Lázaro Ramos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Lázaro Ramos
Lázaro no Prêmio Bravo! Prime de Cultura de 2009.
Nome completo Luís Lázaro Sacramento Ramos
Outros nomes Lázaro Ramos, Lula Somar
Nascimento 1 de novembro de 1978 (37 anos)
Salvador, BA
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação Ator, apresentador, cineasta e escritor
Atividade 1993-presente
Cônjuge Taís Araújo (2004-2007,[1] 2011-)[2][3]

Luís Lázaro Sacramento Ramos (Salvador, 1 de novembro de 1978) é um ator, apresentador, cineasta e escritor de literatura infantil brasileiro.[4] O ator foi indicado ao Emmy (2007) de melhor ator por sua interpretação na novela Cobras & Lagartos, como Foguinho.[1][5][6] É um dos mais premiados atores brasileiros de sua geração.[4][7][8][9][10][11]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luís Lázaro Sacramento Ramos (Salvador, 1° de novembro de 1978) é um ator, apresentador, cineasta, diretor, roteirista e escritor brasileiro. Começou a estudar teatro na escola e logo aos 10 anos de idade já fazia pequenos trabalhos no teatro com o nome artístico: Lula Somar (Nome formado das duas primeiras letras do seu nome composto "Lu" de Luís, "La" de Lázaro e "Somar" do sobrenome "Ramos", só que ao contrário). Quem contou a curiosidade do nome Lula Somar foi o próprio ator, durante entrevista no Programa do Jô, exibida no dia 4 de Agosto de 2016 pela Rede Globo[12].

Aos 15 anos entrou para o Bando de Teatro Olodum, dirigido por Marcio Meirelles e formado por atores negros, em Salvador. Enquanto dava seus primeiros passos para iniciar sua carreira, Lázaro Ramos trabalhou como técnico de laboratório de análises clínicas. Ele estudou Patologia no colegial técnico em Salvador. Nessa época sua mãe foi acometida por uma doença degenerativa. Lázaro, sendo filho único, ajudava a pagar as contas de casa.[13]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Lázaro Ramos, em um período relativamente curto de tempo, tornou-se um dos atores mais populares do Brasil, graças principalmente à sua atuação cômica em Cobras & Lagartos em 2006, oportunidade que o ator estreou em novelas.[6][7][14][15][16] Sua "descoberta" aconteceu quando tinha apenas 15 anos de idade, no Bando de Teatro Olodum (que integra o Teatro Vila Velha e formado apenas por atores negros), na cidade de Salvador.[1][4][6][14] Desde 1993, participou de mais de 14 espetáculos, incluindo o sucesso de público e crítica, a peça A Máquina, de João Falcão, juntamente com o também baiano Wagner Moura, Vladimir Brichta e Gustavo Falcão, e que fez muito sucesso no eixo Rio-São Paulo.[17] Participou também da peça Mamãe Não Pode Saber, novamente sob direção de João Falcão.

Em 2002, Lázaro Ramos marca sua estreia na Rede Globo na microssérie “Pastores da Noite”, baseado na obra de Jorge Amado. No ano seguinte, ao lado de Lúcio Mauro Filho, Bruno Garcia, Wagner Moura e Zéu Britto forma o quinteto da série Sexo Frágil, onde todos os protagonistas interpretavam papéis masculinos e femininos. Lázaro Ramos deu vida aos irmãos Fred e Priscila. A personagem feminina foi trazida do espetáculo “Mamãe Não Pode Saber”. Em “Sexo Frágil”, além da sua risada peculiar, a personagem se destacava por acreditar ser “extremamente parecida” com a modelo Gisele Bundchen.

Desde 2003, Lázaro Ramos apresenta diversos quadros no dominical Fantástico, como “O Homem Objeto”, “Instinto Humano”, “Os Sete Pecados Capitais”, “O Curioso” e “R1”, este último, apenas como locutor sobre a rotina dos médicos residentes no Hospital das Clinicas em São Paulo.

