Rádio Verdes Mares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rádio Verdes Mares
Rádio Verdes Mares Ltda.
País Brasil
Cidade de concessão Fortaleza, CE
Frequência(s) AM 810 kHz
Antigas frequências:
AM 1410 kHz (1956-1980)
Canais
Sede Fortaleza, CE
Avenida Desembargador Moreira, 2430 - Dionísio Torres
MAPA
Slogan A rádio do meu coração!
Fundação 16 de julho de 1956 (62 anos)
Fundador Assis Chateaubriand
Pertence a Sistema Verdes Mares
Antigo(s) proprietário(s)
Formato Comercial
Gênero
Faixa etária Público de 30 a 75 anos
Idioma Português
Prefixo ZYH 589
Emissoras irmãs
Cobertura Grande Fortaleza e áreas próximas
Coord. do transmissor 3° 47' 6.9" S 38° 28' 0.8" O
Dados técnicos Potência: 50 kW (dia)
5 kW (noite)
Classe: B
Webcast Ouça ao vivo
Página oficial verdinha.com.br

Rádio Verdes Mares (popularmente conhecida como Verdinha) é uma emissora de rádio brasileira sediada em Fortaleza, capital do estado do Ceará. Opera no dial AM, na frequência 810 kHz, e é a geradora de sua rede de afiliadas. Pertence ao Sistema Verdes Mares, grupo de comunicação cearense do qual pertencem o jornal Diário do Nordeste, a TV Verdes Mares, a TV Diário e a FM 93.

Fundada em 16 de julho de 1956 por Assis Chateaubriand, a Rádio Verdes Mares foi adquirida pelo industrial Edson Queiroz em 1962. Há mais de 20 anos é líder de audiência entre as emissoras AM na capital cearense, sendo que em 2006 respondia por 60% do share.[1] Seus estúdios ficam na sede do Sistema Verdes Mares, no bairro Dionísio Torres, e seus transmissores estão no bairro Edson Queiroz.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Logotipo utilizado oficialmente até 2016.

Onze anos após o Diários Associados adquirir a Ceará Rádio Clube do empresário João Dummar, Assis Chateaubriand iniciou a implantação de outra estação de rádio em Fortaleza. Em 12 de outubro de 1955, a Rádio Tamoio S.A recebe a outorga para operar na capital.[3] A Rádio Verdes Mares foi inaugurada oficialmente em 16 de julho de 1956, na frequência AM 1410 kHz, e tinha programação diferenciada das demais emissoras de Fortaleza (Ceará Rádio Clube e Rádio Iracema), com programação musical especial e jornalismo, focada na prestação de serviço.[4] Os estúdios estavam instalados no 4º andar do Edifício Pajeú, mesmo local onde a Ceará Rádio Clube estava instalada, e sua mesa de som foi importada dos Estados Unidos. Em 1957, Wilson Machado passou a ser responsável pela direção artística.[4]

Em 1958, o radialista Paulo Cabral de Araújo teve seu contrato rescindido com o Diários Associados e recebeu de indenização a Rádio Verdes Mares. Sob nova direção, a emissora passou a atender os interesses da União Democrática Nacional (UDN), partido que tinha ligação com Paulo Cabral de Araújo.[4] Posteriormente, seus estúdios foram anexados ao local de seus transmissores, no bairro Papicu.[4] Em 1962, a rádio foi adquirida pelo industrial Edson Queiroz, sua primeira estação na capital. Por achar que a Verdes Mares estava sufocada no Edifício Pajeú, Edson transferiu sua direção para o Edifício da Norte Gás Butano em 1963.[5] Logo de imediato, iniciou a construção de um novo prédio, ao lado dos transmissores e longe do Centro de Fortaleza, bairro que, em homenagem à emissora, passaria a ser denominado Verdes Mares.[5]

Percebendo que um dos atrativos da Rádio Verdes Mares era a política, implantou o radiojornalismo como principal característica da programação, iniciando suas transmissões às 5 da manhã.[5] Com programação musical e utilidade pública, a rádio possuía boletins de notícias a cada 30 minutos na voz de Mardônio Sampaio.[5] Dentre outros investimentos para conquistar audiência, a Verdes Mares teve um projeto com o radialista Narcélio Limaverde, realizado aos sábados, onde um bairro da capital era escolhido e montado um estúdio em um caminhão.[6] Em 1973, contrata a equipe esportiva da Rádio Assunção Cearense[7] e, a partir da Copa do Mundo de 1978, passou a ter transmissão própria do evento.[6] Em março de 1980, a Rádio Verdes Mares já era líder de audiência, com preferência de 36% do público da capital.[5] Neste ano, a emissora havia assumido a frequência AM 810 kHz.[4]

Em 12 de junho de 2006, em comemoração aos 50 anos de fundação, a Rádio Verdes Mares passou a constituir uma rede de rádios com 21 emissoras afiliadas. As emissoras retransmitiam as partidas esportivas e o radiojornal Rádio Notícias.[8] No mesmo ano, a Verdes Mares adquiriu os direitos da Copa do Mundo FIFA de 2006 na Alemanha, na qual fez uma transmissão exclusiva para o estado.[9]

Em 14 de agosto de 2014, o Sistema Verdes Mares adquiriu a Rádio Caiçara de Sobral. A emissora foi encerrada em 17 de agosto de 2014 e tornou-se uma retransmissora da programação da Rádio Verdes Mares de Fortaleza a partir do dia seguinte.[10][11]

