TV Verdes Mares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2011).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Verdes Mares
Televisão Verdes Mares Ltda.
Logotipo da TV Verdes Mares, uma sereia desenhada pelo cartunista Mino em versão tridimensional.
Fortaleza, Ceará
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais Digital: 33 UHF
Virtual: 10 PSIP
Outros canais 24, 524 HD, 406 e 456 HD (Claro TV)
10 e 210 HD (Sky)
16 (Oi TV - Amazonas)
10 HD (Oi TV - SES-6)
19 e 519 HD (NET Fortaleza)
11 (Brisanet)
206 (Vivo TV)
Analógico:
10 VHF (1970-2017)
Sede Fortaleza, CE
Av. Desembargador Moreira, 2430 - Dionísio Torres
MAPA
Slogan O canal da sua vida
Rede Rede Globo
Fundador Edson Queiroz
Pertence a Sistema Verdes Mares
Antigo proprietário
Fundação 31 de janeiro de 1970 (47 anos)
CNPJ 07.199.664/0001-70
Prefixo ZYA 425
Emissoras irmãs
Cobertura Cobertura - TV Verdes Mares Fortaleza.svg
Coord. do transmissor 3° 44' 49.9" S 38° 30' 8.7" O
Potência 7,5 kW
Página oficial redeglobo.globo.com/tvverdesmares/

TV Verdes Mares é uma emissora de televisão brasileira sediada em Fortaleza, capital do estado do Ceará. Opera no canal 10 (33 UHF digital) e é afiliada da Rede Globo. A emissora pertence ao Sistema Verdes Mares, o maior grupo de comunicação do estado do Ceará, do qual também fazem parte o jornal impresso Diário do Nordeste e a TV Diário. Este por sua vez pertence ao Grupo Edson Queiroz, um dos maiores grupos empresariais do Nordeste.

Originada no canal 10 VHF analógico, sua concessão foi solicitada pelo político e empresário Moisés Pimentel, proprietário da Rádio Dragão do Mar, em 1962. Este, no entanto, acabou por não levar o projeto adiante devido à cassação de seu mandato como deputado federal decorrente do Golpe de Estado no Brasil em 1964. Em 1965, o empresário Edson Queiroz solicita uma concessão de televisão ao Conselho Nacional de Telecomunicações, sendo aprovado o canal 10 em 30 de julho de 1969 pelo presidente Costa e Silva. A emissora começou a funcionar em 31 de janeiro de 1970.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1962, o industrial Moisés Pimentel, proprietário da Rádio Dragão do Mar, obtêm uma concessão de televisão para operar no canal 10 VHF. No mesmo ano, é eleito deputado federal através do Partido Social Trabalhista (PST).[1] Enquanto preparava as instalações da TV Dragão do Mar, como era chamada, apresentava para a mídia local todos os equipamentos adquiridos para o empreendimento. No entanto, devido ao Golpe de Estado de 1964, foi preso e teve seu cargo cassado em 17 de abril e acabou por perder a concessão da TV[2] e da rádio. Em junho de 1965, o então prefeito de Fortaleza Murilo Borges, denuncia o caráter subversivo da emissora, sem que ela estivesse em funcionamento. Em julho do mesmo ano, o empresário Edson Queiroz solicita uma concessão de TV ao Contel, aprovado em 23 de maio de 1969 pelo presidente Costa e Silva. No dia 30 de julho, a concessão do canal 10 VHF finalmente é repassada a Queiroz.[2][1] Sessenta dias depois, em um almoço na Base Aérea de Fortaleza em homenagem à Semana da Asa, Edson anuncia aos convidados a implantação do segundo canal de televisão de Fortaleza, que até então só possuía a TV Ceará, emissora da Rede Tupi, de propriedade dos Diários Associados.[3]

No dia 23 de outubro de 1969 o sinal da emissora ia ao ar, ainda não com o título de TV Verdes Mares. Em tempo recorde, Queiroz começou a montar a estrutura do canal, que ficaria situado numa área de 9 mil metros quadrados no bairro Estância Castelo (atualmente Dionísio Torres).[3] Em 31 de janeiro de 1970, às 19h30min, é inaugurada oficialmente a televisão, com uma missa celebrada na sede do canal e estreando o Telejornal Padrão, com 20 minutos, comandado pelo jornalista Mardônio Sampaio.[4] A festa de inauguração contou com as presenças de Hebe Camargo, Ronald Golias e Pedrinho Mattar.[5]

