Caco Ciocler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caco Ciocler
Caco Ciocler no Aeroporto de Congonhas, São Paulo 2009.
Nome completo Carlos Alberto Ciocler
Nascimento 27 de setembro de 1971 (47 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Ator
Diretor
Atividade 1995–presente
IMDb: (inglês)

Carlos Alberto Ciocler (São Paulo, 27 de setembro de 1971) é um ator e diretor brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Bem antes de completar 10 anos de idade, integrou o grupo de teatro amador do clube A Hebraica, que o introduziu à crítica aos 17, com a peça Ecos. [1] Em 1995, devido ao bom desempenho que apresentou na peça Píramo e Tisbe, recebeu o Prêmio Mambembe de Melhor Ator Coadjuvante e ainda assinou um contrato de dois anos com a Rede Globo.[2] Isso porque, em uma das apresentações do espetáculo, Luiz Fernando Carvalho, o responsável pela direção da telenovela O Rei do Gado, estava na plateia. Satisfeito com o que viu, rapidamente convidou-o para o elenco do folhetim que marcou sua estreia na TV, em 1996. De início, relutou em aceitar o convite, porque acreditava que atuar na televisão exigia pouco esforço de interpretação do ator. Persuadido, sua participação na história estendeu-se somente em alguns capítulos, mais precisamente, na primeira fase da trama, na qual interpretou o jovem italiano Geremia Berdinazzi, que depois foi vivido por Raul Cortez. Com a oportunidade, chamou a atenção da crítica especializada e abocanhou o Prêmio APCA, na categoria Revelação Masculina.

Nos quatro anos seguintes, passou praticamente despercebido na televisão com personagens que pouco repercutiram nas novelas. Nesse intervalo, destacou-se no teatro com a peça Rei Lear pela qual recebeu o Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Ator. Também, debutou nas telonas com o filme Caminho dos Sonhos, protagonizado por Taís Araújo e Elliott Gould. Em 2000, destacou-se na minissérie A Muralha, na pele do cafajeste Bento Coutinho, que mesmo prometido à ingênua Rosália tinha o hábito de deitar-se com as índias. No ano seguinte, despontou na novela Um Anjo Caiu do Céu como Davi, um agente judeu que trabalhava contra uma organização neonazista. Foi nesse ano, que participou do elogiado filme Bicho de Sete Cabeças que entrou para a história do cinema brasileiro como sendo o mais premiado nos festivais. Também protagonizou o filme Minha Vida em Suas Mãos no qual interpretou um homem que após ser demitido e ter o fundo de garantia roubado num assalto, envolveu-se no mundo dos crimes, em que conheceu Júlia, a quem faz refém num assalto. Por ela se apaixonou, não sabendo como agir mediante ao sentimento e a necessidade de manter-se nessa vida vazia.

Em 2002, fez-se presente na minissérie O Quinto dos Infernos que narrava a chegada da Família Real ao Brasil. Nesse trabalho, encarnou o papel mais interessante de sua trajetória televisiva até então, o herdeiro da corte D. Miguel, irmão de D. Pedro I e filho da rainha D. Carlota Joaquina. Também participou do documentário A Guerra dos Paulistas, telefilme produzido para a TV Cultura, que narrou a Revolução de 1932, em que brasileiros confrontaram contra brasileiros na mais violenta guerra bélica já registrada nas Américas do século vinte. E ainda, esteve nas telonas com o filme Lara que contou a história de vida da grande atriz Odete Lara. Posteriormente, caiu de paraquedas literalmente na novela Chocolate com Pimenta. Entrou para o elenco do folhetim quando este já estava na metade de sua exibição para movimentar o núcleo central e desestruturar o romance do casal protagonista Aninha e Danilo. Miguel, era um homem misterioso e chegou na cidade de Ventura dentro de um balão. Através de seus conselhos, Ana Francisca conseguiu se reerguer do golpe que sofreu de sua ex-cunhada Jezebel e recuperar a fábrica de chocolates.

Em 2004, dedicou-se ao cinema. Entre outros trabalhos, rodou o curta Limbo que narra a história de um homem que se vê jogado no limbo a espera do seu julgamento final. O filme participou de vários festivais, entre eles: Festival FAM, VII FIC Brasília, 29° Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, The New York International Film Festival, Cine Curupira, em que venceu o prêmio de Melhor Direção, 4° Mostra Maria Vídeo e Cinema, em que venceu o prêmio de Melhor Fotografia e Gramado Cine Vídeo, em que venceu o prêmio de Melhor Ficção. No mesmo ano, protagonizou também o filme Olga. Ainda esteve em circuito nacional nas telonas com o filme Quase Dois Irmãos, em que interpretou um senador que decide reencontrar um antigo amigo de infância que na verdade é um poderoso traficante de drogas, com a intenção de negociar um projeto social nas favelas em que ele lidera. Também esteve em Quanto Vale ou É por Quilo? , que faz uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que formam uma solidariedade de fachada, fazendo uma grande crítica às ONGs e suas captações de recursos junto ao governo e empresas privadas.

