Central Brasileira de Notícias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Central Brasileira de Notícias
{{{alt}}}
Rádio Excelsior S/A
País  Brasil
Frequência(s) FM 90.5 MHz (São Paulo)
FM 92.5 MHz (Rio de Janeiro)
FM 106.1 MHz (Belo Horizonte)
FM 95.3 MHz (Brasília)
Canais
Sede São Paulo São Paulo, SP
Slogan A rádio que toca notícia
Fundação 1 de outubro de 1991 (27 anos)
Fundador Roberto Marinho
Pertence a Sistema Globo de Rádio (Grupo Globo)
Proprietário(s) Roberto Irineu Marinho
Antigo(s) proprietário(s) Roberto Marinho (1991-2003)
Sócio(s) Roberto Irineu Marinho
João Roberto Marinho
José Roberto Marinho
Outras emissoras São Paulo CBN (São Paulo)
Rio de Janeiro CBN (Rio de Janeiro)
Distrito Federal (Brasil) CBN (Brasília)
Minas Gerais CBN (Belo Horizonte)
ver lista completa
Formato Rede de rádio comercial
Género Jornalismo e Esportes
Faixa etária Público de 30 a 75 anos
Idioma (português brasileiro)
Emissoras irmãs Rádio Globo
BH FM
Cobertura Nacional (via satélite)
Aplicativo móvel iTunes Store: [1]
Google Play: [2]
Windows Phone Store: [3]
Página oficial cbn.globoradio.globo.com

Central Brasileira de Notícias (conhecida pela sigla CBN) é uma rede de rádio brasileira, pertencente ao Sistema Globo de Rádio. Foi criada em 1º de outubro de 1991 pelo jornalista Roberto Marinho, como projeto de rádio all news, ou seja, com programação jornalística 24 horas por dia, além de se dedicar às transmissões de futebol.

Desde sua criação, o slogan da CBN é A rádio que toca notícia. A sua cabeça de rede é a emissora paulistana, com parte da programação sendo gerada também pela emissora carioca. A rede emprega mais de 200 jornalistas e tem como público-alvo de sua programação os ouvintes brasileiros das classes A e B, acima de trinta anos de idade e economicamente ativos (trabalhadores). A CBN lidera no segmento all news na maioria das praças onde atua.

História[editar | editar código-fonte]

Já no início de sua trajetória, a CBN esteve presente na conferência Rio-92. Produziu flashes ao vivo a partir de um estúdio montado no Riocentro - sede dos principais eventos, além de transmitir boletins diretamente do Parque do Flamengo, onde foram montadas as tendas do Fórum Global.

Ainda durante o ano de 1992, a CBN acompanhou momentos decisivos da política do país, transmitindo os depoimentos na CPI de PC Farias, como o do motorista Eriberto França, uma das principais testemunhas do caso que resultou no impeachment do então presidente Fernando Collor.

Os melhores momentos dos jogos que levaram o Brasil ao tetracampeonato na Copa do Mundo em 1994, também foram transmitidos ao vivo pela CBN. Em São Paulo, a emissora operava somente em AM, ganhando a partir de novembro de 1995 um lugar no dial das FM, o que lhe rendeu a menção honrosa por ser a primeira emissora jornalística em FM da cidade pela Associação Paulista de Críticos de Arte. A Associação também escolheu a CBN como a de melhor cobertura jornalística de 1996.

O ano de 1997 marcou uma nova fase da CBN. Uma grande reformulação em sua grade de programação veio para reforçar o conceito de rede nacional da emissora, ampliar o número de afiliadas e posicionar o meio rádio no mercado publicitário.

A CBN também tem destaque em sua cobertura esportiva, transmitindo torneios como: Copas do Mundo, Jogos Olímpicos, Campeonatos Estaduais, Campeonato Brasileiro, Taça Libertadores, Copa Sul-Americana e a Fórmula 1.

Em 28 de fevereiro de 2011, seu maior âncora sai da emissora. Heródoto Barbeiro passa a integrar o quadro de apresentadores da Record News. Já em 2010 perdeu o âncora Juca Kfouri, num episódio nebuloso, mal explicado por ambas as partes. Seu programa, CBN Esporte Clube, era a terceira maior audiência no horário. Outro colaborador importante, Sidney Rezende, foi demitido pela diretora Mariza Tavares em outro episódio nebuloso, em que ela e a rádio foram acusadas por ele de ingratidão. O mais interessante é que apesar da demissão, o jornalista continua nas Organizações Globo, o que confirma o possível desentendimento.

Expansões recentes[editar | editar código-fonte]

Em 3 de outubro de 2011, a rede CBN ganha mais uma afiliada, a CBN Lages (antiga Rádio Globo Lages), pertencente ao Sistema Catarinense de Comunicações, que controla a afiliada do SBT Santa Catarina na cidade de Lages.

