Rádio Clube (Recife)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Rádio Clube
{{{alt}}}
Rádio Clube de Pernambuco S/A
País  Brasil
Frequência(s) AM 720 kHz
Sede Bandeira do Recife.svg Recife, PE
Rua do Veiga, 600 - Santo Amaro
MAPA
Slogan Quem tem Clube, tem tudo!
Sem Clube, não há futebol (jornadas esportivas)
Já nem é Clube, é Seleção (jogos da Seleção Brasileira)
Fundação 6 de abril de 1919 (98 anos)
Fundador Antônio Joaquim Pereira
Pertence a Diários Associados
Proprietário(s) Condomínio Acionário
Formato Emissora comercial
Gênero Entretenimento, Jornalismo e Esportes
Faixa etária Público de 30 a 75 anos
Afiliações anteriores Rede Clube Brasil (2008-2012)
Rádio Globo (2014-2017)
Idioma (português brasileiro)
Prefixo ZYI 770
Prefixo(s) anterior(es) PRA 8
Nome(s) anterior(es) Rádio Globo Recife (2014-2017)
Emissoras irmãs
Cobertura Estado de Pernambuco
Coord. do transmissor 8° 4' 42.1" S 35° 1' 59.5" O
Potência 100 kW
Webcast Ouça ao vivo
Página oficial www.radioclubepe.com.br

Rádio Clube é uma emissora de rádio brasileira sediada no Recife, capital do estado do Pernambuco. Opera no dial AM, na frequência 720 kHz. Pertencente aos Diários Associados, foi fundada em 6 de abril de 1919 pelo radiotelegrafista Antônio Joaquim Pereira, e é tida como a primeira emissora de rádio do Brasil, embora muitos reconheçam que Edgar Roquette-Pinto tenha fundado em 1922 a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro em âmbito legal. Porém, a Rádio Clube foi a pioneira em função de ter feito a primeira transmissão oficial, em um estúdio improvisado na Ponte d'Uchoa, no Recife.[1]

A rádio foi uma emissora própria da Rede Clube Brasil entre 2008 e 2012, e entre 2014 e 2017 foi uma afiliada da Rádio Globo, ao passo que deixou de veicular sua tradicional programação para retransmitir a da rede e adotar o nome Rádio Globo Recife, por conta de uma parceria feita entre os Diários Associados e o Sistema Globo de Rádio. Seus estúdios estão localizados na sede dos Diários Associados em Santo Amaro, e seus transmissores estão no Manassu, próximo ao Reservatório de Duas Unas em Jaboatão dos Guararapes.

História[editar | editar código-fonte]

Rádio Clube de Pernambuco (1919-2014)[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de abril de 1919, o Jornal do Recife (já extinto) noticiou:

"Consoante convocação anterior, realizou-se ontem na Escola Superior de Electricidade, a fundação do Rádio Clube, sob os auspícios de uma plêiade de moços que se dedicam ao estudo da electricidade [sic] e da telegrafia sem fio.

Ninguém desconhece a utilidade e proveito dessa agremiação, a primeira do gênero fundada no País."

Idealizada, construída, operada e direcionada para um grupo elitista, a emissora não teve muita repercussão, por não existirem receptores nas residências àquela época. Em 1920, já sob a orientação de Oscar Moreira Pinto, passou a transmitir de suas novas instalações na Avenida Cruz Cabugá, no bairro de Santo Amaro.

Em fevereiro de 1923, a Rádio Clube de Pernambuco passou a operar com um transmissor de 10 W, tendo sua abrangência aumentada para toda a área do Recife. Em 20 de abril do mesmo ano, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro é oficialmente inaugurada, sob a direção de Edgar Roquette-Pinto, sendo tida como a pioneira no âmbito oficial. Porém, a emissão radiofônica pioneira deu-se no Recife através da Rádio Clube de Pernambuco, em 1919, sendo do conhecimento do resto do país,[2] fato que é discutido até hoje. Por muito tempo a emissora utilizou o slogan PRA-8, Rádio Clube de Pernambuco, a pioneira.

Em 1931, novamente o pioneirismo da Rádio Clube de Pernambuco apareceu, quando foi realizada a primeira transmissão ao vivo de futebol no Norte-Nordeste. Em 1934, passou a ser dirigida pelo maestro Nelson Ferreira, e em 1950 inaugurou seu primeiro auditório, para 200 pessoas.

