Energia 97

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Energia 97
{{{alt}}}
Energia 97 FM Ltda.
País  Brasil
Cidade de concessão BandeiraSantoAndre.svg Santo André, SP
Frequência(s) FM 97.7 MHz
Sede Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Slogan #QueroMaisEnergia
Fundação setembro de 1983 (38 anos)
Fundador José Antônio Constantino
Pertence a Grupo Energia de Comunicação
Proprietário(s) José Antônio Constantino
Formato Comercial
Gênero Entretenimento e Música
Faixa etária Público de 13 a 30 anos
Idioma (em português brasileiro)
Prefixo ZYD 907
Nome(s) anterior(es) FM 97 Rock (1983-1994)
Hot Nine Seven (1994-1996)
97 Rap (1996)
97 FM (1996-2009)
Cobertura Grande São Paulo e áreas próximas
Coord. do transmissor 23° 33' 9" S 46° 40' 31.3" O
Dados técnicos Potência: 35 kW
Classe: E3
RDS: Sim
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Webcast Ouça ao vivo
Estúdio ao vivo
Aplicativo móvel iTunes Store: [1]
Google Play: [2]
Página oficial www.97fm.com.br

Energia 97 é uma emissora de rádio brasileira sediada em São Paulo, capital do estado homônimo. Opera no dial FM, na frequência 97.7 MHz, concessionada em Santo André, e tem programação especializada em electropop, dance e eurodance. Seus estúdios estão no 9.º andar do Edifício Mário Cochrane, no Espigão da Paulista, e seus transmissores estão no alto do Edifício Agripina de Gino Minelli, no bairro do Sumaré.

História[editar | editar código-fonte]

Fase rock (1983–1994)[editar | editar código-fonte]

Antigo logotipo da emissora, utilizado até 1994

A FM 97 foi fundada em setembro de 1983 por José Antônio Constantino, na época proprietário da Rádio ABC de Santo André, e foi idealizada pelo seu filho, Zezinho Constantino, então com apenas 23 anos de idade.[1] Seu estúdio localizava-se em um prédio redondo na esquina das avenidas Gilda e Pereira Barreto, no bairro Vila Gilda, e até hoje, a velha torre de transmissão da emissora está no topo do prédio. A princípio, voltou-se a um perfil alternativo, que girava em torno de vários estilos musicais, principalmente à música nacional, e aos poucos foi direcionando sua programação a outras tendências, com foco no rock. Nos breaks comerciais, suas vinhetas anunciavam o slogan "A primeira em rock'n'roll" e "A primeira rádio do rock", já que era a primeira rádio do Brasil a apostar em uma programação dedicada exclusivamente ao gênero musical.

Na época, seu principal locutor era Edson Sant’Anna Júnior, mais conhecido como "Jota Erre". Ele acabou virando uma espécie de marca registrada do rock'n'roll e um ícone da região, já que tinha muita liberdade na rádio para fazer sua própria programação e tocar o que bem entendesse. Nos estúdios da 97 FM, Jota Erre foi o único locutor do país a tocar no ar uma versão de "Moby Dick" (Led Zeppelin) com direito ao solo completo de bateria de John Bonham.[2]

Outro locutor famoso da emissora foi Ciro Bottini. Ele era vocalista e guitarrista na banda de glam rock Proteus e começou sua carreira na rádio em 1989, aos 24 anos, onde ficou até 1992.[3] Também passou por lá Paulo Lima (ou Paulinho Lima), fundador da Revista Trip, que apresentava o Surf Report, um programa que acabou se tornando um espaço para discutir assuntos do cotidiano, comportamento e temas polêmicos e foi a inspiração para ele e seu sócio na criação da revista.[4][5]

