Rádio Difusora (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Difusora AM
Rádio Difusora de São Paulo S/A
País  Brasil
Cidade de concessão Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Frequência(s) AM 960 kHz
Slogan O som alegria da cidade
Fundação 24 de novembro de 1934
Extinção 3 de setembro de 1981
Fundador Luiz Assumpção
Proprietário(s) Luiz Assumpção (1934-1947)
Assis Chateaubriand (1947-1968)
Condomínio Acionário (1968-1981)
Género Jornalismo, Pop, R&B, Disco
Idioma Língua portuguesa
Prefixo ZYK 692
Prefixo(s) anterior(es) PRF 3 (1934-1970)
Nome(s) anterior(es) Radio Diffusora São Paulo PRF-3
Cobertura São Paulo, estado de São Paulo e estados vizinhos

A Rádio Difusora AM foi uma emissora de rádio brasileira de São Paulo, que operava na frequência de onda média (AM) 960 kHz.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 24 de novembro de 1934 por Luiz Assumpção no bairro paulistano do Sumaré e adquirida em 1947 pelos Diários Associados, a Difusora São Paulo foi a primeira rádio do Brasil a ser criada sob o regime de sociedade anônima.[1] Marcou época nos anos 1940-50 com uma programação diversificada [2]e noticiários comandados por Carlos Spera. Foi na Difusora onde Homero Silva comandou o programa Clube Papai Noel, com a participação de crianças. Mais tarde, algumas delas fizeram carreiras na TV, como Hebe Camargo e Vida Alves. [3]

Na década de 1970, antecedendo as futuras rádios FMs musicais, a emissora inovou com a programação musical batizada de Jet Music (música a jato), direcionada ao público jovem, com sucessos trazidos dos EUA, inspirada na emissora WABC de Nova York. Nesta época a emissora era dirigida por Cayon Gadia, autor do famoso slogan Gente fina é outra coisa [4] e contava com grandes locutores, entre eles Dárcio Arruda, que apresentava o programa Disco de Ouro.

Outro diretor que se destacou na Difusora foi Luiz Fernando Magliocca, que introduziu o quadro A melhor de três, entre outras mudanças. [5]

Ela tinha como suas concorrentes a Rádio Excelsior, que era especializada em trazer sucessos vindos da Europa, e a Rádio América (São Paulo).

Extinção[editar | editar código-fonte]

A Difusora foi tirada do ar em 3 de setembro de 1981. Ela detinha a concessão da TV Tupi São Paulo, canal 4 VHF, que tinha sido tirada do ar em 18 de julho de 1980. A Justiça decidiu que a emissora não tinha como honrar os compromissos deixados pela TV Tupi e decretou sua falência.[6] Foram lacrados os transmissores do AM 960 KHz, da Difusora FM (São Paulo) 98,5 MHz, e das emissoras de ondas curtas de 6095 kHz (49m), 11765 kHz (25m) e 15155 kHz (19m)[7] [8] [9] que transmitiam a programação da Rádio Tupi de São Paulo, esta também tirada do ar em 1984. [10]

Referências