Em 2005 participou do filme A Máquina (baseado na peça de mesmo nome), de João Falcão. No mesmo ano, o ator troca Salvador pelo Rio de Janeiro.[18] Em Madame Satã, seu primeiro trabalho como protagonista no cinema, Lázaro Ramos representou a personalidade homossexual do bairro carioca da Lapa. O filme teve vários prêmios em festivais internacionais de cinema e com isso, Lázaro começou a ganhar fama por ter interpretado o papel principal.[8][19][20]

O ano de 2006 marca a estreia de seu programa semanal “Espelho[21]”. Toda segunda-feira, Lázaro Ramos promove o encontro com diversas personalidades no Canal Brasil, discutindo temas pertinentes ao cotidiano brasileiro. Uma entrevista com o rapper Criolo em 2013, onde o cantor mostra-se indignado com o cenário político brasileiro, viralizou nas redes sociais, trazendo grande destaque ao programa.

Lázaro Ramos foi o apresentador da 5º edição do prêmio BRAVO! Prime de Cultura de 2009.

Em 2007, na sua segunda aparição em novelas em Duas Caras, viveu o doce e honesto Evilásio Caó, envolvido em um triângulo amoroso com Solange e Júlia, interpretadas respectivamente por Sheron Menezes e Débora Falabella.[6][22] Ainda no mesmo ano, estrelou o filme Ó Paí, Ó, ao lado novamente de Wagner Moura, onde seu personagem Roque era um "herói popular" aspirante a cantor. No ano seguinte resultou em uma série homônima exibida na Globo, que também já tinha sido peça teatral.[1][23] Foi considerado pela Revista IstoÉ um dos 100 brasileiros mais influentes de 2007.[24]

Em julho de 2009, foi nomeado embaixador do UNICEF.[7][25] Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.[7][26]

Ainda em 2009, Lázaro Ramos foi o apresentador da 5ª edição do prêmio BRAVO! Prime de Cultura.

Em 2010, retorna a teledramaturgia com uma pequena participação especial como ele mesmo na novela “Passione”.

Em 2011, interpretou o galanteador André Gurgel em Insensato Coração. Tratava-se de um solteirão convicto que não escondia de ninguém a falta de interesse em se aprofundar em um relacionamento.[27] Nesse ano, recebe o prêmio Camélia da Liberdade na categoria "Imprensa" em reconhecimento a personalidades que promovem ações de inclusão social de afrodescendentes.[28]

Em 2012 viveu o capoeirista polivalente Zé Maria, par romântico de Isabel, interpretada por Camila Pitanga, em Lado a Lado. O texto de João Ximenes Braga e Claudia Lage foi vencedor do Emmy[29] 2013 em sua categoria. A novela marcou a estreia do ator em folhetins de época.[30]

Em 2014 viveu o físico quântico, guru pop e mentor filosófico dos tecnocratas do Vale do Silício Brian Benson em Geração Brasil.[31] Esta foi a segunda trama das 19h onde pode contracenar com sua esposa Tais Araújo, porém, desta vez, seu personagem não tinha interesse romântico na personagem Verônica, vivida pela atriz.

No ano seguinte é escalado pela Rede Globo para a cobertura da 87ª cerimônia de entrega do Oscar ao lado de Artur Xexeo e Maria Beltrão. Ainda em 2015, a Rede Globo, em parceria com a Unesco, estabeleceu uma nova linguagem para o projeto “Criança Esperança”. Lázaro Ramos integra o novo time de mobilizadores do programa, acompanhado pelas atrizes Leandra Leal e Dira Paes e o judoca Flávio Canto. A parceria segue no ano de 2016.

Em 2015, é escalado pela Rede Globo para a cobertura da 87ª cerimônia de entrega do Oscar ao lado de Artur Xexeo e Maria Beltrão. Lázaro irá substituir José Wilker, morto em abril de 2014, que cobria do evento desde 2006.[32]

O ano de 2015 ainda reservou duas estreias no cinema para o ator. Ao lado de Susana Vieira, Otávio Augusto, Roberta Rodrigues e Lúcio Mauro Filho, interpretou o porteiro Geneton na comédia Sorria, Você Está Sendo Filmado. Em seguida, protagoniza o drama “Tudo Que Aprendemos Juntos”, onde encarna o violinista Laerte, que após uma frustração na carreira se vê obrigado a aceitar um trabalho como professor de música numa comunidade carente.