A emissora foi a primeira a tocar várias músicas de bandas de rock brasileiras, e apoiou várias delas, como Golpe de Estado, Camisa de Vênus, Legião Urbana, Ira!, Plebe Rude, Capital Inicial, Inocentes, Violeta de Outono, Akira S e As Garotas Que Erraram, entre outras. Uma característica da rádio era não tocar o óbvio: enquanto em outras rádios só se ouvia "Eu não matei Joana d’Arc", "Sinca Chamboard" ou "Só o fim", do Camisa de Vênus, na 97 FM tocavam outras faixas como "O adventista", "Pronto pro suicídio" e "Meu primo Zé". A programação era mais independente e pouco orientada pelas gravadoras, tocando desde clássicos do rock até bandas obscuras, que nunca tinham passado pelas ondas radiofônicas brasileiras, principalmente progressivas europeias e americanas do hard rock setentista.[6] Em 1985, dois anos após seu lançamento, passou a enfrentar a concorrência da 89 FM, embora sempre tenha optado por repertórios menos comerciais que sua rival.[7]

Sob a organização do locutor Carlos Prozzo,[8] também promovia grandes festas de aniversário na região, no Clube Atlético Aramaçan, levando muitas bandas para lá, e movimentando públicos de 8 a 10 mil pessoas. Em uma das festas mais marcantes, houve o retorno do cantor Raul Seixas aos palcos, ao lado de Marcelo Nova, após um hiato de 3 anos.

No início da década de 1990, a FM 97 mudou seus estúdios e transmissores de Santo André para a cidade de São Paulo. Inicialmente, funcionou na Avenida Doutor Arnaldo, no bairro do Sumaré, em um dos andares do Edifício Agripina, e nos anos 2000, mudou seus estúdios para o Edifício Mário Cochrane, na Avenida Paulista, deixando apenas os transmissores no antigo prédio.[9] Nessa época, com o declínio comercial do rock nacional nas rádios brasileiras, a FM 97 começou a reposicionar sua programação, tocando outros gêneros.

Fase dance (1994–presente)[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 1994, a marca FM 97 Rock foi extinta, e foi criada a Hot Nine Seven, voltada à música eletrônica, em particular ao eurodance (conhecido no Brasil genericamente por dance music).[10][11] Em algum período em torno de 1996 pende ao rap, chegando a lançar um disco referindo-se a rádio como 97 Rap. Durante um curto período em 1999, tentou se reposicionar como rádio popular especializada em pagode, axé e sertanejo. Entretanto, não obteve sucesso nem audiência e retornou à programação baseada em música eletrônica.[carece de fontes?]

Em 2009, lançou nova programação visual, refletida em sua nova logomarca.[12] Atualmente, também faz parte de sua grade o renomado programa Estádio 97, mesa-redonda humorística de futebol, e também o programa Energia na Véia, que transmite músicas eletrônicas que fizeram sucesso nos anos 70, 80 e 90.

A rádio também organizou o festival Spirit of London[13] e diversos cruzeiros, como o Cruzeiro Energia na Véia e o Cruzeiro Freedom.

A partir de 2019 passou a transmitir alguns jogos dos times paulistas no Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores e Copa Sul-Americana.[14]

Atualmente apresentou variação positiva em seus números de audiência, saltando de 8.ª para 7.ª rádio jovem mais ouvida no público jovem em São Paulo, ultrapassando suas rivais Transamérica e Rádio Disney.[15]

Programas e comunicadores[editar | editar código-fonte]

  • A Grande Verdade (Aldrin Mazzei e convidados)
  • Club Life (Tiësto)
  • Energia na Noite (DJ Ronaldinho e Dimy Soler)
  • Energia na Véia (Silvio Ribeiro)
  • Estádio 97 (Sombra, Domenico Gatto, Ademir Quintino e outros)
  • Freedom
  • Lunch Break (Domenico Gatto e DJ Ronaldinho)
  • Morde & Assopra (Domenico Gatto e Silvio Ribeiro)
  • Night Sessions
  • Playlist Energia 97
  • She DJ
  • Terremoto (DJ Marky)
  • The Martin Garrix Show
  • Vibe 97 (Adriano Pagani)

