O Gato de Madame

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Gato de Madame
 Brasil
1956 •  pb •  90 min 
Direção Agostinho Martins Pereira
Roteiro Abílio Pereira de Almeida (roteiro e história)
Agostinho Martins Pereira
Elenco Amácio Mazzaropi
Odete Lara
Carlos Cotrim
Género comédia
Idioma português

O Gato de Madame é um filme brasileiro de 1956, do gênero comédia, co-escrito e dirigido por Agostinho Martins Pereira, estrelado por Amácio Mazzaropi. Foi filmado nos estúdios da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, em São Bernardo do Campo.[1][2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Amácio Mazzaropi: Arlindo Pinto
  • Odete Lara: Ivone (madame)/Marquesa de Santos
  • Carlos Cotrim: Cícero (amigo da madame)/Major (chefe da quadrilha)/D.Pedro I
  • Lima Neto: D.Pedro II/homem passando na porta do museu
  • Gilberto Chagas: bandido da quadrilha
  • Roberto Duval: vice-chefe da quadrilha
  • Leo de Avelar: bandido da quadrilha
  • Cavagnolli Netto: bandido da quadrilha
  • Ayres Campos: bandido da quadrilha
  • Reynaldo Martini: líder da sessão espírita
  • Henricão: presidiário negro
  • Osmano Cardoso: professor de História no museu
  • José Nuzzo: engraxate adolescente (amigo de Arlindo)
  • Nena Vianna: mulher de Arlindo (nos créditos, Inaijá Vianna)
  • Jorge Petrov
  • José Mercaldi: vendedor turco (vende a boneca para Arlindo)
  • Tito Livio Baccarin: bandido da quadrilha
  • Joãozinho: Bem-Te-Vi (o gato da madame)
  • Aída Mar: funcionária do Museu do Ipiranga que expulsa Arlindo do museu
  • Armando Manzani
  • Raquel Forner: moça do Concurso Miss Kenta
  • Claudionor Lima

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Arlindo Pinto é um engraxate preguiçoso, casado e pai de uma filha pequena. A esposa é lavadeira e pede a ele que leve roupas a uma cliente num bairro rico de São Paulo. Ao voltar para a rua, Arlindo é seguido por um gato e acaba ficando com o animal. O gato é o mascote de uma rica dama, dona de uma fábrica de tecidos e que ofereceu uma recompensa de cem mil cruzeiros a quem lhe devolvesse o animal, que fugira de casa. Uma quadrilha de bandidos, chefiada por um misterioso líder mascarado, descobre sobre o gato e acaba raptando Arlindo. Ele foge dos bandidos, atrapalhando uma sessão espírita, invadindo o Museu do Ipiranga, onde sonha com os fantasmas de Dom Pedro I, Dom Pedro II e da Marquesa de Santos, e se torna convidado de honra em um desfile de misses.[3]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «FILMOGRAFIA - O GATO DE MADAME». bases.cinemateca.gov.br. Consultado em 19 de dezembro de 2019 
  2. DVD, FILMES CLÁSSICOS EM. «O Gato de Madame ( Mazzaropi )». FILMES CLÁSSICOS EM DVD. Consultado em 19 de dezembro de 2019 
  3. «O Gato de Madame». Museu Mazzaropi. Consultado em 19 de dezembro de 2019