Avesso desde sempre ao estereótipo de galã, não teve como escapar desse rótulo em América, em que deu vida ao intelectual Ed Talbot. Com o trabalho, o ator que já possuía uma carreira sólida tanto no cinema quanto no teatro firmou o sucesso tambem na telinha e assim conseguiu seu primeiro personagem popular. De início, Ed não teria tanto destaque e seria apenas um rápido envolvimento da protagonista Sol. No entanto, com a audiência da novela em crise a autora Glória Perez tirou proveito da boa aceitação que o intérprete tinha perante ao telespectador e o promoveu a protagonista. Seu caso com a mocinha de Deborah Secco caiu nas graças do público, destronando assim o peão de Murilo Benício, par romântico de Sol no início da trama[3][4]. Emendando trabalhos, em 2006, surgiu no vídeo na minissérie JK em que despontou como o bom moço Leonardo Faria. Em dobradinha, no mesmo ano interpretou o indeciso fotógrafo Renato de Páginas da Vida. Na novela, mesmo casado com Ana Furtado acabou envolvendo-se com Viviane Pasmanter com quem tinha muitas afinidades, entre elas, a paixão por fotografia. Mais uma vez, devido a popularidade em alta do núcleo dos fotógrafos, viu seu personagem crescer, ganhando mais destaque na trama e assim alavancando a audiência do folhetim que vinha instável[5].

Em 2007, foi alçado protagonista do horário nobre com a telenovela Duas Caras. No papel do advogado Cláudio disputou o coração de Maria Paula (Marjorie Estiano) junto ao inescrupuloso Marcone Ferraço (Dalton Vigh). Porém, com a redenção de Marcone Ferraço ao longo da história, Cláudio foi jogado para escanteio por Maria Paula. Mas sua solidão durou pouco, pois envolveu-se afetivamente com a patricinha de Sheron Menezes, filha de Juvenal Antena[6].

Ciocler em 2004.

Em 2009 atuou em Caminho das Índias, na qual contracenou com Debora Bloch, Alexandre Borges, Humberto Martins e mais uma vez com Marjorie Estiano[7]. No mesmo ano ganhou o prêmio de Melhor Curta metragem do Hollywood Brazilian Festival, em Los Angeles, pelo papel principal em O Dia M. Na película, interpreta um homem comum de 35 anos, que é obrigado a organizar os preparativos de sua morte. O segundo prêmio foi para Trópico de Câncer, que foi eleito o Melhor Filme no Festival do Minuto na categoria Tema Livre. Neste caso, roteirizou, filmou, dirigiu e editou o curta. Essa foi a primeira fez que mandou um filme para um festival e, logo de cara, venceu a disputa em um evento que reúne produções de todo o mundo. [8] Em 2010, esteve no elenco da série A Cura, protagonizada por Selton Mello e Juca de Oliveira, em que viveu o médico Luis, noivo de Andréia Horta, e filho do prefeito, pertence a família mais rica de Diamantina[9].

Em 2011, dedicou-se inteiramente ao teatro protagonizando a montagem de 45 Minutos, no qual interagia com a plateia. Simultaneamente, esteve em cartaz com o filme Família Vende Tudo. Apesar do filme ter sido criticado pela narrativa fraca foi bastante premiado nos festivais e rendeu ao ator o prêmio de Melhor Ator no Cine PE[10]. Em 2012 participou da novela Salve Jorge, de Glória Perez[11][12]. O personagem não caiu nas graças do público sendo, segundo o ator, bastante odiado[13].

Sua experiência como diretor também merece menção. Por seu trabalho, Na Solidão dos Campos de Algodão, venceu o Prêmio Quem na categoria Melhor Diretor de teatro. Simultaneamente, atuou em outra montagem, Casting, uma comédia de costumes que traz o ator na pele de um produtor que tem a missão de escolher o elenco feminino de um show erótico em Singapura anunciado como uma peça. É um dos atores mais requisitados dos cinemas, tendo participados de pelo menos seis produções cinematográficas em 2012, seu recorde até então. Entre eles, está o curta Timing, protagonizado por ele, que venceu no 13.º Festival de Cultura Inglesa na categoria Cinema Digital. Está em cartaz com 2 Coelhos, filme que vem recebendo elogios graças ao seu roteiro bem elaborado, muitos efeitos especiais e pela tentativa de sair do lugar comum do cinema brasileiro. E recentemente, estreou o longa Disparos , no qual interpreta um delegado que não facilitará a vida de um fotógrafo, apreendido acusado de omitir socorro a um grupo de motoqueiros que foram atropelados por um carro desconhecido. Detalhe: esses motoqueiros assaltaram ele e quando foram acidentados estavam em fuga. O filme foi bem recebido pela crítica e rendeu-lhe o prêmio de Melhor Ator no Festival do Rio.