Em outubro de 2015, ao lado de sua esposa Tais Araújo, estrela o seriado “Mister Brau”. A série recebe elogios no exterior por ser a primeira produção brasileira protagonizada por um casal negro e empoderado. Criado por Jorge Furtado e Adriana Falcão, conta sobre a vida superlativa de um astro musical que vive num condomínio conservador na Barra da Tijuca. O texto costuma abordar temas como racismo, feminismo e direitos humanos através do humor. Garantindo bons índices de audiência nas noites de terça-feira, a produção já garantiu a sua continuidade para uma terceira temporada[33].

Em 2016, no cinema, Lázaro Ramos viveu seu primeiro vilão, o sanguinário Nenê do suspense “Mundo Cão”, com Babu Santana e Adriana Esteves.

A primeira aposta de Lazaro Ramos na literatura infantil foi aos 21 anos, com o título "Paparutas[34]", uma referência a Ilha do Pati, em São Francisco do Conde, cidade de origem de grande parte da sua família. Segundo Lazaro, este livro é muito mais sobre a criança que ele foi e sobre autoestima.

Seu segundo livro, "A Velha Sentada", lançado em 2010, versa sobre as relações das crianças com a internet e o poder da imaginação. O livro deu origem a um espetáculo infantil intitulado "A Menina Edith e a Velha Sentada[35]", enredo musicado com 12 canções, que misturam vários estilos e intérpretes, como James Brown, Raul Seixas, Amy Whinehouse, Pitty e Cartola, sempre acompanhados de uma banda, além de coreografia e truques circenses. O texto sagra-se vencedor do Prêmio Zilka Salaberry em 2014 na categoria Melhor Diretor para Lázaro Ramos. Em 2015, o texto é novamente reconhecido, desta vez com dois Prêmios CBTIJ de Teatro para Crianças[36], nas categorias Música Original e Texto Adaptado.

Em seguida, Lázaro Ramos publica pela Editora Pallas o seu segundo livro infantil, “O Caderno de Rimas do João”, baseado em termos curiosos que ouviu de diversas crianças, principalmente seu filho mais velho, João Vicente. Através de rimas, o autor tenta explicar temas complexos como corrupção e dinheiro.

Ainda no universo infantil, Lázaro Ramos assina o roteiro e direção do espetáculo[37]Boquinha… e assim surgiu o mundo”. O texto convida o público a explorar as aventuras de João Vicente numa viagem por diversas culturas que tentam explicar, cada um à sua maneira, a criação do mundo. A história é baseada numa dobradura que o ator fazia para brincar com seus filhos e a partir daí responder seus questionamentos sobre a Terra.

Para o ano de 2017, Lázaro Ramos prepara o lançamento de dois novos títulos. O primeiro, “O Coelho Que Queria Mais”, pela Editora Pallas. Recentemente assinou com a Companhia das Letras para a publicação do seu primeiro livro para o público adulto, ainda sem título definido.