Em 1º de fevereiro de 2012, há uma mudança de afiliação da CBN em João Pessoa, na Paraíba. A antiga Rádio Maná 920 AM, gerida pela Rede Paraíba de Comunicação, passa a transmitir a rede no lugar da CBN Correio, que tornou-se afiliada da Rede Jovem Pan Sat. Em novembro do mesmo ano, a afiliada da CBN em Fortaleza saiu do AM 1010 (substituída no mês seguinte pela Rádio Globo O Povo) para o FM 95,5 no lugar da Mix FM.

Em 2013, a emissora ganha duas afiliadas no estado de São Paulo: em Ribeirão Preto no FM 90,5 (a mesma frequência da matriz da emissora na capital) no lugar da Band FM (sendo operada pelo mesmo grupo que controla a EPTV, afiliada da Rede Globo na cidade) e em Santos, no FM 99,7 substituindo a repetidora do sinal da Rede Jovem Pan - sendo que a marca teve outras duas passagens pela cidade (a primeira foi entre 1995 e 2001 no AM 660 - na época operada pelo Sistema A Tribuna de Comunicação, atualmente opera como Rádio DaCidade - e uma segunda e curta passagem em 2007 no FM 102,1 que atualmente opera como Litoral FM). No dia 1º de fevereiro, a CBN Salvador pertencente a Rede Bahia (grupo afiliado a Rede Globo no estado) realizou a troca de frequência no dial da capital baiana, passando dos 100,7 para os 91,3, visando ampliar a presença da emissora na cidade, e eliminando varias áreas de sombra em Salvador e na região metropolitana e fazer frente às concorrentes BandNews e Metrópole. Um dia depois, em 2 de fevereiro, a CBN João Pessoa inaugurou a sua transmissão no dial FM da capital paraibana. A emissora passa a transmitir também no canal 101,7, no lugar da Paraíba FM. A emissora realizou a migração da afiliada da CBN em Blumenau do AM 820 (agora ocupado pela co-irmã Rádio Globo) para o FM 95,9 tornando-se a primeira afiliada catarinense da rede a transmitir sua programação em FM. Em 1º de setembro, a afiliada da CBN no Recife mudou de frequência (e consequente de grupo) do FM 90,3 (operado desde 2004 pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação que implanta a jornalística local JC News FM no mesmo canal) para o FM 97,1 (ocupado até então pela Globo FM) passando a ser controlada localmente pelo Grupo Nordeste de Comunicação, ligado a afiliada da Rede Globo em Caruaru/PE a TV Asa Branca. Em dezembro, a afiliada da CBN em Fortaleza volta a ser transmitida em AM e FM pois o canal 1010 AM deixa de transmitir a Rádio Globo por decisão do Grupo de Comunicação O Povo, responsável pela emissora local.

Em 2017 e 2018, a rede ganha novas afiliadas - a maioria fruto da migração AM/FM - em importantes cidades, como Aracaju, Campo Grande e Porto Velho.[1]

Em janeiro de 2018, mais três afiliadas da CBN são inauguradas na Região Norte, substituindo as rádios de estilo popular da Rede Amazônica. A 1º de agosto, a CBN entra na faixa FM de Belém, assumindo a frequência 102,3 que antes pertencia à afiliada local da Jovem Pan. Um mês depois, são desligadas as frequências AM da CBN nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, com ambas passando a transmitir somente no FM. No dia 17 do mesmo mês, a CBN substitui a Globo FM em Caruaru, PE, nos 89.9 MHz.

Programas[editar | editar código-fonte]

Equipe[editar | editar código-fonte]

Âncoras[editar | editar código-fonte]

  • Ademir Budóia (voz padrão institucional)
  • Alexandre Kalache
  • André Sanches
  • Bianca Santos
  • Carlos Alberto Sardenberg
  • Carlos Eduardo Eboli
  • Cássia Godoy
  • Dan Stulbach
  • Débora Freitas
  • Fabíola Cidral
  • Fernando Andrade
  • Francisco Aiello
  • Frederico Goulart
  • Gabriel Dudziak
  • José Godoy
  • Laerte Vieira (voz padrão)
  • Luiz Gustavo Medina
  • Mario Marra
  • Milton Jung
  • Paulo Galvão
  • Pétria Chaves
  • Renata Lo Prete
  • Roberto Nonato
  • Tânia Morales
  • Tatiana Vasconcellos

Comentaristas e Colunistas[editar | editar código-fonte]

Gerência de jornalismo[editar | editar código-fonte]

  • Douglas Ritter (São Paulo)
  • Thiago Barbosa (Rio de Janeiro)
  • Edleusa Macedo (Brasília)

Direção de jornalismo[editar | editar código-fonte]

  • Ricardo Gandour (nacional)

Emissoras[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a CBN possui quatro emissoras próprias, sendo em São Paulo, na frequência 90,5 FM, no Rio de Janeiro, na frequência 92,5 FM, em Belo Horizonte na frequência 106,1 FM e em Brasília, na frequência 95,3 FM. Possui também cerca de 28 afiliadas no Brasil, transmitidas em AM ou FM.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]