A Sombra de Rebecca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A Sombra de Rebecca
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 50 minutos
Criador(es) Glória Magadan[1]
Baseado em Madame Butterfly, de Giacomo Puccini, e Rebecca, de Daphne du Maurier[2]
País de origem  Brasil
Idioma original (em português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Henrique Martins
Elenco Yoná Magalhães
Carlos Alberto
Norma Bengell
Mário Lago
Miriam Pires
Ênio Santos
Márcia de Windsor
Emiliano Queiroz
Tema de abertura "A Sombra de Rebecca", Lyrio Panicali[3][4]
Exibição
Emissora original Rede Globo
Formato de exibição Preto e branco
Transmissão original 21 de fevereiro23 de junho de 1967
Episódios 90

A Sombra de Rebecca[nota 1] é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela TV Globo entre 21 de fevereiro e 23 de junho de 1967, em 90 capítulos, substituindo O Rei dos Ciganos e sendo substituída por Anastácia, a Mulher sem Destino. Foi a "novela das oito" exibida pela emissora. Escrita por Glória Magadan e dirigida por Henrique Martins, é baseada nos romances Madame Butterfly, de Giacomo Puccini, e Rebecca, de Daphne du Maurier. Centrada no Japão e sem nenhum ator oriental no elenco, é considerada nos tempos modernos como um caso de yellowface por trazer brancos interpretando japoneses.[5]

Produção[editar | editar código-fonte]

Percebendo o sucesso da novela com temática japonesa Yoshico, um Poema de Amor na Rede Tupi – que trouxe Rosa Miyake como a primeira oriental protagonista de novela no Brasil –, a autora Glória Magadan decidiu também produzir uma trama centrada no Japão na Rede Globo, baseando-se nos romances Madame Butterfly, de Giacomo Puccini, e Rebecca, de Daphne du Maurier.[6] A novela, no entanto, não trouxe nenhum ator descendente de orientais em seu elenco e colocou atores brancos como Yoná Magalhães, Mário Lago e Márcia de Windsor para interpretar japoneses, o que passou a ser considerado yellowface com o passar das décadas.[7] Ao final, a obra não conseguiu repetir o sucesso da novela exibida na concorrência.[5]

O haraquiri praticado por Suzuki no final é ritual tradicionalmente restrito aos homens e a prática por uma mulher é considerada ofensiva para a cultura japonesa.[5] Outro fato que irritou a comunidade nipo-brasileira foram os figurinos extravagantes e cheios de adornos criados pelo carnavalesco Arlindo Rodrigues.[7] Neuza Amaral, que originalmente faria apenas os seis primeiros capítulos, já havia mudado o visual para a novela Sangue e Areia quando foi convocada para gravar o último capítulo.[6]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Rebecca morre em um acidente aéreo indo para Tóquio encontrar o marido diplomata Sir Philip e o filho Carlinhos. Philip se apaixona pela japonesa Suzuki, que foi prometida pelo pai Tamura ao general Koburi, de quem sua irmã Josui é secretamente apaixonada. O casal então passa a enfrentar as armações de Tamura e da diabólica Diana, casada com o irmão de Philip, Thomas, mas que sempre foi apaixonada pelo cunhado. Quem também detesta Suzuki é a preconceituosa Miss Leila, governanta de Philip que a todo momento vive exaltando a falecida para fazer a japonesa se sentir uma intrusa.

No fim da trama, Rebecca reaparece revelando que foi salvar do acidente e Philip decide voltar para a esposa, enquanto Suzuki, desolada, entrega-se ao haraquiri.[8]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator[9] Personagem[9]
Yoná Magalhães Suzuki Lee
Carlos Alberto Sir Philip Stevens
Norma Bengell Diana Stevens
Mário Lago Tamura Lee
Miriam Pires Miss Leila
Ênio Santos Koburi
Márcia de Windsor Josui Lee
Emiliano Queiroz Thomas Stevens
Darcy de Souza Norma
Henrique Martins Alex
Luiz Orioni Lord Percy Harrison
Gracinda Freire Milenne
Álvaro Aguiar Jay
Antônio Dresjan Charles Stevens

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Neuza Amaral Rebecca Stevens

Notas

  1. O título é comumente citado como "A Sombra de Rebeca", entretanto a telenovela é oficialmente intitulada "A Sombra de Rebecca", com duplo c[2].

Referências

  1. «Memória Globo: Trabalhos na TV Globo - Glória Magadan». Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  2. a b «A Sombra de Rebecca». Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  3. «Panicali e as Novelas». Teledramaturgia. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  4. «Discografia de Lyrio Panicali». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  5. a b c «A Sombra de Rebecca - Bastidores». Teledramaturgia. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  6. a b Paulo Senna. «A Sombra de Rebecca - Rede Globo». Nostalgia: O Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  7. a b «A Sombra de Rebecca - Curiosidades». Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  8. «A Sombra de Rebecca - Trama Principal». Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2013 
  9. a b «A Sombra de Rebecca - Galeria de Personagens». Memória Globo. Consultado em 19 de janeiro de 2013 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SOUZA, Maria Carmem Jacob de. Telenovela E Representaçao Social. ISBN 8587922904. 1ª edição. 2004

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.