No teatro, Lázaro Ramos atualmente dirige e encena ao lado de Tais Araújo o drama “O Topo da Montanha”, texto da autora nova-iorquina Katori Hall, com tradução de Sílvio de Albuquerque. O espetáculo imagina as últimas horas de vida do líder dos direitos civis norte-americanos Martin Luther King Jr.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Lázaro Ramos é casado com a atriz Taís Araújo,[1][2][3] mãe do primeiro filho do casal: João Vicente de Araújo Ramos, nascido em 18 de junho de 2011 e Maria Antônia, nascida em 23 de janeiro de 2015.[1][38][39] Lázaro contracenou com Taís na telenovela Cobras & Lagartos, interpretando o personagem Foguinho, um trambiqueiro simpático que caiu no gosto do público e pelo qual foi indicado ao Emmy de melhor ator no ano de 2007.[1][5][6] Em 2013, voltaram a contracenar juntos no filme Acorda Brasil, em 2014 em Geração Brasil e em 2015 em Mister Brau.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Papel Nota(s)
2002 Pastores da Noite Massu Protagonista
2003 Cena Aberta Negro Bonifácio
Fantástico Participação especial
Quadro: "O Homem Objeto"[40][41]
A Grande Família Alemão Episódio: "Quem Vai Ficar com Mário?"
Carga Pesada Negão Episódio: "Companheiros"
2004 Carandiru, Outras Histórias Ezequiel
Sexo Frágil Fred / Priscila Protagonista
Programa Novo Fred / Priscila
2005 Levando a Vida Formiga
Fantástico Apresentador eventual
Quadros: "Instinto Humano / Os 5 Sentidos"
2006 Cobras & Lagartos Daniel Miranda Café (Foguinho) Protagonista / Antagonista
Espelho Apresentador
Fantástico Pecado Avareza[42][43] Participação especial
Quadro: "Os 7 Pecados Capitais"
2007 Duas Caras Evilásio Caó Coadjuvante
2008 Ó Paí Ó Roque Protagonista
2009 Decamerão - A Comédia do Sexo Monge Masetto
Ó Paí Ó Roque 2ª temporada
Dó-Ré-Mi-Fábrica Ludovico / Arquimedes
2010 Passione Ele mesmo Participação especial
Fantástico Apresentador eventual e diretor
Quadro: "O Curioso"[44]
2011 Insensato Coração André Gurgel Coadjuvante
2012 Lado a Lado José Maria dos Santos (Zé Maria / Zé Navalha) Protagonista
2013 O Dentista Mascarado Ele mesmo [45] Participação especial
2014 Doce de Mãe Francis Farmer [46] Participação especial
A Grande Família Agostinho Carrara Participação especial
Episódio: "Um"
Geração Brasil Brian Roberto Benson [47][48] Co-protagonista
2015 Criança Esperança Apresentador
Mister Brau Brau/Braúlio Protagonista [49]
2016 R1 (Fantástico) Locutor
Cinema
Ano Título Papel Notas
1995 Jenipapo
1998 Cinderela Baiana Chico
2000 Woman on Top Max
2002 As três Marias Catrevagem
Madame Satã João Francisco dos Santos / Madame Satã
2003 Carandiru Ezequiel
O Homem do Ano Marcão
O Homem que Copiava André
2004 Meu Tio Matou um Cara Éder Co-Protagonista
Nina pintor
TheLastNote.com Lázaro
2005 A Máquina Doido Cético Antagonista
Cafundó João de Camargo Protagonista
Cidade Baixa Deco Co-Protagonista
Desejo Edmilson Antagonista
Quanto Vale ou É por Quilo? sequestrador Antagonista
2006 O Cobrador C
2007 Ó Paí, Ó Roque Protagonista
Saneamento Básico, o Filme Zico Co-Protagonista
2011 Amanhã Nunca Mais Dr. Walter Protagonista
Priscilla Drag, Eu sou Rica! Ele mesmo Participação especial
2012 Marighella Narrador Documentário[50]
O Grande Kilapy Joãozinho (João Fraga)[51][52] Protagonista
2013 Acorda Brasil Laerte[53] Protagonista
2014 As Aventuras do Avião Vermelho Chocolate[54] Dublador
2015 O Vendedor de Passados Vicente [55][56][57] Protagonista
Sorria, Você Está Sendo Filmado - O Filme Geneton Protagonista
Tudo Que Aprendemos Juntos Laerte Protagonista
2016 Mundo Cão Nenê Antagonista
Direção
Ano Título Notas
2006 Espelho Também apresentador[58]
2006 Zózimo Bulbul Documentário
2011 Namíbia, não! Peça teatral[59]
2015 O Topo da Montanha Peça Teatral
2016 Boquinha… E assim surgiu o mundo Peça Teatral
“Vai Dar Ruim”, DreamTeam do Passinho Videoclipe

Teatro[editar | editar código-fonte]

Lázaro Ramos e Taís Araújo em Campinas com a peça O Topo da Montanha
Teatro
Ano Título
1988 A bruxinha que era boa
1994 Bai Bai Pelô
1995 Zumbi Está Vivo e Continua Lutando
A casa Fechada
1996 Erê pra toda vida
Ópera de 3 Mirréis
1997 Cabaré da Raça

Londres | No papel de Oxossi.

Bacantes | Participação especial.

Esmeralda a Vampira fetichista | No papel de Bruxa Queche.

Tropicália e Bananas | No papel de Gilberto Gil.

1998 Cuida Bem de Mim
Ópera de 3 Reais
Um Tal de Dom Quixote

DOM QUIXOTE de Cervantes

1999 A exceção e a regra
Sonho de uma Noite de Verão
2000 A Máquina
2002 Mamãe não Pode Saber.

A ver estrelas. Homem objeto.

