O Grande Xerife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Janeiro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O grande xerife
 Brasil
1972 •  cor •  95 min 
Direção Pio Zamuner
Produção PAM Filmes
Roteiro Amácio Mazzaropi
Rajá de Aragão
Marcos Rey
Elenco Amácio Mazzaropi
Patrícia Mayo
Paulo Bonelli
Género comédia
faroeste
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

O Grande Xerife é um filme brasileiro, lançado em 1972, dirigido por Pio Zamuner, e produzido pela PAM Filmes.[1][2] O filme teve um público de 2 692 945 espectadores, sendo o segundo filme mais assistido de 1972.[2] Locações na Fazenda da Santa, em Taubaté.[3]

Mazzaropi interpreta o protagonista, além de ser o produtor e de ter escrito o roteiro, com Rajá de Aragão (que faz uma participação como delegado federal) e Marcos Rey.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Amácio Mazzaropi...Inácio Pororoca
  • Patrícia Mayo .... Terezete
  • Paulo Bonelli .... João Bigode
  • Araken Saldanha
  • Paulette Bonelli .... Mariazinha
  • Tony Cardi .... Júlio
  • Ester de Oliveira
  • Rogério Câmara .... Prefeito
  • João Batista de Souza .... irmão de Terezete
  • Wanda Marchetti .... Mulher do Prefeito
  • Carlos Garcia
  • Carlos Roberto Mechi
  • José Matheus
  • Argeu Ferrari
  • Judith Barbosa
  • Nena Viana
  • Gentil Rodrigues
  • Jose Veloni
  • Linda Fernades

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O pequeno povoado de Vila do Céu é constantemente atacado pela quadrilha liderada pelo misterioso bandoleiro João Bigode, que secretamente é apoiado pelas autoridades do lugar. Numa arruaça no bar da cidade, João Bigode mata o xerife e coloca no lugar o humilde chefe dos correios, Inácio Pororoca. A população brinca com o fato e dá a Inácio uma estrela de brinquedo de xerife americano e uma espingarda com o cano torto ("para matar veado na curva"). As autoridades trapaceiras acham que Inácio desconfia deles e o mantém no cargo para que fosse morto pelos bandidos. Inácio leva a sério o cargo e manda um índio alcoólico que estava na cadeia se infiltrar no bando de João Bigode para descobrir os planos do bandido.

Referências

  1. [http://www.museumazzaropi.com.br/filmes/24xerif.htm Museu Mazzaropi_O Grande Xerife
  2. a b Agência Nacional do Cinema, Filmes nacionais com mais de um milhão de espectadores (1970/2010) por ano de lançamento [em linha]
  3. Acesso em 16-01-14

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.