Cyro Del Nero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cyro Del Nero
Nascimento 28 de dezembro de 1931
São Paulo, SP
Morte 31 de julho de 2010 (78 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro(a)

Cyro Del Nero (São Paulo, 28 de dezembro de 1931[1]São Paulo, 31 de julho de 2010) foi um cenógrafo brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em 1931 no Brás, ainda garoto conheceu Manoel Carlos, Fernanda Montenegro, Fernando Torres e Carlos Zara. Na juventude fez teatro, fazendo "ponta" em algumas peças, porém, como gostava de pintar, viu na cenografia uma profissão. Sua primeira cenografia foi a montagem da peça “O Anfitrião” e a convite de Flávio Rangel fez a cenografia da peça “O canto da cotovia”. Após estes primeiros trabalhos, transferiu residência para a Europa e ao retornar, nunca mais parou de trabalhar com cenografia[1].

Além de teatro, fez trabalhos na televisão, como na TVs Excelsior, Tupi, Bandeirantes e Globo, trabalhando ainda como diretor de arte do Fantástico e criador de aberturas de diversas novelas da emissora.[2]. Cyro foi considerado o melhor cenógrafo nacional da 5ª Bienal de Artes Plásticas de São Paulo e também era professor titular da Universidade de São Paulo dos cursos de cenografia e indumentária teatral na USP.[3]

No final da década de 1950 faz sua primeira viagem à Grécia, onde fica por três anos, trabalhando junto ao Teatro Nacional Grego. Ao longo de mais de cinquenta anos repetiria viagens constantes ao país, onde possuía diversos amigos entre intelectuais e artistas. Sua paixão pela Grécia motivou diversos artigos, além da transmissão desta admiração a muitos de seus alunos de cenografia e indumentária, alguns tendo inclusive a oportunidade de visitar o país ciceroneados por um entusiasmado e incansável Cyro.

Manteve por vários anos um curto programa diário na Rádio Cultura FM de São Paulo chamado A Celebração do Dia, onde citava as efemérides culturais.[4]

Cyro faleceu no Instituto do Coração de insuficiência coronariana na madrugada e 31 de julho de 2010[5].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Cenografia - Uma breve visita
  • Máquina para os deuses
  • Com a Grécia na Mochila
  • A Celebração do Dia
  • Com ou sem a Folha da Parreira

Referências

  1. a b Cyro Del Nero Site NetSaber - Biografias — acessado em 31 de julho de 2010
  2. Folha UOL (31 de julho de 2010). «Folha.com - Ilustrada - Cenógrafo Cyro Del Nero morre em São Paulo aos 78 anos» (em português). Consultado em 31 de julho de 2010 
  3. G1: Cenógrafo brasileiro Cyro del Nero morre s 78 anos
  4. Cultura FM
  5. Cenógrafo Cyro Del Nero morre aos 78 anos em São Paulo Portal parana-online - acessado em 31 de julho de 2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.