2007 O Método Grönholm
2015 O Topo da Montanha

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Premiações
Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado Notas
2002 Mostra Internacional de Cinema de São Paulo Melhor Ator Madame Satã Venceu[60]
2002 Festival de Cinema Ibero-Americano de Huelva Melhor Ator Madame Satã Venceu[61]
2002 Festival Internacional de Cinema de Cuenca Melhor Ator Madame Satã Venceu
2003 Troféu APCA Melhor Ator Madame Satã Venceu
2003 Festival SESC Melhores Filmes Melhor Ator Madame Satã Venceu[62]
2003 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator O Homem que Copiava Indicado
2003 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Madame Satã Venceu
2003 Festival de Havana Melhor Ator O Homem que Copiava Venceu
2003 Festival de Cinema de Lima Melhor Ator Madame Satã Venceu
2003 Festival Internacional du Film d'Amour de Mons Melhor Ator Madame Satã Venceu
2003 Festival Internacional de Cinema de Santo Domingo Melhor Ator Madame Satã Venceu[63]
2003 Festival Internacional de Cinema de Valdivia Melhor Ator Madame Satã Venceu[64]
2004 Festival SESC Melhores Filmes Melhor Ator O Homem que Copiava Venceu
2004 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator O Homem que Copiava Indicado
2004 Festival Internacional de Cinema de Cartagena Melhor Ator Coadjuvante Carandiru Venceu Com todo elenco de atores
2005 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Meu Tio Matou um Cara Indicado
2005 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator Meu Tio Matou um Cara Indicado
2005 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator Meu Tio Matou um Cara Venceu Dividido com Ângelo Antônio
2005 Cine Ceará Melhor Ator Coadjuvante Quanto Vale ou É por Quilo? Venceu[65]
2005 Prêmio José Lewgoy do Cinema Gaúcho Melhor Ator Meu Tio Matou um Cara Venceu[66]
2005 Festival de Gramado Kikito (Ator) Cafundó Venceu[67]
2006 Prêmio Contigo de Cinema Nacional Melhor Ator Cidade Baixa Indicado
2006 Prêmio ACIE de Cinema Melhor Ator Cidade Baixa Indicado
2006 Prêmio Extra de Televisão Melhor Ator Cobras & Lagartos Venceu
2006 Prêmio Faz Diferença Revista da TV Venceu Com Carolina Dieckmann
2006 Troféu Raça Negra Prêmio especial Cobras & Lagartos Venceu[68]
2006 Festival de Cinema Brasileiro de Miami Melhor Ator Cidade Baixa Indicado
2006 Melhores do Ano Melhor Ator Cobras & Lagartos Venceu
2007 Troféu APCA Melhor Ator Cobras & Lagartos Venceu[69]
2007 Troféu Imprensa Melhor Ator Cobras & Lagartos Indicado
2007 Troféu Internet Melhor Ator Cobras & Lagartos Venceu
2007 Prêmio Contigo! de TV Melhor Par Romântico Cobras & Lagartos Indicado Com Taís Araújo
2007 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator Cobras & Lagartos Venceu
2007 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator Ó Paí, Ó Indicado[70]
2007 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Coadjuvante Cidade Baixa Indicado
2007 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator A Máquina Indicado
2007 Meus Prêmios Nick Ator Favorito Cobras & Lagartos Venceu
2007 Emmy Internacional Melhor Ator Cobras & Lagartos Indicado
2008 Troféu Imprensa Melhor Ator Duas Caras Indicado
2008 Prêmio Contigo! de TV Melhor Par Romântico Duas Caras Indicado Com Débora Falabella
2008 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Ó Paí, Ó Indicado
2008 Prêmio Festnatal Melhor Ator Duas Caras Venceu[71]
2008 Troféu Super Cap De Ouro Melhor Ator Duas Caras Venceu
2008 Prémio Ariel Melhor Ator O Cobrador Indicado
2009 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator de Série ou Projeto Especial Ó Paí, Ó Venceu[72]
2009 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator Cômico Ó Paí, Ó Indicado
2013 Prêmio Extra de Televisão Melhor Ator Lado a Lado Indicado
2013 Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa Melhor Ator O Grande Kilapy Venceu[73]
2014 Melhores do Ano Melhor Ator Coadjuvante Geração Brasil Indicado
2015 Prêmios CBTIJ de Teatro para Crianças Música Original

