção de procaína para retardar o envelhecimento, porém, durante uma entrevista, ao programa Pânico na TV, Marília Gabriela desmentiu a informação. Ao longo do dia, antes e depois de fazer refeições regradas, ela toma vitaminas e hormônios. "Sou do tipo que pergunta aos médicos: Tem alguma coisa de novo? Quer testar? Testa em mim". Também já experimentou haxixe, maconha e cocaína, entre os anos 70 e 80.[14]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Atriz[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
2004 Senhora do Destino Josefa de Medeiros Duarte Pinto
Maria Guilhermina de Medeiros Duarte Pinto Lefevre
Participação Especial
A Diarista Pérola Participação Especial
Sob Nova Direção Branca
2006 JK Celita Bueno Cavallini
Sob Nova Direção Rebeca Participação Especial
2007 Duas Caras Margarida Maria dos Anjos / Margarida McKenzie Salles Prado (Guigui)
2009 Cinquentinha Mariana Santoro
2012 A Vida de Rafinha Bastos Ela Mesma (Episódio: Piloto)
2013 Chiquititas Ela Mesma [15]
2014 Porta dos Fundos Ela Mesma (Episódio: De Frente)
As Canalhas Celina [16][17]
2016 Adnight Treinadora de Adnet Programa de estreia [18]

Apresentadora[editar | editar código-fonte]

Ano Título
1980 - 1984 TV Mulher
1985 Marília Gabi Gabriela
1987 - 1995 Cara a Cara
1987 - 1992 Jornal Bandeirantes
1995 - 1996 Marília Gabi Gabriela
1995 - 2000 SBT Repórter
1996 First Class
1998 - 2015 Marília Gabriela Entrevista
1998 - 2000 De Frente com Gabi
2000 - 2002 Gabi
2002 - 2004 De Frente com Gabi
2010 - 2011 Roda Viva
2010 - 2015 De Frente com Gabi
2012 Reviva
Saturday Night Live
2013 - 2014 Gabi Quase Proibida
2016 TV Mulher

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1997 Ed Mort Silva
2002 Avassaladoras Débora
2003 Gregório de Mattos Abadessa
2004 O Diabo a Quatro Regina
2005 Quanto Vale ou É por Quilo? (Indisponível)
2008 Sexo com Amor? Mônica
Bellini e o Demônio Letícia
2016 Procurando Dory Marília Gabriela (voz)
2018 Primavera Nossa Senhora das Rosas[19]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título
2001 Esperando Beckett
2006 Lady Macbeth
2008 Aquela Mulher
2015 Vanya e Sonia e Masha e Spike

Livro[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Marília Gabriela (Álbum de 1982)[editar | editar código-fonte]

Faixas do disco
  1. Diga Ao Povo Que Fico (Rita Lee / Roberto de Carvalho)
  2. Bicho de Estimação (Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
  3. Ser, Fazer e Acontecer (Gonzaguinha)
  4. Essas Coisas que Eu Mal Sei (Marina Lima / Antônio Cícero)
  5. Sampa (Caetano Veloso)
  6. Dois Namorados (Guto Graça Mello / Naila Skorpio)
  7. Da Cor do Pecado (Bororó)
  8. O Que É, O Que É? (Milton Nascimento / Fernando Brant)
  9. Eramos Três (Tunai / Sergio Natureza)
  10. Cataclisma (Ivan Lins)
  11. Tomara (Caetano Veloso)

Produzido, dirigido e mixado por Durval Ferreira

Marília Gabriela (Álbum de 1984)[editar | editar código-fonte]

Faixas do disco
  1. Sampa
  2. Da Cor Do Pecado
  3. Albatroz
  4. Drão
  5. Mutante
  6. Cataclisma
  7. Diga Ao Povo Que Fico
  8. O Que É, O Que É
  9. Abrir A Porta
  10. Espelho
  11. Tomara
  12. Trem Das Cores

Perdida de Amor[editar | editar código-fonte]

Faixas do disco
  1. Fotografia
  2. Loira
  3. Perdido de Amor
  4. Você
  5. Marina
  6. Este Seu Olhar
  7. Nem Eu
  8. Inútil Paisagem
  9. Alguém Como Tu
  10. Copacabana
  11. Copacabana Blade Runner
  12. Sábado Em Copacabana

Referências

  1. «Marília Gabriela aos 60 e a mil». Veja São Paulo. Consultado em 24 de agosto de 2017. 
  2. Daniel Castro (20 de janeiro de 2015). «Após 4 anos, Marília Gabriela deixa o SBT para escrever livro e atuar». UOL. Notícias da TV. Consultado em 20 de janeiro de 2015. 
  3. Amanda Serra (20 de janeiro de 2015). «Marília Gabriela anuncia fim de seu programa e saída do SBT». UOL Televisão. Consultado em 20 de janeiro de 2015. 
  4. Rafaela Santos (20 de janeiro de 2015). «Marília Gabriela deixa o SBT e escreverá minissérie para o GNT». O Globo. Patrícia Kogut. Consultado em 20 de janeiro de 2015. 
  5. Fernanda Reis (20 de janeiro de 2015). «Apresentadora Marília Gabriela anuncia que deixará o SBT». Folha de S. Paulo. Ilustrada. Consultado em 20 de janeiro de 2015. 
  6. Fernanda Young critica cafonice do Brasil e caretice na web
  7. Marília Gabriela comanda o retorno do programa TV Mulher no Canal Viva
  8. Flávio Ricco; José Carlos Nery (5 de maio de 2010). «TV fechada está tomada pelos infocomerciais». UOL Televisão. Consultado em 14 de outubro de 2014.. Veja o subtítulo Gabi no SBT. 
  9. R7 - Daniel Castro. «Marília Gabriela deixa a Cultura». 12/08/2011. Consultado em 12 de agosto de 2011. 
  10. Na Telinha. «Marília Gabriela deixa a TV Cultura». 12/08/2011. Consultado em 12 de agosto de 2011. 
  11. «Título ainda não informado (favor adicionar)» 
  12. «Título ainda não informado (favor adicionar)» 
  13. GALLO, Odara (3 de dezembro de 2008). «Jordi Burch tasca beijo em namorada e acaba com boatos de affair com Gabi». EGO. Consultado em 11 de setembro de 2011. 
  14. Folha de S.Paulo (30 de outubro de 2001). «Marília Gabriela toma injeção e vitaminas para adiar envelhecimento». Folha Equilíbrio. Consultado em 11 de setembro de 2011. 
  15. UOL SP (31 de janeiro de 2014). «Em "Chiquititas", Marília Gabriela entrevista Tomás, disfarce de Tobias». UOL Televisão. Consultado em 14 de outubro de 2014. 
  16. «Celina (Marilia Gabriela), a mãe dedicada». As Canalhas - GNT. Consultado em 14 de outubro de 2014. 
  17. Fernando Oliveira (4 de fevereiro de 2014). «Marília Gabriela voltará a trabalhar como atriz em 'As Canalhas'. Veja quem mais está na segunda temporada da série!». R7. Mundo da TV. Consultado em 14 de outubro de 2014. 
  18. «Com Bial e Marília Gabriela, Globo lança programa zero de 'Adnight'» 
  19. «Ruth Escobar aparece em 'Primavera' que estreia em Portugal». O Estado de S. Paulo. 2 de março de 2018. Consultado em 6 de abril de 2018. 
  20. G1 (5 de novembro de 2014). «Fantástico estréia série baseada no livro de Marília Gabriela». G1. G1. Consultado em 7 de novembro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Marília Gabriela