Em 2013 atuou na telenovela Além do Horizonte, na qual deu vida ao delegado André. Em 2014 volta as novelas interpretando o jornalista Paulo na novela Boogie Oogie. Na trama Paulo é um homem sensato e correto, que veio de Londres junto com sua esposa Diana (Maria João Bastos) morar no Brasil. Ele mantém um segredo, no passado ele teve um caso com Beatriz, personagem de (Heloísa Périssé) e desconfia ser o pai de sua filha Vitória (Bianca Bin).

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Nascido em uma família de classe média alta, enveredou para o mundo das artes cênicas quando já estava prestes a se formar engenheiro pela Universidade de São Paulo. Dessa forma, matriculou-se em um curso de artes dramáticas. Seus pais não ficaram nada satisfeitos com a opção do filho, embora desde pequeno ele já demonstrasse inclinação para o palco. É formado pela Escola de Arte Dramática. Tem um filho chamado Bruno, cuja mãe é a também atriz Lavínia Lorenzon. Ele também foi casado com a videoartista e apresentadora Marina Previato.[14][15]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Nota
1996 O Rei do Gado Geremias Berdinazzi 1° Fase
Você Decide Episódio: "Berço de Sangue"
1997 O Amor Está no Ar Davi
1998 Corpo Dourado Padre Estevão Participação
Por Amor Flávio (Flavinho) [16]
Você Decide Episódio: "Um Lar Para Clarice"
Episódio: "Vida"
Episódio: "Verdades e Mentiras"
2000 A Muralha Bento Coutinho
Esplendor Lázaro
2001 Um Anjo Caiu do Céu David Esteves
2002 O Quinto dos Infernos Dom Miguel I de Portugal
2003 Chocolate com Pimenta Miguel do Canto e Melo / Martim
2005 América Edward Talbot (Ed)
2006 JK Leonardo Faria
Páginas da Vida Renato Martins
2007 Duas Caras Claudius Maciel
2008 Você Está Aqui Episódio: "15 Minutos"
2009 Caminho das Índias Murilo Henrique do Vale
2010 A Cura Dr. Luís Camilo
2011 Cordel Encantado Coronel Pedro Falcão
2012 As Brasileiras Marcelo Episódio: "A Apaixonada de Niterói"
Salve Jorge Celso Vieira Flores Galvão
2013 Além do Horizonte André Teixeira
2014 Boogie Oogie Paulo Almeida Fonseca
2016 Unidade Básica Paulo [17]
2017 Novo Mundo Peter Zettl (Dr. Peter)
2018 Deus Salve o Rei Hermes de Vicenza Episódios: "7–14 de fevereiro"
Carcereiros Jasão Episódio: "
Segundo Sol Edgar Athayde dos Santos
2019 Elis César Camargo Mariano[18]

Cinema[editar | editar código-fonte]

como ator
Ano Título Papel Nota
1999 Caminho dos Sonhos Rabino Jacó
2001 Bicho de Sete Cabeças Rogério
Minha Vida em Suas Mãos Antônio
O Xangô de Baker Street Miguel
2002 Lara Guima
A Paixão de Jacobina João Lehn
Avassaladoras Miguel
2003 Desmundo Ximeno Dias
Km 0 Ele Mesmo
2004 Quase Dois Irmãos Miguel - Anos 70
2004 Olga Luís Carlos Prestes[19]
2004 Sexo, Amor e Traição Miguel
2004 Limbo Homem no Limbo Curta-metragem
2005 Quanto Vale ou É por Quilo? Ricardo Pedrosa
Vinícius Narrador Documentário
2007 Inesquecível Guilherme Quiroga
2008 O Dia M Almeida Curta-metragem
2009 Um Dia de Ontem Pepe
2009 Timing Executivo Curta-metragem
2011 Família Vende Tudo Ivan Cláudio (Jecivandro)
2011 Disparos Inspetor Freire
2012 2 Coelhos Walter
2012 Meu Pé de Laranja Lima José Mauro de Vasconcelos[20]
2012 De Menor Carlos
2012 Gosto do Fel Wanderley (Adulto)
2014 Para Sempre Teu, Caio F. Ele mesmo[21] Documentário
2015 Linha de Fuga 2.0 Sherlock [22]
2016 Um Namorado Para a Minha Mulher Chico [23]
2016 Fica Mais Escuro Antes do Anoitecer [24]
2016 Elis César Camargo Mariano [25]
2017 João, O Maestro José Kliass [26]
2018 O Olho e a Faca [24]
2018 O Banquete [24]
2018 Simonal Santana[27]
2018 15 Segundos [28]
2018 Boni Bonita Roger[29]
como Diretor
Ano Título Nota
2008 Trópico de Cancêr
2014 Esse Viver Ninguém Me Tira Documentário[30]