Texto Adaptado

A Menina Edith e a Velha Sentada Venceu[36]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Reza a lenda que sua participação no filme Cinderela Baiana, com Carla Perez, foi importantíssima para que Lázaro conseguisse dinheiro para se manter enquanto estudava.
  • Fez também uma participação em Jenipapo (sua estreia no cinema, em 1995), de Monique Gardenberg, e em Sabor da Paixão, em 2000, quando contracenou com Murilo Benício e Penélope Cruz, uma comédia da diretora venezuelana Fina Torres.[4]
  • Madame Satã foi seu primeiro filme como protagonista. Mas, antes da estreia deste filme, Lázaro já havia rodado O Homem que Copiava, em que também fazia o papel principal, o tímido desenhista e operador de fotocopiadora André.[4]
  • Em Cafundó, de Paulo Betti, Lázaro viveu seu terceiro protagonista, João de Camargo, um ex-escravo que vira líder religioso.
  • Em Nina, filme de Heitor Dhalia, inspirado no clássico Crime e Castigo de Dostoiévski, fez uma rápida aparição como um pintor.
  • No filme Ó Paí, ó, ele canta as músicas: "Protesto do Olodum", "Canto do Mundo", "Sonho Aventureiro" e "Vem Meu Amor".
  • Em Jenipapo, fez figuração.
  • O ator foi indicado ao Emmy (2007) de melhor ator por sua interpretação na novela Cobras & Lagartos como Foguinho.[5] Porém perdeu a estatueta para Jim Broadbent, de The Street.[74] O International Emmy Awards, ou simplesmente Emmy, é o equivalente ao Oscar da televisão internacional.

