Band FM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Band FM
Rádio e Televisão Bandeirantes Ltda.
País Brasil
Frequência(s)
Canais
Sede Rua Radiantes, 13 — Morumbi, São Paulo
Slogan A sua rádio, do seu jeito.
Fundação 15 de julho de 1975 (43 anos)
Fundador João Jorge Saad
Pertence a Grupo Bandeirantes de Comunicação
Proprietário(s) Johnny Saad
Formato Rede de rádio comercial
Gênero Música popular
Idioma Português
Nome(s) anterior(es) Bandeirantes FM
Webcast Ouvir o sinal online
Página oficial bandfm.com.br

Band FM é uma rede de rádio brasileira voltada para o segmento popular, pertencente ao Grupo Bandeirantes de Comunicação. A emissora começou sua trajetória com a inauguração da 96.1 FM de São Paulo – então chamada de "Bandeirantes FM" – que inicialmente retransmitia a programação da Rádio Bandeirantes, sua co-irmã no dial AM. Com o passar do tempo e a popularização do rádio FM, a estação foi ganhando suas próprias atrações e, no final década de 1980, passou a ser conhecida por seu atual nome.

Além de contar sua matriz transmitida na cidade de São Paulo, a rede da Band FM conta com quatro estações próprias, que são transmitidas nos 106,7 MHz de Campinas, nos 96,7 MHz de Ribeirão Preto, nos 103,9 MHz de São José dos Campos e nos 99,1 MHz de Vitória da Conquista, contando ainda com 42 emissoras afiliadas instaladas em 12 estados do Brasil.[1] Nacionalmente, ocupava o terceiro lugar de audiência em 2016, atrás da redes Jovem Pan e Gaúcha.[2]

A programação da emissora é predominantemente voltada a transmissão de músicas, tendo como seu principal target de audiência a chamada "classe C".[1] As afiliadas da rede podem produzir programas localmente, contando com algumas atrações nacionais, tais como o Band Coruja, Band Bom Dia e A Hora do Ronco.[3] Em alguns casos, elas também podem retransmitir programas de outras redes do Grupo Bandeirantes, como os noticiosos da BandNews FM e da Rádio Bandeirantes.[1]

Em setembro de 2018, a Band FM comemorou três anos e meio seguidos na liderança geral de audiência em São Paulo.[4]

História[editar | editar código-fonte]

A Rádio Bandeirantes FM iniciou suas transmissões em São Paulo no dia 15 de julho de 1975. Naquela época, muitos de seus horários apenas reproduziam a programação do rádio AM. Sua operação independente começou de forma efetiva em 1976, com um perfil baseado em, rock, soul e jazz. Em 1978 a empresa realizou um grande investimento, apostando no sucesso da nova faixa de freqüência. Foram adquiridas novas mesas de som, transmissor em estéreo, cartucheiras etc. A partir de setembro de 1979, a Bandeirantes FM passou a transmitir com 85,5 kW de potência, sendo sintonizada num raio de aproximadamente 50 km da sua antena, na região da Grande São Paulo.

Em 1983, a emissora apostou na black music. Foi nesse período que programas como o Baile da Band, o Charm Dance, o Som da Massa e o Black in Love tocavam músicas do funk, soul e pop.

Na década de 1990, a emissora foi renomeada para Band FM e assumiu seu perfil atual tocando ritmos como pagode, música sertaneja, axé e pop. Nessa década a emissora foi a primeira emissora de rádio FM a realizar uma transmissão via satélite, o que se deu em 25 de setembro de 1990.

Em janeiro de 1999 foram inaugurados seus novos transmissores, instalados na Avenida Paulista, que irradiam uma potência de 200 000 watt.

Durante o ano de 2005, a Band FM perdeu afiliadas em praças muito importantes, como Salvador, Belo Horizonte, e Porto Alegre, que até então eram emissoras próprias da rede Band FM viraram a recente BandNews FM. Também perdeu muitas afiliadas no Nordeste e no estados de Minas Gerais, Paraná e no Distrito Federal que acabaram se afiliando a emissoras concorrentes como a popular Transamérica Hits e a jovem Mix FM, e outras viraram rádios locais. Apesar dessa perda, a Band FM no mesmo ano conquistou o estado do Rio de Janeiro, antes ocupada pela rival Transamérica Hits. Em algumas cidades como Cuiabá, Florianópolis, Guarapari e cidades do interior paulista, as emissoras locais continuam fieis a Band FM, com afilações desde do inicio da formação da rede.

Desde 2007 a Band FM iniciou uma série de adaptações e mudanças buscando focar a programação em um público mais jovem, dentro de um universo popular. Artistas como Skank, Chris Brown e Justin Timberlake dividem espaço com o artistas de enorme destaque nacional como, Exaltasamba, Victor e Leo e Pixote.

