Nino, o Italianinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nino, o Italianinho
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 40 minutos
Criador(es) Geraldo Vietri
Walther Negrão
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Geraldo Vietri
Elenco Celeste Ferreira ver elenco
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Tupi
Transmissão original 5 de maio de 1969 - 4 de julho de 1970
N.º de episódios 304
Cronologia
Antônio Maria
Simplesmente Maria

Nino, o Italianinho é uma telenovela brasileira, produzida pela TV Tupi e apresentada de 5 de maio de 1969 a 4 de julho de 1970, às 19h.[1]

Foi escrita por Geraldo Vietri e Walther Negrão e dirigida por Geraldo Vietri.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Numa vila do bairro do Bexiga em São Paulo, tradicional reduto de imigrantes italianos, mora Nino, o amigo de todos. O rapaz tinha quinze anos quando chegou ao Brasil em companhia de um tio, Ângelo. Com muito trabalho Nino tornou-se dono de um açougue. Alegre, rude e de bom coração, o rapaz não consegue conquistar o coração da ambiciosa Natália, sua vizinha também pobre que está tentando se aproximar de Renato, seu milionário patrão - dono de uma joalheria e filho de Dona Virgínia, proprietária das casas da vila, completamente contra o envolvimento de Renato com Natália.

Enquanto Nino sofre por Natália, Bianca sofre de amores por Nino. Ela é uma jovem meiga, tímida, não muito bonita e que, ainda por cima, tem um defeito na perna. Apaixonada pelo açougueiro, Bianca vive seu ciúme em silêncio, até que Nino vê despertar em si o verdadeiro amor em relação a ela.

Em torno desse drama sentimental, os outros moradores da vila vivem suas pequenas batalhas do dia-a-dia - como Dona Santa. Viúva, mãe de três filhos homens, ela é o protótipo da mãe italiana: abnegada, trabalhadora, expansiva e superprotetora. A ela recorriam todos os vizinhos em caso de dificuldade. E foi justamente Dona Santa que acabou aproximando Nino de Bianca, fazendo-o esquecer de Natália.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

  1. A Última Palavra (La Ultima Parola) - Juca de Oliveira
  2. Vivremo L'Amore - Gian Carlo
  3. Os Pensamentos Teus (The Windmills of Your Mind) - Wilson Fragoso
  4. Casaco Marron - Olívia Camargo
  5. Un Baccio - Uccio Gaeta
  6. Canção Para O Nosso Amor - Benito Di Paula
  7. Nino - Benito Di Paula
  8. Tema de Branca (Gia's Theme) - Aracy Balabanian
  9. O Dia em que eu Chegar (First of May) - Paulo Figueiredo
  10. A Flor que O Tempo Guardou - Sérgio Luiz
  11. O Sonho Impossível (The Impossible Dream) - Denis Carvalho
  12. Ária de Esperança - Graça Mello

Complementar[editar | editar código-fonte]

  1. Mattino - Albano
  2. Música - Albano
  3. Pino Donaggio - Gianni
  4. Io Per Amore - Gianni

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • Nino, o italianinho foi um sucesso e tornou Juca de Oliveira o galã "número um" da televisão.
  • Foi a telenovela de estreia da atriz Bibi Vogel.
  • A personagem "dona Santa", uma das mais fortes da telenovela, foi baseada na avó do autor Geraldo Vietri.
  • A telenovela foi uma representante do neo-realismo na televisão, criando tipos marcantes e apresentando a mocinha como a antiestrela.
  • Nino, o italianinho foi a primeira telenovela brasileira a ter seu texto exportado. Foi co-produzida por Argentina e Peru, uma versão de grande sucesso em todo o continente latino-americano, com o título Nino, las cosas simples de la vida, ou simplesmente Nino, na Argentina.
  • Na série cômica Sai de Baixo, Miguel Falabella em inúmeras cenas de improviso brincava com Aracy Balabanian, citando sua atuação em Nino, o Italianinho e dizendo: "Ela mancava!".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Nino, o Italianinho». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2016