Gaivotas (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gaivotas
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 minutos aprox.
Criador(es) Jorge Andrade
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Antonio Abujamra
Henrique Martins
Edson Braga
Elenco Rubens de Falco
Yoná Magalhães
Isabel Ribeiro
Altair Lima
John Herbert
(ver mais)
Tema de abertura "Libertango" - Astor Piazolla
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Tupi
Transmissão original 21 de maio de 1979 - 30 de outubro de 1979
N.º de episódios 140
Cronologia
Último
O Profeta (reprise)
Próximo

Gaivotas é o título de uma telenovela brasileira produzida pela Rede Tupi e exibida às 21h de 21 de maio a 30 de outubro de 1979[1] .

Escrita por Jorge Andrade e dirigida por Antonio Abujamra, Henrique Martins e Edson Braga.

Trama[editar | editar código-fonte]

Daniel reúne seus amigos de colégio trinta anos depois em sua mansão. Seu intuito é desvendar os mistérios que envolveram tragicamente a formatura de 1949, onde ele sairá como principal suspeito e fora humilhado pelos colegas de classe, acusado de ser o responsável pela morte de uma professora. O antigo menino pobre que estudou de graça num externato para ricos tornou-se um dos maiores milionários do estado de São Paulo.

Trinta anos depois, como estarão seus amigos? Maria Emília continua altiva, mesmo com a falência de sua família. Ângela, sempre meiga, continua solteira e sonhando com um velho colega do externato, hoje transformado em frei Alberto. Fernando é um ator sem sucesso que busca montar uma nova peça de teatro.

O suspense ronda a trama pelo desconhecimento dos reais motivos que levaram Daniel a querer reunir os amigos de colégio. Seria amor, ódio, vingança, ou apenas vontade de tentar ensinar a eles como subir na vida, o que aconteceu com ele?

Elenco[editar | editar código-fonte]

Participações

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • Numa de suas muitas estratégias de programação, já em crise, visando manter o público ligado e atacar como podia a concorrência na busca pela audiência, a Tupi apostava numa novela às 21h escrita pelo respeitado dramaturgo Jorge Andrade, autor de Os Ossos do Barão e O Grito, e trazia astros da Rede Globo para integrar o elenco. Para viver o protagonista Daniel, foi escalado o ator Rubens de Falco (que havia participado de "Os Ossos…" no teatro e de "O Grito"), vindo de seguidos sucessos na emissora carioca (Escrava Isaura, Dona Xepa, O Astro, A Sucessora). Para viver Maria Emília, a principal personagem feminina, a estrela Yoná Magalhães, além de outros grandes nomes.
  • Neste elenco composto por estrelas, destaque, além de Rubens e Yoná, para os trabalhos de Isabel Ribeiro, Márcia Real (a mestra Idalina) e Cleyde Yaconis (Lídia, coroa motoqueira, de bem com a vida). Ainda, as presenças dos então iniciantes Cristina Mullins, Cláudia Alencar e Edson Celulari, futuros olimpianos.
  • A trama tinha uma estrutura muito bem definida, e chegou mesmo a prender a atenção do público na época, ainda que a emissora em si já apresentasse sinais de decadência.
  • Teve o mérito de apresentar um dos personagens negros mais bem postos na sociedade e no mercado de trabalho, Otávio, o amigo pessoal de Daniel e executivo em suas empresas, interpretado por Gésio Amadeu.
  • O tema de abertura era "Libertango", um dos grandes tangos do músico Astor Piazzolla.

Referências

  1. «Gaivotas». Teledramaturgia. Consultado em 24 de abril de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]