O Cara Suja

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O Cara Suja
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Romance
Criador(es) Walter George Durst
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Geraldo Vietri
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Tupi
Transmissão original 1 de abril - 13 de julho de 1965
Cronologia
Teresa
A Outra

O Cara Suja foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela extinta TV Tupi entre 1 de abril a 13 de julho de 1965, às 20h[1].

Foi escrita por Walter George Durst, com base no original de Roberto Valente, com direção de Geraldo Vietri e supervisão de Glória Magadan.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Uma emocionante história que narra a vida de Ciccilo, um imigrante italiano da Calábria, recém-chegado ao Brasil, um homem simples e rude tentando integrar-se numa sociedade fechada e hostil.

Yara, a "Biondina", é uma grã-fina que amarga a ruína financeira de sua família. Por isso ela se aproxima do carcamano grosseirão que, de uma hora para outra, tornara-se milionário ao ganhar um prêmio na loteria. Os milionários estão em decadência e o italiano põe todos a trabalhar!

Um triângulo amoroso se instala quando surge Marília, uma bela secretária, que se apaixona por Ciccilo. Ao final, todos queriam saber se Yara conquistaria o coração do imigrante, ou Marília levaria a melhor.

Elenco[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. «O Cara suja». Teledramaturgia. Consultado em 9 de novembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.