TV Bandeirantes Brasília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Bandeirantes Brasília
Rádio e Televisão Bandeirantes Ltda.
Brasília, Distrito Federal
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 26 UHF
Virtual: 4 PSIP
Outros canais 17 / 517 HD (Claro TV)
519 HD (Vivo TV)
Analógico:
04 VHF (1987-2016)
Sede Distrito Federal (Brasil) Brasília, DF
Rede Rede Bandeirantes
Fundador João Jorge Saad
Pertence a Grupo Bandeirantes de Comunicação
Proprietário Johnny Saad
Antigo proprietário João Jorge Saad (1987-1999)
Administração Flávio Lara Resende
Presidente Johnny Saad
Fundação 4 de janeiro de 1987 (32 anos)
Prefixo ZYA 510
Emissoras irmãs BandNews FM
Cobertura Distrito Federal e partes do Entorno
Coord. do transmissor 15° 41' 57.3" S 47° 49' 46.6" O
Potência 2 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial band.uol.com.br/tv/brasilia

TV Bandeirantes Brasília (também conhecida como Band Brasília) é uma emissora de televisão brasileira sediada em Brasília, Distrito Federal. Opera no canal 4 (26 UHF digital) e é uma emissora própria da Rede Bandeirantes. Seus estúdios estão no Centro Empresarial João Carlos Saad, no Setor Bancário Sul (SBS) da Asa Sul, no Plano Piloto, e seus transmissores estão na Torre de TV Digital de Brasília, na região administrativa do Lago Norte.

História[editar | editar código-fonte]

A Rede Bandeirantes foi inicialmente levada ao ar na capital federal pela TV Nacional, emissora pública pertencente à Radiobrás, entre 1977 e 1983, chegando a produzir a participação de Brasília do Jornal Bandeirantes, que era ancorado por Luiz Santoro e Carlos Castelo Branco nos estúdios da emissora. Porém, o Grupo Bandeirantes de Comunicação necessitava de uma emissora própria na capital, o que era primordial no projeto de rede nacional que a emissora encabeçava na época, além da cobertura jornalística da política nacional.[1]

Em 1983, ano em que a TV Nacional passou a transmitir o sinal da Rede Manchete, a Band conseguiu uma concessão para uma emissora própria. No entanto, o presidente da república João Figueiredo cancelou a outorga em função da expressiva cobertura que a rede estava dando para as Diretas Já, o que acabou atrasando o processo de implantação da emissora. No penúltimo dia do seu mandato, em 13 de março de 1985, Figueiredo chamou João Jorge Saad a Brasília para uma reunião, e demonstrando arrependimento, assinou uma nova concessão para o dono da rede.[1] O Grupo Bandeirantes de Comunicação quase a perdeu novamente após o recém-empossado ministro das comunicações de José Sarney, Antônio Carlos Magalhães, decidir reexaminar todas as 140 outorgas de radiodifusão concedidas pelo ex-presidente entre 1.º de outubro de 1984 e 15 de março de 1985. Porém, após comunicado emitido em 30 de outubro, foi informado que tanto as concessões da TV Bandeirantes Brasília quanto a da TVS Brasília (também afetada pela decisão) estavam mantidas.[2]

A emissora foi então inaugurada apenas em 4 de janeiro de 1987,[3] consolidando o processo de rede nacional da Rede Bandeirantes, bem como sendo a terceira emissora própria controlada por uma das quatro redes de televisão existentes na época a ser inaugurada na capital federal.

Em 6 de abril de 2015, em função da crise que atingiu a Rede Bandeirantes, a Band Brasília tirou do ar alguns programas locais e demitiu cerca de 9 profissionais.[4][5] Com isso, apenas o Band Cidade e o Band Entrevista se mantiveram como produções próprias.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Proporção de tela Programação
4.1 26 UHF 1080i Programação principal da Band Brasília / Band
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Bandeirantes Brasília, bem como as outras emissoras da cidade de Brasília e do entorno do Distrito Federal, cessou suas transmissões pelo canal 04 VHF em 17 de novembro de 2016, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[6] A emissora interrompeu as transmissões às 23h59, durante a exibição do Polícia 24h, que foi substituído por um aviso do MCTIC e da ANATEL sobre o switch-off.[7]

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da Rede Bandeirantes, atualmente a Band Brasília produz os seguintes programas:

  • Band Cidade 1.ª edição: Telejornal, com Rodrigo Orengo;
  • Os Donos da Bola DF: Jornalístico esportivo, com Bruno Mendes e Danny Pança;
  • Band Cidade 2.ª edição: Telejornal, com Carolina Vilela;
  • Conversa de Chef: Programa de culinária, com Ricardo Espíndola;
  • Band Entrevista: Talk show, com Flávio Lara Resende;
  • Programa Gilberto Amaral: Talk show, com Gilberto Amaral

Diversos outros programas compuseram a grade da emissora e foram descontinuados:

  • Acontece DF
  • Arte Mix Brasília
  • Brasil Caipira
  • Brasil Urgente DF
  • Brasília É Show
  • Cozinhando com Dona Íris
  • DF Acontece
  • Direito de Brasília
  • Direito do Cidadão
  • Fórmula Horse
  • Jogo Aberto DF
  • Jornal Local
  • Kaquinho & Cumpadi Bráulio
  • Papeando com Julio Jardim
  • Rede Cidade
  • Temperando a Vida
  • TV Mídia
  • Viver em Brasília
  • Wilma Magalhães Apresenta

Administração[editar | editar código-fonte]

  • Sérgio Amaral (direção de jornalismo)
  • Flávio Lara Resende (direção-geral)

Referências

  1. a b Ricco, Flávio; Vannucci, José Armando (2017). Biografia da Televisão Brasileira. São Paulo: Matrix. 928 páginas. ISBN 9788582304143 
  2. Castro, Thell de (8 de julho de 2018). «Em 1985, Sarney apoiou SBT em Brasília para acabar com monopólio da Globo». Notícias da TV - UOL. Consultado em 21 de setembro de 2018 
  3. «Com Pelé, Brasil enfrenta Itália pelo Mundialito Sênior». Folha de S.Paulo: A-26. 4 de janeiro de 1987. Consultado em 2 de janeiro de 2018 
  4. Jimenez, Keila (8 de abril de 2015). «Band acaba com 'Dateninhas" e reduz equipes de futebol». Folha de S.Paulo. Consultado em 29 de maio de 2018 
  5. Singer, Suzana (15 de abril de 2015). «Band DF extingue Brasil Urgente e corta nove». Portal dos Jornalistas. Consultado em 29 de maio de 2018 
  6. Craide, Sabrina (25 de outubro de 2016). «Emissoras terão mais prazo para desligar sinal analógico de TV no DF e Entorno». Agência Brasil. Consultado em 4 de novembro de 2016 
  7. Gabriel Vaquer (18 de novembro de 2016). «Brasília desliga sinal analógico de televisão; veja como foi». NaTelinha. Consultado em 18 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.