Super Plá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Super Plá
Informação geral
Formato
Duração Aprox. 60 minutos
Criador(es) Bráulio Pedroso
Marcos Rey
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Walter Avancini
Antônio Abujamra
Benjamin Cattan
Exibição
Transmissão original 1 de dezembro de 1969 - 16 de maio de 1970
N.º de episódios 120
Cronologia
Beto Rockfeller
As Bruxas

Super Plá foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela extinta Rede Tupi e exibido entre 1 de dezembro de 1969 e 16 de maio de 1970, às 20h00[1].

Foi escrita por Bráulio Pedroso e Marcos Rey, com direção de Walter Avancini, Antônio Abujamra e Benjamin Cattan.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Plácido, quando criança, era super inteligente mas levou um tombo e toda genialidade foi embora. Agora adulto, é um bancário meio apagado. Sua genialidade só volta quando toma o refrigerante Super Plá, transformando-se num herói charmoso e inteligente. Passado o efeito da bebida, ele não se lembra de suas aventuras. Volta a ser o bancário desenxabido que passa as horas de folga lendo histórias em quadrinhos.

Também a peculiar história de amor entre Joana Martini e Baby Stompanato. Ela é ex-vedete do teatro de revista da Praça Tiradentes que se tornou dona da fábrica dos refrigerantes Super Plá, a partir do casamento com Inácio, um velho que não se aguenta em pé. E Baby Stompanato é um marginal, traficante, protótipo do gangster norte-americano, mas acima de tudo um bonachão que venceu na vida.

E também a história de Majô Prado, uma milionária cheia de conflitos e com destaque na sociedade.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Super Plá». Teledramaturgia. 15 de setembro de 2015. Consultado em 27 de outubro de 2017 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.