Atualmente a Band FM apesar de ser uma rádio popular, tem o foco no público jovem que curte ritmos populares, e o uso de ferramentas para participação dos ouvintes como o Facebook, WhatsApp, SMS via celular e o telefone gratuito da emissora (0800 50 1313).

Em 2008 a Band FM em São Paulo mudou radicalmente deixando de tocar pagode, axé e somente tocava black e algumas músicas nacionais como Skank, Chimarruts, entre outras a audiência da rádio caiu. O público não aprovou e aos poucos foi retornando os pagodes e posteriormente músicas sertanejas. Na programação via satélite seguiu com programação popular normalmente para não prejudicar afiliadas.

Em 2009, a emissora deixa de executar hip hop e pop internacional na programação, voltando a tocar com mais intensidade duplas sertanejas da nova geração (Victor e Léo, Jorge e Mateus, Marcos e Belutti, João Neto & Frederico, etc..) mas continua executando músicas do Pop nacional como Chimarruts, Natiruts, NX Zero, Fresno, como estratégica de atrair o público jovem e se distanciar da outra emissora popular do Grupo Bandeirantes, a Nativa FM focada somente no sertanejo. No segundo semestre de 2009, a Band FM faz grandes investimentos na matriz paulistana (96.1 FM) como a estreia do programa humorístico Notícias que Gostaríamos de Dar com Rafael Cortez, então repórter do CQC (programa da Band), indo ao ar em diversos horários da programação e a contratação de dois novos locutores como Marcelo Café (ex-Jovem Pan) e a Marcinha (ex-Tropical FM). Nesse mesmo período a Band FM está sendo transmitida via internet através de aplicativos de iPhone e smartphones junto com outras rádios do Grupo Bandeirantes, e a emissora paulistana investe pesado em publicidade para melhorar os índices de audiência na Grande São Paulo.

Em setembro de 2009 Vagner Ferraz deixa a Band FM para poder se dedicar a projetos pessoais. As modificações na emissora surtiram efeito e a Band voltou a estar entre as 5 emissoras FM mais ouvidas em São Paulo sendo a quarta colocada acima da casa dos 100 mil ouvintes por minuto segundo medições recentes das pesquisas IBOPE chegando a estar na terceira posição em uma delas.

Em um novo resultado da pesquisa IBOPE divulgado recentemente a Band aparece na vice-liderança geral sendo a segunda FM mais ouvida da capital paulista. Em agosto de 2017, o IBOPE divulgou uma nova pesquisa, onde a Band FM é apontada como a FM mais ouvida em São Paulo, com 205 mil ouvintes por minuto ficando a frente de Transcontinental FM e a Nativa FM, que ocupam o 3.° e o 2.° lugares respectivamente.[5]

A rede Band FM é a maior rede do segmento no país em audiência e faturamento, tendo apenas menos afiliadas que a Transamérica Hits.

Desde o dia 3 de novembro de 2015, a Band FM passou a ser disponibilizada aos assinantes da Sky, juntamente com mais três rádios do Grupo Bandeirantes: BandNews FM, Rádio Bandeirantes e Nativa FM.[6][7]

Em setembro de 2018, a Band FM comemorou 3 anos e meio seguidos na liderança geral de audiência em São Paulo, intensificando assim, suas campanhas nos seus canais digitais incluindo o uso de chamadas e "teasers" no decorrer de sua programação.[8]

Emissoras[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de emissoras da Band FM

Referências

  1. a b c «Rede Band FM». Media Ownership Monitor. Repórteres sem Fronteiras. Consultado em 13 de fevereiro de 2018. 
  2. «Rádio». Media Ownership Monitor. Repórteres sem Fronteiras. Consultado em 13 de fevereiro de 2018. 
  3. Valéria Soares (1 de outubro de 2016). «Conheça o trabalho de Murillo Huada à frente da Band FM». Portal Sucesso. Consultado em 15 de janeiro de 2018. 
  4. Starck, Daniel (8 de novembro de 2018). «São Paulo - Band FM continua isolada na primeira colocação geral. NOVABRASIL FM também avança no "top 10"». tudoradio.com. Consultado em 8 de novembro de 2018. 
  5. «Band FM é a emissora de rádio mais ouvida em São Paulo». 16 de agosto de 2014. Consultado em 22 de agosto de 2014. 
  6. «SKY adiciona emissoras de rádio do Grupo Bandeirantes». TV Magazine. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  7. «Emissoras de rádio do Grupo Bandeirantes chegam aos canais de áudio da SKY». Exorbeo. 3 de novembro de 2015. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  8. Starck, Daniel (12 de fevereiro de 2018). «Band FM destaca campanha de "3 anos em 1º lugar" em São Paulo». tudoradio.com. Consultado em 13 de fevereiro de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]