Em abril de 2016, a Rádio Verdes Mares inaugurou novas instalações, após reforma completa e instalação de novos equipamentos, visando sua migração do AM para o FM.[12] No início de janeiro de 2017, a Rádio Verdes Mares anunciou sua nova equipe esportiva, após a saída dos radialistas Bosco Farias e Sérgio Pinheiro.[13] A nova equipe passou a ser liderada por Antero Neto e Gomes Farias.[14]

Em 11 de junho de 2018, às vésperas da Copa do Mundo, é anunciada a saída do radialista e narrador esportivo Gomes Farias após 45 anos na emissora.[15] Em 14 de junho, é anunciado um novo corte no quadro de funcionários do Sistema Verdes Mares, e a rádio acaba dispensando locutores (como Alex Mineiro, Edson Ferreira e Will Ferrari), produtores, repórteres (como Aurélio Menezes) e operadores.[16] Em setembro, novas demissões afetam a rádio e o SVM.[17]

Emissoras[editar | editar código-fonte]

Antes da rede, a Rádio Verdes Mares já alcançava 61% dos 78.623 ouvintes no horário entre 6h e 19h em Fortaleza. Boa parte das rádios afiliadas da rede transmitem apenas as transmissões esportivas e o radiojornal Rádio Notícias no ar entre 6h30 e 7h de segunda a sábado, sendo o restante da programação local, podendo ainda optar pela retransmissão total ou parcial dos programas.[18]

Emissoras próprias[editar | editar código-fonte]

Ceará[editar | editar código-fonte]

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Emissoras afiliadas[editar | editar código-fonte]

Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

Antigas afiliadas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Melhores lugares no ranking de audiência de rádio AM». Diário do Nordeste. 31 de julho de 2006. Consultado em 26 de março de 2017. 
  2. PINHEIRO, A.; LIMA, N.; MARQUES, P. (2010). «Panorama do Rádio em Fortaleza» (PDF). Fortaleza. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (em português brasileiro): 1-15. Consultado em 1º de agosto de 2016. 
  3. João Café Filho (12 de outubro de 1955). «DECRETO Nº 38.067, DE 12 DE OUTUBRO DE 1955.». Presidência da República - Casa Civil. Consultado em 26 de março de 2017. 
  4. a b c d e Leila Nobre (10 de maio de 2010). «Rádio Verdes Mares». Fortaleza Nobre. Consultado em 26 de março de 2017. 
  5. a b c d e «Rádio Verdes Mares AM completa 50 anos». Diário do Nordeste. 31 de julho de 2006. Consultado em 26 de março de 2017. 
  6. a b NETO, M. J. T. S. (2008). «"A VIDA DO ALVINEGRO": UM CASO DE RÁDIO ESPORTIVO APAIXONADO» (PDF). Fortaleza (em português brasileiro): 1-62. Consultado em 1º de agosto de 2016. 
  7. Leila Nobre (8 de maio de 2010). «Rádio Assunção Cearense». Fortaleza Nobre. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  8. «Rádio Verdes Mares inaugura nova fase». Diário do Nordeste. 8 de junho de 2006. Consultado em 26 de março de 2017. 
  9. «Verdinha é show direto da Alemanha». Diário do Nordeste. 28 de junho de 2006. Consultado em 26 de março de 2017. 
  10. «Rádio Caiçara de Sobral é vendida para o Sistema Verdes Mares». Sobral Online. 17 de agosto de 2014. Consultado em 26 de março de 2017. 
  11. «Verdes Mares AM estreia em Sobral no próximo domingo». Tudo Rádio. 15 de agosto de 2014. Consultado em 26 de março de 2017. 
  12. «Autoridades visitam novas instalações da Rádio Verdes Mares». Diário do Nordeste. 26 de abril de 2016. Consultado em 26 de março de 2017. 
  13. «Bosco Farias estreia equipe esportiva na Expresso FM de Fortaleza; veja composição». Esporteemidia.com. 3 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de janeiro de 2017. 
  14. «Novo time estreia». Diário do Nordeste. 9 de janeiro de 2017. Consultado em 26 de março de 2017. 
  15. Nonato Albuquerque (11 de junho de 2018). «RÁDIO. Gomes Farias deixa Verdinha e oficializa com a JPN». Gente de Mídia. Consultado em 13 de junho de 2018. 
  16. Nonato Albuquerque (14 de junho de 2018). «RÁDIO. Verdes Mares dispensa 25 profissionais de uma feita». Gente de Mídia. Consultado em 15 de junho de 2018. 
  17. Nonato Albuquerque (20 de setembro de 2018). «RÁDIO.TV.JORNAL. Novas demissões no Sistema Verdes Mares». Gente de Mídia. Consultado em 4 de outubro de 2018. 
  18. «Rádio Verdes Mares Sat: integração». Diário do Nordeste. 31 de julho de 2006. Consultado em 26 de março de 2017. 
  19. «Rádio de Sobral é a 3ª do CE a mudar para FM». Diário do Nordeste. 7 de maio de 2016. Consultado em 26 de março de 2017. 
  20. Elizangela Santos (20 de abril de 2016). «Cetama é a segunda rádio brasileira a migrar». Diário do Nordeste. Consultado em 26 de março de 2017. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]