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

  • Benjamin Back
  • Beto Peninha
  • Carlos Prozzo
  • Celso Miranda
  • Ciro Bottini
  • Don Charles Grandolfo
  • Eliana Chuffi
  • Eneas Neto[16]
  • Edson Sant'Anna Júnior ("Jota Erre")
  • Henrique Serrano
  • Jorge Luiz
  • Laert Sarrumor
  • Lao Casanova
  • Leda Alves
  • Leopoldo Rey
  • Luiz Salla Feio
  • Paulo Lima
  • Ricardo Bola
  • Richard Nassiff
  • Rose de Oliveira
  • Rui Monteiro
  • Valdir Montanari
  • Vitão Bonesso
  • Walter Ricci

Slogans[editar | editar código-fonte]

  • 1983-1994: A primeira rádio do rock / A primeira em rock'n'roll / São Paulo best rock
  • 1999-2002: E o resto... que se dance!
  • 2002-2005: A energia que move São Paulo
  • 2005-2007: Pega bem!
  • 2007-2009: A novidade começa aqui!
  • 2009-2012: A energia da balada
  • 2012-2019: A energia que te move
  • 2019-presente: #QueroMaisEnergia

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Dois programas da rádio receberam o Prêmio APCA: Energia na Véia, em 2007,[17] e O Programa do Palhacinho (atual Morde & Assopra), em 2011 e 2019.[18] Em 2018, o programa Estádio 97 ganhou o prêmio de melhor programa esportivo no rádio, pelo site Torcedores.com.[19]

Referências

  1. Castelli, Vinícius (3 de setembro de 2017). «Rock na 97 FM e as lembranças de uma época áurea de rádio andreense». Seção Cultura. Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  2. Edson Sant'Anna Jr. (1965-2012) - O locutor símbolo da 1ª rádio rock - Folha de S.Paulo, 28 de maio de 2012
  3. «Rock na 97 FM e as lembranças de uma época áurea de rádio andreense». Dia-a-Dia Revista. Consultado em 20 de setembro de 2020 
  4. «Trip: a viagem dos 30 anos da revista». Consultado em 21 de setembro de 2020 
  5. «Programa de entrevistas "Trip FM" celebra 30 anos e independência editorial». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês). Consultado em 21 de setembro de 2020 
  6. Político, Bastidor (7 de março de 2019). «97 FM, a primeira rádio rock do Brasil era do ABC». Bastidor Político. Consultado em 20 de setembro de 2020 
  7. «Rádio 89 FM volta ao mercado roqueira, como nos velhos tempos». Combate Rock. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  8. «Porque é noite de balada». Dia-a-Dia Revista. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  9. Luiz Andre Alzer, Mariana Claudino (2004). Almanaque Anos 80. [S.l.]: Ediouro. p. 153. ISBN 85-00015-32-2 
  10. Procura-se o rock desesperadamente - Folha de S.Paulo, 24 de abril de 1995
  11. A 97 FM assume o rótulo de "comercial" - Folha de S.Paulo, 28 de julho de 1997
  12. «Energia 97 publica sua nova marca na internet e reformula plástica». Tudo Rádio. 11 de dezembro de 2009. Consultado em 5 de janeiro de 2013 
  13. Spirit of London reúne mais de 50 atrações no Anhembi - Folha de S. Paulo
  14. Massaro, Carlos (25 de abril de 2019). «Energia 97 FM vai seguir com transmissões de futebol em sua grade em São Paulo». tudoradio.com. Consultado em 11 de dezembro de 2019 
  15. Starck, Daniel (11 de maio de 2021). «Panorama: Alpha FM e Transcontinental disparam em São Paulo. Band FM amplia liderança de audiência». Portal TudoRádio. tudoradio.com. Consultado em 11 de maio de 2021 
  16. «Eneas, o Neto» (em inglês). Consultado em 21 de setembro de 2020 
  17. APCA elege os melhores das Artes de 2007 - Estadão.com.br
  18. Cauby Peixoto é destaque em premiação - Estadão.com.br
  19. «Premios». Torcedores.com 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]