Referências

  1. a b c d e f g Pure People. Biografia
  2. a b [1]
  3. a b [2]
  4. a b c d e «gente». iG. 
  5. a b c [3]
  6. a b c d e [4]
  7. a b c d «Quem somos - Lázaro Ramos». UNICEF Brazil. 
  8. a b Diário do Grande ABC. Filme 'Madame Satã' faz sucesso no Festival de Biarritz
  9. [5]
  10. [6]
  11. [7]
  12. «Jô Soares apresenta um programa especial com Lázaro Ramos | Programa do Jô | gshow». gshow. Consultado em 2016-08-27. 
  13. «gente». gente.ig.com.br. Consultado em 2016-05-25. 
  14. a b [8]
  15. O Globo. ‘Cobras & lagartos’, estreia de Lázaro Ramos em novelas, volta a ser exibida nesta segunda
  16. Coisas de Novela. Personagens Inesquecíveis: Foguinho de “Cobras & Lagartos”
  17. «Memória Globo». 
  18. «Lázaro Ramos em Salvador». ISTOÉ Gente. 
  19. «Madame Satã». cinemateca brasielira. 
  20. «"Madame Satá" de Karim Aïnouz». Primordiales. 
  21. «- Canal Brasil». Canal Brasil. Consultado em 2016-07-14. 
  22. O Planeta TV. "Duas Caras" a nova novela das 8
  23. [9]
  24. «Os 100 brasileiros mais influentes de 2007». istoe.com.br. 
  25. Lázaro Ramos é nomeado Embaixador do Unicef no Brasil
  26. «Época - NOTÍCIAS - Os 100 brasileiros mais influentes de 2009». revistaepoca.globo.com. Consultado em 20 de dezembro de 2009. 
  27. Uol. Lázaro Ramos se surpreende com repercussão de seu papel em "Insensato Coração"
  28. «Edições - Premiados». ceaprj.org.br. 
  29. «'Lado a lado' e Fernanda Montenegro vencem prêmio Emmy Internacional». 2013-11-26. Consultado em 2016-07-14. 
  30. Uol. Lázaro Ramos faz capoerista "herói do povo" em "Lado a Lado"
  31. Gshow. Lázaro Ramos será guru pop com visual excêntrico em Geração Brasil
  32. «Lázaro Ramos substitui José Wilker na transmissão do Oscar da Globo». Notícias da TV. UOL. 28 de janeiro de 2015. Consultado em 28 de janeiro de 2015. 
  33. «Globo autoriza produção de terceira temporada de». m.natelinha.uol.com.br. Consultado em 2016-07-14. 
  34. «Ator Lázaro Ramos lança seu terceiro livro infantil». Consultado em 2016-07-14. 
  35. «A Menina Edith e a Velha Sentada | VEJA Rio». Consultado em 2016-07-14. 
  36. a b «2015 - Prêmio CBTIJ de Teatro Infantil - Centro Brasileiro Teatro para a Infância e Juventude». 2015-12-21. Consultado em 2016-07-14. 
  37. «Espetáculo infantil de Lázaro Ramos, “Boquinha...E assim surgiu o mundo...”, estreia no Espaço Sesc em Copacabana - Sopa Cultural». 2016-04-22. Consultado em 2016-07-14. 
  38. «Nasce Maria Antônia, filha de Taís Araújo e Lázaro Ramos». CARAS. 23 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2015. 
  39. http://caras.uol.com.br/noticia/nasce-filho-de-tais-araujo-e-lazaro-ramos
  40. Jornal Hoje. Talento brasileiro (2003)
  41. Folha de S.Paulo. Peça "Homem Objeto" ganha quadro no "Fantástico" (2003)
  42. Folha de S.Paulo. Fantástico exibe quadro "Os 7 Pecados Capitais" em dezembro (2006)
  43. O Estado de S.Paulo. Fantástico estréia quadro Os 7 Pecados Capitais (2006)
  44. Ofuxico. Lázaro Ramos ataca de diretor no quadro O Curioso para o Fantástico (2010)
  45. GShow (14 de junho de 2013). «É hoje! Casamento de Lázaro Ramos e Taís Araújo vira 'piada' em episódio». O Programa - O Dentista Mascarado. Consultado em 26 de março de 2014. 
  46. GShow (26 de março de 2014). «Visitante ilustre! Lázaro Ramos vive celebridade em Doce de Mãe». Extras - Doce de Mãe. Consultado em 26 de março de 2014. 
  47. «Lázaro Ramos será guru pop com visual excêntrico em Geração Brasil». GShow. 20 de março de 2014. Consultado em 26 de março de 2014. 
  48. Gshow (5 de maio de 2014). «Brian Roberto Benson - Personagens - Geração Brasil». Personagens > Geração Brasil. Consultado em 30 de maio de 2014. 
  49. iG (13 de agosto de 2015). «Taís Araújo e Lázaro Ramos juntos em nova série da Rede Globo». RD1. Consultado em 13 de agosto de 2015. 
  50. Documentário
  51. Adoro Cinema. Filme
  52. Geledés. Lázaro Ramos em bom malandrês
  53. Cinema10.com.br. Filme
  54. Filme
  55. «Em Lisboa, Lázaro Ramos destaca importância de formar novos públicos». Terra. 9 de abril de 2015. Consultado em 13 de abril de 2015. 
  56. Matheus Magenta (11 de março de 2012). «Lázaro Ramos é vendedor de passados em novo filme». F5 - celebridades. Consultado em 13 de abril de 2015. 
  57. Filme
  58. Folha de S.Paulo. Lázaro Ramos se olha no "Espelho" (2006)
  59. Uol. Namíbia, não!
  60. e-Pipoca. 26ª Mostra BR de Cinema - Confira as premiações da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
  61. Cineisite. "Madame Satã" é premiado na Espanha.
  62. e-Pipoca. Festival - Cidade de Deus e Fale com Ela vencem o Festival SESC dos Melhores Filmes de 2002
  63. Folha de S.Paulo. "Cidade..." ganha prêmio na República Dominicana
  64. Cineisite. Lázaro Ramos é premiado no Chile
  65. Cineclick. Confira os vencedores do 15º Cine Ceará
  66. «Prêmio José Lewgoy do Cinema Gaúcho revela ganhadores». Portal do Estado do Rio Grande do Sul. 
  67. UOL. "Gaijin" vence o Festival de Gramado
  68. Troféu Raça Negra - ganhadores
  69. Folha de S.Paulo. APCA 2006 premia "O Céu de Suely" e "vilões" da Globo
  70. Confira os indicados e ganhadores do prêmio 2007
  71. Festnatal - ganhadores
  72. ganhadores do prêmio 2009
  73. FESTin. Premiados em 2013
  74. [10]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lázaro Ramos
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Lázaro Ramos