Maria Nazaré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maria Nazaré
Informação geral
Formato Telenovela
Estado Cancelada antes da estreia
Criador(es) Teixeira Filho
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Carlos Zara
Elenco Eva Wilma
Carlos Augusto Strazzer
Othon Bastos
Altair Lima
Jofre Soares
Carlos Zara
Maitê Proença
José Santa Cruz
Localização Cidade cenográfica em Ipu, São Paulo
Exibição
Emissora original Rede Tupi
Transmissão original Não foi exibida

Maria Nazaré seria uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Tupi em 1980. Escrita por Teixeira Filho com a colaboração de Cleston Teixeira e dirigida por Carlos Zara, a trama chegou a ter cenas gravadas, mas não estreou devido à suspensão e ao posterior cancelamento de produções de teledramaturgia da emissora, que passava por uma grave crise financeira, afetando outras novelas em andamento. O folhetim seria protagonizado por Eva Wilma e Carlos Augusto Strazzer.[1][2]

Produção e cancelamento[editar | editar código-fonte]

Maria Nazaré era escrita por Teixeira Filho com a colaboração de seu filho Cleston Teixeira, que realizou durante o ano de 1979 um trabalho de pesquisa na região Nordeste do Brasil para formular a trama, entrevistando cangaceiros e pesquisadores, fotografando e visitando museus com objetos que retratavam o cangaço. O relatório com o material coletado foi entregue por Cleston ao diretor artístico da Rede Tupi Cyro Del Nero. Atores começaram a ser preparados para representar a linguagem característica do Nordeste e figurinos foram confeccionados em grande número. Uma cidade cenográfica foi construída em Ipu, no estado de São Paulo, e algumas cenas a serem utilizadas na abertura e em chamadas de divulgação do folhetim foram gravadas.[1]

Em janeiro de 1980, artistas e técnicos da Tupi, que atravessava uma grave crise financeira, moveram uma greve devido ao não pagamento de seus salários. No mesmo mês, o diretor do núcleo de novelas Antônio Abujamra comunicou a suspensão das gravações, afetando outras duas produções: Como Salvar Meu Casamento, iniciada em 1979, que seria substituída por Maria Nazaré na faixa das 20 horas, saiu do ar faltando exibir vinte capítulos para ser concluída, e Drácula, uma História de Amor foi interrompida com apenas quatro capítulos exibidos. Em 12 de fevereiro, todo o elenco de dramaturgia da emissora foi demitido e o núcleo, desativado. Assim, a trama de Teixeira Filho sequer chegou a ser transmitida, e A Viagem (1975–76) foi escalada para reprise no horário.[1][2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em uma entrevista, Cleston Teixeira disse que a novela "era a história da moça da cidade que vai para o campo em busca de um caminho espiritual e encontra no amor por um líder de um grupo cangaceiro o caminho para exercer com as próprias mãos a justiça divina". Os protagonistas eram Maria Nazaré (Eva Wilma) e Fogaréu (Carlos Augusto Strazzer).[1]

Referências

  1. a b c d Nilson Xavier. «Maria Nazaré». Teledramaturgia 
  2. a b Thell de Castro (27 de julho de 2014). «Em 1980, novela começou na TV Tupi e terminou na Bandeirantes». Notícias da TV. Consultado em 19 de março de 2015