Odete Lara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Odete Lara
Odete Lara, em cena de Câncer (1972).
Nome completo Odete Righi Bertoluzzi[1]
Nascimento 17 de abril de 1929
São Paulo,  São Paulo
Morte 4 de fevereiro de 2015 (85 anos)[2]
Rio de Janeiro ,  Rio de Janeiro
Outros prêmios
Troféu APCA (1975), pelo conjunto da obra.
IMDb: (inglês)

Odete Righi Bertoluzzi, mais conhecida como Odete Lara (São Paulo, 17 de abril de 1929Rio de Janeiro, 4 de fevereiro de 2015) foi uma atriz, cantora e escritora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha única de imigrantes do norte da Itália. Seu pai, Giuseppe Bertoluzzi, era originário de Belluno. Sua mãe, Virgínia Righi, cometeu suicídio quando Odete tinha seis anos. Por esse motivo foi internada num orfanato de freiras e depois levada para a casa de sua madrinha. Odete se apegou fortemente ao pai, seu único referencial afetivo. Mas vitimado por uma tuberculose, Giuseppe foi obrigado a ficar afastado da filha. Giuseppe também se matou quando Odete tinha 18 anos, deixando a filha órfã.[3]

Seu primeiro emprego foi como secretária e datilógrafa. Foi uma amiga que estimulou Odete Lara a fazer curso de modelo no Museu de Arte Moderna de São Paulo e participou do primeiro desfile da história da moda brasileira realizado no próprio MASP. A beleza de Odete deslumbrou Otomar dos Santos, que a indicou para a então recém-inaugurada TV Tupi de Assis Chateaubriand.

Na televisão, Odete Lara começou como garota-propaganda. Em seguida participou da versão televisiva de Luz de Gás, com Tônia Carrero e Paulo Autran, depois Branca Neve e os sete anões, onde interpretou a Rainha Má.

Odete Lara se tornou estrela do "TV de Vanguarda", uma das maiores atrações da TV Tupi. Algumas telenovelas em que atuou nessa emissora foram: As Bruxas, A volta de Beto Rockfeller e Em Busca da Felicidade. Foi contratada pelo grupo teatral do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) e estreou na peça Santa Marta Fabril S/A, dirigida por Adolfo Celi.

Seu primeiro filme foi O gato de madame, ao lado de Mazzaropi (filme de 1956), a convite do autor Abílio Pereira de Almeida e seu último filme foi o longo "O Princípio do Prazer" de 1979.[4]

Também foi cantora no espetáculo Skindô ao lado de Vinícius de Moraes. Esse espetáculo foi gravado em disco. Também cantou no espetáculo Eles e Ela, com Sérgio Mendes, Meu refrão, com Chico Buarque e Quem samba fica, com Sidnei Miller. Outro disco que participou foi Contrastes.

Odete Lara abandonou sua carreira no auge, converteu-se ao budismo e partiu para um autoexílio num sítio nas montanhas de Nova Friburgo, estado do Rio de Janeiro.

Publicou três livros autobiográficos, Eu nua, Minha jornada interior e Meus passos na busca da paz. Traduziu várias obras do budismo.

Foi casada com o dramaturgo Oduvaldo Vianna Filho e com o diretor de cinema Antonio Carlos Fontoura. Namoradeira assumida, também teve um caso com o novelista Euclydes Marinho.

Morou por muitos anos em seu sítio em Nova Friburgo, mas por problemas graves de saúde, retornou a capital fluminense, e morava no bairro tradicional do Flamengo, com uma dama de companhia. Odete Lara morreu em 4 de fevereiro de 2015, aos 85 anos, vítima de um infarto enquanto dormia. Seu corpo foi cremado no Cemitério Luterano, Nova Friburgo.[5]

O filme Lara foi baseado na história de sua vida.

Carreira[editar | editar código-fonte]

No cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1956 O Gato de Madame [6] Ivone
1957 Absolutamente Certo Odete[7]
Arara Vermelha Sá Lua
1958 Uma Certa Lucrécia Júlia
1959 Dona Xepa Rosália
Moral em concordata Estrela
1960 Sábado a la noche, cine
Dona Violante Miranda Josete
Duas Histórias Paula
Na Garganta do Diabo Ana
1961 Esse Rio que Eu Amo
Mulheres e Milhões [8]
1962 Boca de Ouro Guigui [9]
As Sete Evas Teresinha
1963 Bonitinha, mas Ordinária Rita
Sonhando com Milhões Floripes
1964 Noite Vazia Cristina
Pão de Açúcar
1965 Mar Corrente Helena
1967 As Sete Faces de Um Cafajeste Nina
1968 Câncer em Família Mulher
1969 Copacabana Me Engana Irene
O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro Laura
1970 Em Família Neli
Os Herdeiros Eugênia
Vida e Glória de Um Canalha Cristina
1971 Aventuras com Tio Maneco Júlia
Lúcia McCartney, uma Garota de Programa Giselle
O Jogo da Vida e da Morte Gertrudes
Viver de Morrer Maria
1972 Quando o Carnaval Chegar Ela Mesma
1973 Primeiros Momentos Alaíde
Vai Trabalhar Vagabundo Granfina
1974 A Estrela Sobe Dulce Veiga
A Rainha Diaba Isa
1975 Assim Era a Atlântida Ela Mesma
1978 O Princípio do Prazer Norma
1986 Um Filme 100% Brasileiro
1999 Flores para os Mortos Senhora[10]
2001 Barra 68 - Sem Perder a Ternura Ela Mesma

Na televisão[editar | editar código-fonte]

Telenovelas
Ano Título Papel Emissora
1965 Em Busca da Felicidade Carlota TV Excelsior
1970 As Bruxas Flora TV Tupi
1973 A Volta de Beto Rockfeller Helena
1991 O Dono do Mundo Ester Veronese Rede Globo
1994 Pátria Minha Valquíria Mayrink

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Odete Lara - atriz de cinema: biografia
  2. «Morre Odete Lara aos 85 anos». O Globo. Consultado em 4 February 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Odete Lara». Instituto Cultural Cravo Albin. Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  4. Há 32 anos sem atuar, Odete Lara ganha mostra com 16 filmes Guia Folha.com
  5. «Corpo da atriz Odete Lara será cremado nesta quinta em Friburgo». Globo.com. G1. 05 de fevereiro de 2015. Consultado em 5 de fevereiro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. Cinemateca Brasileira O Gato de Madame [em linha]
  7. Cinemateca Brasileira Absolutamente Certo [em linha]
  8. Cinemateca Brasileira Mulheres e Milhões [em linha]
  9. «Boca de Ouro». Cinemateca Brasileira. Consultado em 25 de maio de 2017 
  10. «Flores para os Mortos». Porta Curtas. Consultado em 25 de maio de 2017