Teatro[editar | editar código-fonte]

como ator
Ano Título Papel
1988 Ecos
1995 Pedro Paulo Pedregulho
Píramo e Tisbe
1996 Mary Stuart
1997 Salomé
1998 Luxúria, Soberba e Ira
1999 Camila Baker
2000 Rei Lear Edgar
2001 Êxtase
2002–08 Senhor das Flores Julian
2003 Os Sete Afluentes do Rio Ota Luke, Jeffery O´Connor, Benjamin Wisenth
2006 Antonio e Cleopatra Marco Antonio
2007–09 Aldeotas
2008 Imperador e Galileu Imperador Juliano
2010–12 O Desaparecimento do Elefante Vários personagens
2010 Casting Albert
2011 45 minutos Um Ator
2012 Amante Pierre
A Construção
2014 Terra de Ninguém Foster
2015–16 Caesar - Como Construir um Império Caesar, Cassius[31]
2016–17 A Tragédia Latino-Americana [32]
2016 Fluxograma [33]
2017 Selvageria
2017 Constelações Roland
como diretor
Ano Título
2006 A Frente Fria que a Chuva Traz
2007 Frida
2008 Senhor da Flores
2010 Na Solidão dos Campos de Algodão

Prêmios & indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Festival Categoria Trabalho Indicado Resultado
1995 Prêmio Mambembe[34] Melhor Ator Codjuvante Píramo e Tisbe Venceu
1996 Prêmio APCA Revelação Masculina O Rei do Gado Venceu
2000 Prêmio Qualidade Brasil[34] Melhor Ator Rei Lear Venceu
2001 Grande Prêmio Cinema Brasil[34] Melhor Ator Coadjuvante Bicho de Sete Cabeças Indicado
2001 Prêmio Qualidade Brasil[34] Melhor Ator Coadjuvante Venceu
2003 Prêmio Shell[34] Melhor Ator Os Sete Afluentes do Rio Ota Indicado
2004 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Coadjuvante Desmundo Indicado
2005 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Olga Indicado
Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Quanto Vale Ou É Por Quilo? Indicado
Melhores do Ano Melhor Ator América Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Ator Indicado
2006 Prêmio Contigo! de TV Melhor Par Romântico (com Deborah Secco) Indicado
2007 Grande Prêmio Cinema Brasil Melhor Ator Quase Dois Irmãos Indicado
2007 Prêmio Contigo! de TV[35] Melhor Par Romântico (com Vivianne Pasmanter) Páginas da Vida Indicado
2007 Melhor Ator Coadjuvante Indicado
2007 Prêmio Qualidade Brasil[36] Melhor Ator Coadjuvante Indicado
2009 Hollywood Brazilian Festival Melhor Ator O Dia M Venceu
Festival do Minuto Melhor Filme Trópico de Cancêr Venceu
2010 Prêmio Quem de Teatro Melhor Diretor de Teatro Na Solidão dos Campos de Algodão Venceu
2011 Cine PE Melhor Ator Família Vende Tudo Venceu
2011 Prêmio Qualidade Brasil[37] Melhor Ator Drama 45 Minutos Indicado
2012 Festival do Rio Melhor Ator Coadjuvante Disparos Venceu
2013 Prêmio Fiesp/Sesi-SP[38] Melhor Ator Coadjuvante 2 Coelhos Indicado
2014 Prêmio Aplauso Brasil[39] Melhor Ator Coadjuvante Terra de Ninguém Venceu
2016 Prêmio Qualidade Brasil[40] Melhor Ator Drama Fluxorama Indicado
2017 Prêmio Aplauso Brasil[41] Melhor Ator A Tragédia Latino-Americana Indicado
2017 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro[42] Melhor Ator Coadjuvante Elis Indicado