Em 1952, passou a pertencer à cadeia dos Diários Associados de Assis Chateaubriand, responsável até então pelo jornal Diario de Pernambuco desde 1931, e no qual se juntaram vários outros veículos irmãos nos anos seguintes. Nesta mesma época, inaugurou novo auditório para 2000 pessoas.

Em 2008, tornou-se uma das integrantes da Rede Clube Brasil, retransmitindo programas gerados pela Rádio Clube de Brasília.[3] Porém, sua programação voltou a ser inteiramente local com o fim da rede em 2012.

Rádio Globo Recife (2014-2017)[editar | editar código-fonte]

No final de 2013, surgiram informações de que a Rádio Globo, que já havia operado por duas vezes no dial pernambucano entre 1958 e meados dos anos 70 nos 1380 kHz da Rádio Continental, e entre os anos 80 e 1994, quando foi substituída pela CBN e em 2004 pela Rádio Boas Novas, iria retornar ao dial pernambucano em 2014.[4] As informações ainda indicavam que a emissora iria ser veiculada no lugar da tradicional programação da Rádio Clube, em razão de uma parceria entre os Diários Associados e o Sistema Globo de Rádio, e sua antiga programação iria aos poucos passar a ser veiculada pela Clube FM.[5]

A mudança de programação estava inicialmente prevista para 6 de janeiro, porém isso acabou não acontecendo. Ainda no mesmo mês, o blog do jornalista João Alberto, que é ligado aos Diários Associados, divulgou uma nova data oficial para a troca de programação da emissora: 3 de fevereiro.[6] Com isso, na data prevista, uma segunda-feira, a tradicional programação da Rádio Clube de Pernambuco foi oficialmente substituída pela da Rádio Globo, e a emissora passou a se chamar Rádio Globo Recife.[7]

A programação passou a ser composta pelos programas diários Acorda Cidade, A Hora é Agora, Manhã da Globo, Recife em 1 minuto, Globo Esportivo (com duas edições) e Panorama Esportivo. Nas segundas e terças, era transmitido o programa Em Foco, apresentado por Aldo Vilela. Da antiga programação da emissora, se manteve o programa Porque Hoje é Sábado, além das jornadas esportivas dos times pernambucanos, agora sobre a marca do Rádio Globo Futebol Clube. Em 2015, estreou também o programa de entrevistas João Alberto Informal, transmitido nas manhãs de quinta-feira.

Rádio Clube (2017-presente)[editar | editar código-fonte]

Em 29 de maio de 2017, foi anunciado que a Rádio Globo passaria a ter uma nova afiliada na capital pernambucana, operando no dial FM e estreando junto com a nova programação da rede em 12 de junho. A mudança acarreta no fim do contrato com a atual emissora, por conta da opção dos Diários Associados em não continuar com a afiliação, e a migração para a frequência da Top Music FM, que passaria então a ser a nova Rádio Globo Recife, resultando na volta da Rádio Clube.[8][9] A mudança foi realizada na data prevista, após a transmissão do Momento de Fé.

Equipe esportiva[editar | editar código-fonte]

Transmissões conjuntas com a Clube FM (Campeões da Bola)

  • Bartolomeu Fernando, João Batista Nascimento e Natan Oliveira, narradores;
  • Claudinei Gomes, José Bezerra, José Gustavo Silva e Maia Muniz, comentaristas;
  • Alfredo Augusto Martinelli, Luiz Felipe, Tiago Silva, repórteres;
  • José Gustavo Silva e Rodrigo Zovka, apresentadores;
  • Roberto Nascimento, coordenação;

Referências

  1. Rádio Clube AM (PE)
  2. O Nordeste
  3. Clube AM em sintonia com rede nacional
  4. Extra: Rádio Globo ganha espaço no dial AM do Recife através da Clube AM
  5. Rádio Globo estreia em Recife
  6. [1]
  7. Carlos Massaro (3 de fevereiro de 2014). «Rádio Globo já está no ar no Recife». Tudo Rádio.com. Consultado em 6 de fevereiro de 2013 
  8. Starck, Daniel (29 de maio de 2017). «Exclusivo: Estreia da Rádio Globo no dia 12 também contará com FM no Recife». TudoRádio.com. Consultado em 29 de maio de 2017 
  9. Alberto, João (3 de junho de 2017). «A volta da Rádio Clube de Pernambuco». João Alberto Blog. Consultado em 12 de junho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Rádio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.