Milton Jung

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde julho de 2014) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Milton Jung
Nascimento Porto Alegre
Cidadania Brasil
Alma mater Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Ocupação jornalista

Mílton Ferretti Jung Júnior (Porto Alegre, 1963) é um jornalista, radialista e palestrante brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O futebolista argentino Hernán Barcos e Milton Jung

Iniciou sua carreira em 10 de agosto de 1984, tendo trabalhado em veículos como rádio Guaíba, rádio Gaúcha, jornal Correio do Povo, TV Globo, SBT, TV Cultura, Rede TV e Portal Terra.[1]

Filho do célebre jornalista gaúcho Milton Ferreti Jung, o Correspondente Guaíba da Rádio Guaíba de Porto Alegre, Mílton Jung radicou-se em São Paulo em 1991.

Formado pela PUC do Rio Grande do Sul, iniciou na carreira jornalística na Rádio Guaíba, em 1984, e depois no jornal Correio do Povo. Ainda em Porto Alegre, foi repórter da Rádio Gaúcha e do SBT.

Mudou para São Paulo para atuar como repórter na TV Globo de São Paulo. No fim de 1992 foi para a TV Cultura, onde apresentou os telejornais 60 Minutos e Jornal da Cultura, até 1999, quando mudou-se para a recém-inaugurada RedeTV!. Lá apresentou o Leitura Dinâmica e narrou jogos de futebol e tênis, até sair da emissora, em 2001. Apresentou o Jornal do Terra, do Portal Terra, nos anos de 2004 e 2005.

O rádio é o veículo em que Mílton se realiza. Está na rádio CBN desde 1998. Em 2011 deixou de apresentar o CBN São Paulo, na rádio CBN, o qual apresentava desde 2000, passando a apresentar o Jornal da CBN, no lugar de Heródoto Barbeiro. O trabalho no rádio rendeu até agora dois livros: Conte sua história de São Paulo (Editora Globo, 2006), baseado num quadro do CBN São Paulo, e um manual dedicado a estudantes de jornalismo: Jornalismo de Rádio (Contexto, 2005), adotado por vários cursos universitários. Mantém um blog de notícias desde 2013.[2]

Criou em 2008 a rede Adote um Vereador,[3] na qual os cidadãos são convidados a acompanhar e fiscalizar o trabalho dos legisladores municipais.

É torcedor do Grêmio FBPA.

Referências