Aruanas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Aruanas
Informação geral
Formato série
Gênero Drama
Duração 40 minutos
Criador(es) Estela Renner
Marcos Nisti
País de origem  Brasil
Idioma original (em português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Estela Renner
Editor(es)
Diogo Medeiros
Claudio Ferri
Chris Moura
Roteirista(s) Estela Renner
Marcos Nisti
Pedro de Barros
Carolina Kotscho
Elenco Débora Falabella
Taís Araújo
Leandra Leal
Tema de abertura Instrumental
Localização Manaus
Manacapuru
Exibição
Emissora original Globoplay
Formato de exibição 4K (UHDTV)
Transmissão original 2 de julho de 2019 – presente
Temporadas 2
Episódios 20

Aruanas é uma série de televisão brasileira produzida pelos Estúdios Globo e pela Maria Farinha Filmes, sendo a primeira temporada lançada no serviço de streaming Globoplay em 2 de julho de 2019.[1] Menos de um ano depois, a série foi exibida na TV aberta. Criada e escrita por Estela Renner e Marcos Nisti, os roteiros foram escritos com Pedro de Barros na primeira temporada e com Carolina Kotscho na segunda. A Direção Artística da primeira temporada é de Carlos Manga Jr. e direção geral de Estela Renner. Já na segunda temporada, é André Felipe Binder quem assina a Direção Artística. A série contou também com a direção de Bruno Safadi, Lúcio Tavares e Mariana Richard. A primeira temporada foi gravada em Manaus, Manacapuru e São Paulo.[2][3]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Na primeira temporada, as fundadoras da ONG de preservação ambiental Aruanas, a jornalista Natalie (Débora Falabella), a advogada Verônica (Taís Araújo) e a ambientalista Luísa (Leandra Leal) viajam para Cari, no interior do Amazonas, ao receberem uma denuncia sobre atentados aos povos indígenas e conflitos pela posse de terras preservadas. Elas descobrem um grande esquema de crimes ambientais ligados à mineradora de Miguel (Luiz Carlos Vasconcelos), um empresário poderoso na região que conta com a influência de Olga (Camila Pitanga), uma advogada lobista sem nenhum escrúpulo, para avançar dentro das reservas e colocar as forasteiras para fora.[4]

Exibição[editar | editar código-fonte]

A série estreou exclusivamente na plataforma Globoplay no dia 28 de Julho de 2019 e teve sua 2º temporada confirmada na CCXP do mesmo ano.

Foi exibida na TV aberta, pela Rede Globo de 28 de Abril a 30 de Junho de 2020, nas noites de terça-feira.[5]

Sua 2º temporada estreou na plataforma do dia 25 de novembro de 2021, logo alcançando o top 10 das produções mais vistas da plataforma durante as 2 semanas de estreia.

A TV Globo exibiu os dois primeiros episódios em formato de telefilme no dia 9 de fevereiro de 2022, durante a apresentação do especial Cinema do Líder, onde o público assiste o mesmo filme que o líder da semana no Big Brother Brasil.[6]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principal[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem Temporadas

2019

2021
Débora Falabella Natalie Melo
Taís Araújo Verônica Muniz
Leandra Leal Luísa Laes
Camila Pitanga Olga Ribeiro
Luiz Carlos Vasconcelos Miguel Alvarez
Thainá Duarte Clara Ferreira
Vitor Thiré André
Ravel Andrade Pontocom
Daniel de Oliveira Theo
Lázaro Ramos Enzo Costa
Lima Duarte Mauro
Elisa Volpatto Ivona Lucas

Recorrente[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem Temporadas

2019

2021
Rômulo Braga Amir Melo
Pedro Guilherme Yan Laes Pereira
Bruno Goya Falcão
Cláudio Jaborandy Delegado Décio
Flávio Rochaa Nelson
Manuela Trigo Gabriela Alvarez
Marcelo Laham Franco
Cacá Amaral Vito Neri
Joaquim de Almeida Robert Johnson

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem
Daniel Ribeiro Ícaro
Bruno Padilha Sheik
Rafael Primot Ramiro
Samuel Assis Gilberto Pereira
Marcos Andrade Promotor Rubens
Sérgio Pardal Otávio Paderneira
Isabela Catão Rosa Paderneira
Ediana Souza Flávia
Gustavo Falcão Felipe
Luti Angeli Padre Adelino
Daniel Volpi Evandro
Gustavo Vaz Gregory
Buda Lira Robson
Kay Sara Payall
Guilherme Barroso Alan
Abraão Mazuruna Raoni

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Tony Goes em sua crítica para a Folha de S.Paulo disse que os "dramas pessoais ajudam a tornar nova série da Globo menos ecochata".[1] Vinícius Nader, do Correio Braziliense disse que "sem ar de novelão, Aruanas traz maturidade ao Globoplay."[7]

Audiência[editar | editar código-fonte]

O primeiro episódio da exibição na televisão aberta marcou 20.9 pontos.[8]

Referências

  1. a b Tony Goes (1 de julho de 2019). «Dramas pessoais ajudam a tornar nova série da Globo menos ecochata». Folha de S.Paulo. Consultado em 3 de julho de 2019 
  2. «"Aruanas" reúne grandes atrizes no papel de ativistas na Amazônia». O Tempo (jornal). 2 de julho de 2019. Consultado em 3 de julho de 2019 
  3. Flávio Ricco (8 de março de 2020). «Segunda temporada de 'Aruanas' fala sobre problemas causados pela poluição». JC.NE. Consultado em 12 de maio de 2020 
  4. «Taís Araujo, Leandra Leal, Débora Falabella e Thainá Duarte apresentam bastidores das gravações de 'Aruanas' na Amazônia». Gshow. Consultado em 4 de julho de 2019 
  5. Fefito (30 de março de 2020). «Globo irá exibir 'Aruanas' para tapar buraco na grade após o fim do 'BBB». UOL. Consultado em 30 de março de 2020 
  6. «Segunda Temporada de 'Aruanas' é a atração do 'Cinema do Líder' desta quarta». TV Globo. Consultado em 9 de fevereiro de 2022 
  7. Vinícius Nader (3 de julho de 2019). «Sem ar de novelão, Aruanas traz maturidade ao Globoplay. Leia a crítica!». Correio Braziliense. Consultado em 3 de julho de 2019 
  8. «Encontro tem melhor audiência do ano com entrevista de Thelma, vencedora do BBB20». Notícias da TV. Consultado em 29 de abril de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]