Os Irmãos Corsos (telenovela de 1955)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Os Irmãos Corsos
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 20 minutos
Criador(es) J. Silvestre, baseada no livro homônimo de Alexandre Dumas, pai
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Elenco
Exibição
Emissora original Rede Tupi
Formato de exibição Preto e branco
Transmissão original 28 de outubro de 1955[1] – 30 de dezembro de 1955[2]
Cronologia
Michel Strogoff[3]
O Conde de Monte Cristo

Os Irmãos Corsos foi uma telenovela brasileira escrita por J. Silvestre, baseada no livro homônimo de Alexandre Dumas, pai.[4] Lançada em 28 de outubro de 1955, na TV Tupi, foi exibida às quartas-feiras e sextas-feiras, às 20h35 e substituiu Michel Strogoff de Júlio Verne.[5]

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 1953 foi lançado o filme The Bandits of Corsica (sequência de The Corsican Brothers de 1941 protagonizado por Douglas Fairbanks Jr. e Ruth Warrick), protagonizado por Richard Greene, Paula Raymond e Raymond Burr e baseados na obra Os Irmãos Corsos de Alexandre Dumas. O sucesso do filme no Brasil foi grande ao ponto dos cinemas reproduzirem ambos os filmes (o de 1941 e o 1953).[6][7] Em 1955 chegou ao país a versão argentina Los hermanos corsos. A popularidade das adaptações das obras de Dumas levou o escritor e redator da TV Tupi J. Silvestre a adaptar a obra para a televisão. A novela “Os Irmãos Corsos” foi encenada ao vivo às quartas e sextas no horário das 20h30 entre 28 de outubro e 30 de dezembro de 1955. Foi substituída por outra obra de Dumas, O Conde de Monte Cristo.[8]

O ator José Parisi atuou na versão de 1966 dessa mesma novela, na mesma emissora.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Araken Saldanha[5]


Referências

  1. TV Tupi (28 de outubro de 1955). «Veja Hoje-Canal 3». Diário de São Paulo, ano XXX, edição 9445, página 12/republicado pela Biblioteca nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 1 de março de 2022 
  2. TV Tupi (30 de dezembro de 1955). «Veja Hoje-Canal 3». Diário de São Paulo, ano XXX, edição 9493, página 10/republicado pela Biblioteca nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 1 de março de 2022 
  3. TV Tupi (21 de outubro de 1955). «Veja Hoje-Canal 3». Diário de São Paulo, ano XXX, edição 9443, página 10/republicado pela Biblioteca nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 1 de março de 2022 
  4. a b c d e f g Chico Vizzoni (7 de janeiro de 1956). «Os Irmãos Corsos». O Cruzeiro (Ano 28, n.º 12). Rio de Janeiro. p. 50-1. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  5. a b c d e Aírton Rodrigues (26 de outubro de 1955). «"Os Irmãos Corsos" pela TV-3». Rádio e TV. São Paulo. São Paulo. p. 17. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  6. «Cartaz:espetáculos de hoje-Cinemas». Diário Carioca, ano XXVI, edição 7755, página 7/republicado pela Biblioteca nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 16 de outubro de 1953. Consultado em 1 de março de 2022 
  7. «Cartaz de hoje». Correio da Manhã, ano LV, edição 19145, página 11/republicado pela Biblioteca nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 24 de agosto de 1955. Consultado em 1 de março de 2022 
  8. TV Tupi (21 de outubro de 1955). «Veja Hoje-Canal 3». Diário de São Paulo, ano XXX, edição 9505, página 12/republicado pela Biblioteca nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 1 de março de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.