Referências

  1. Perfil de Caco Ciocler na Revista Caras.
  2. Revista TPM - de nov. 2008 - Vol. 7, nº 82 - 128 páginas
  3. «Galã pós-moderno». Terra. 12 de setembro de 2005. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  4. «Caco Ciocler revela: "Nunca trabalhei tanto numa novela"». UOL. 29 de junho de 2005. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  5. «Isabel e Renato formam o casal preferido de "Páginas da Vida"». UOL. 25 de outubro de 2006. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  6. «Caco Ciocler costuma conquistar as protagonistas das novelas. Em 'Duas caras' não deve ser diferente». O Globo. 24 de outubro de 2007. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  7. «Caco Ciocler interpretará um sedutor em Caminho das Índias». Área Vip. 8 de dezembro de 2008. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  8. [1]
  9. «O ator Caco Ciocler diz que não acredita em fenômenos sobrenaturais». UOL. 10 de agosto de 2010. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  10. «Caco Ciocler relembra sua performance em 'Família Vende Tudo'». Rede Globo. 21 de fevereiro de 2014. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  11. «Caco Ciocler interpreta personagem falido na novela Salve Jorge». Glamurama UOL. 11 de junho de 2012. Consultado em 30 de dezembro de 2012 
  12. «Caco Ciocler será Celso em Salve Jorge». Rede Globo. Consultado em 30 de dezembro de 2012 
  13. «"Estou sendo odiado", diz Caco Ciocler sobre "Salve Jorge"». UOL. 2 de abril de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  14. «Caco Ciocler: 'Cheguei a duvidar de Deus'». Estadão. 1 de novembro de 2010. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  15. «Odiado por seu papel em 'Salve Jorge', Caco Ciocler fala de traição». O Dia. 4 de maio de 2013. Consultado em 15 de novembro de 2013 
  16. http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/novelas/por-amor/ficha-tecnica.htm
  17. Caco Ciocler é médico da periferia na série "Unidade Básica"
  18. Redação (25 de outubro de 2018). «Exclusivo: Caco Ciocler, Thelmo Fernandes e Sérgio Guizé farão a série "Elis"». Notícias de TV. Consultado em 25 de outubro de 2018 
  19. Cinemateca Brasileira Olga [em linha]
  20. Almeida, Carlos Helí de (30 de novembro de 2012). «'Meu pé de laranja lima' emociona plateia do Odeon». O Globo. Consultado em 15 de abril de 2013 
  21. “Para Sempre Teu, Caio F.” tem sessão emocionante no Festival de Paraty
  22. 39ª Mostra Internacional de Cinema - Filme - LINHA DE FUGA 2.0
  23. 'Um namorado para minha mulher' ganha o primeiro trailer; assista
  24. a b c "Caco Ciocler exibe seu talento em oito filmes, duas peças e uma série de TV".
  25. Caco Ciocler será César Camargo Mariano em filme sobre Elis Regina
  26. Caco Ciocler é José Kliass, primeiro professor de piano de João Carlos Martins no filme
  27. A trajetória polêmica de Wilson Simonal será tema de filme a ser dirigido por Leonardo Domingues
  28. «Antonio Fagundes estreia como produtor de cinema». O Globo. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  29. «Caco Ciocler muda visual radicalmente para filme Boni Bonita». Ofuxico. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  30. «Caco Ciocler faz perfil superficial da mulher de Guimarães Rosa». Uol. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  31. Caco Ciocler e Carmo Dalla Vecchia estreiam peça de Shakespeare
  32. Julia Lemmertz estreia peça em São Paulo ao lado de Caco Ciocler
  33. Peça com Caco Ciocler e Marjorie Estiano investiga devaneios da mente
  34. a b c d e «Caco Ciocler ministra palestra Ser Ator». Senac. Consultado em 20 de julho de 2017 
  35. Regina Rito (22 de maio de 2007). «Revista premia astros da TV». O Dia Online. Consultado em 30 de setembro de 2011 
  36. «São Paulo - 2007 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Prêmio Arte Qualidade Brasil. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  37. «Categoria Teatro - 2011 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Teatro em Cena. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  38. «Vencedores do Prêmio Fiesp/Sesi-SP de Cinema serão conhecidos». Sesi. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  39. «lista de vencedores do prêmio aplauso brasil de teatro edição 2014». prêmio aplauso brasil de teatro. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  40. «Conheça os indicados ao Prêmio Arte Qualidade Brasil 2016». Acesso Cultural. Consultado em 28 de outubro de 2017 
  41. «savethedate: v prêmio aplauso brasil inicia contagem regressiva». prêmio aplauso brasil de teatro. Consultado em 8 de fevereiro de 2018 
  42. «Conheça os vencedores do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». Canal Brasil. Consultado em 26 de dezembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]