Diário da Noite (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Diário da Noite foi um jornal que circulou em São Paulo entre 7 de janeiro de 1925[1] e 1980.[2]

Fundado por Plínio Barreto, Rubens do Amaral e Leo Vaz, poucos meses após seu lançamento o jornal foi comprado pelos Diários Associados, de Assis Chateaubriand, que buscava penetrar no mercado paulistano.[3] Quando soube que o jornal estava à venda por problemas financeiros, "Chatô" tomou o trem para São Paulo e negociou com os donos.[3] Depois de conversar com Júlio Mesquita, dono de O Estado de S. Paulo, ele fechou o negócio e captou divisas entre empresários envolvidos em empresas locais, como Guilherme Guinle, dono da Companhia Docas de Santos.[3] Os três fundadores do veículo foram mantidos no quadro de funcionários: Barreto e Amaral como diretores e Vaz como redator-chefe.[3]

O Diário passou para as mãos de Chateaubriand na edição de 2 de junho de 1925, embora o nome dele ainda não aparecesse no expediente.[3] Antes do fim daquele ano, já estava dando lucro.[3]

O jornalista Edmundo Monteiro foi um de seus últimos diretores, tendo deixado a publicação quando de sua saída dos Diários Associados, em 1977.

Em 1980, cerca de duzentos funcionários do jornal fizeram uma greve reivindicando salários atrasados[4] , junto com funcionários do Diário de S. Paulo, também do grupo, que tinha sido fechado no ano anterior.[5] Essa greve acabaria por decretar o fim do Diário da Noite.[5] Havia esperanças de um acordo com o Diário Popular,[6] porém não saiu do papel.

Referências

  1. Lincoln Franco (2008). Washington Luís: a Propaganda Política que Levou um Paulista de Macaé/RJ à Presidência da República Universidade Metodista de São Paulo [S.l.] p. 72. Consultado em 19/7/2016. 
  2. [1]
  3. a b c d e f Fernado Morais. Chatô: o Rei do Brasil Companhia das Letras [S.l.] 
  4. Jornal do Brasil (18 de julho de 1980). «Dentel tira do ar hoje sete canais de televisão da Tupi». PUC-Rio. Consultado em 19/7/2016. 
  5. a b Tavares de Miranda. (15 de setembro de 1980). "Painel". Folha de S. Paulo (18 793): 3. São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. ISSN 14145723. Visitado em 19/7/2016.
  6. Tavares de Miranda. (21 de setembro de 1980). "Várias". Folha de S. Paulo (18 799): 41. São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. ISSN 14145723. Visitado em 19/7/2016.