A programação da emissora iniciava ao meio-dia, com um telejornal de 20 minutos comandado por Cirênio Cordeiro.[5] Às 22h, era exibido outro telejornal, em formato de revista. Irapuan Lima e Matos Dourado apresentavam dois programas de auditório nesta fase, enquanto que o restante da grade era preenchido por atrações compradas de São Paulo e Rio de Janeiro.[5] Inspirada na Rádio Verdes Mares, que havia sido adquirida por Edson Queiroz sete anos antes de seu lançamento, boa parte de seus profissionais foram trazidos da emissora.[5] Em pouco tempo no ar, a emissora supera a audiência da TV Ceará[2][5]

A partir de 1973, a TV Verdes Mares começa a ser transmitida para o interior do estado e para algumas cidades dos estados vizinhos, como Mossoró, no Rio Grande do Norte.[5] Em 1974, começa a transmitir como afiliada da Rede Globo[2][1] e no mesmo ano, faz a primeira transmissão colorida de todo o Nordeste, durante a entrega do Troféu Sereia de Ouro, no dia 7 de setembro.[3] A partir de 1994, começa a construir sua própria linha para o interior.

Em 2009 surgiu um novo formato de telejornais da emissora. Em janeiro estreou o novo Globo Esporte, com mais tempo de duração e um casal de apresentadores, e em março o Jornal do 10 e o Jornal do Meio Dia foram substituídos pelo CETV, ambos se adequando ao formato padrão adotado nacionalmente pela Rede Globo e suas afiliadas.[6]

Em 31 de janeiro de 2015, em virtude do seu aniversário e as comemorações dos 50 anos da Rede Globo, a emissora lançou vinhetas comemorativas e o slogan Há 45 anos o canal da sua vida.

Identificação[editar | editar código-fonte]

O logotipo da TV Verdes Mares é simbolizado através do desenho de uma sereia sorridente, de cores esverdeadas, fazendo um sinal positivo, com cabelos indo para a direita. O projeto foi criado pelo cartunista Mino enquanto estudava Direito na Universidade Federal do Ceará, em 1970, sob pedido de Edson Queiroz.[3] A inspiração para o desenho veio através de uma fotografia de sua filha Agnes, quando era mais jovem. Segundo ele, o logotipo representa a emissora devido ao significado mitológico da figura de "atrair os pescadores com seus cantos irresistíveis. O canto, com todo o seu poder, é o significado da audiência".[7] Ao longo dos anos, o logotipo passou por diversas modernizações, sem alterar a sua estrutura.[7][8]

Em Dezembro de 2008, o logotipo da emissora recebe efeitos tridimensionais e a sereia é transformada em animação numa vinheta. O projeto foi realizado pelo videografista Bulcão em conjunto com a agência Slogan.[8]

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
10.1 33 UHF 1080i Programação principal da TV Verdes Mares / Globo

Em 11 de maio de 2009, a emissora torna-se oficialmente a primeira emissora do Ceará a lançar o sinal digital. A presidente do Sistema Verdes Mares, Yolanda Queiroz assina a outorga do canal 33 UHF para a transmissão digital, em uma solenidade realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em Fortaleza. Durante a noite, na sede da TV Verdes Mares, o presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, e a secretária do Ministério das Comunicações, Zilda Abreu, participaram do lançamento do sinal digital da emissora.[9]

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Verdes Mares, bem como as outras emissoras de Fortaleza, cessou suas transmissões pelo canal 10 VHF em 27 de setembro de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[10] A emissora realizou o switch-off às 23h59 após a transmissão da final da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Flamengo.

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da Rede Globo, a TV Verdes Mares produz os seguintes programas:

  • Bom Dia Ceará
  • CETV
  • Globo Esporte CE
  • #Partiu
  • Se Liga VM
  • NE Rural
  • VM Notícia
  • Estação Verdes Mares
  • Amigos da Sanfona
Programas extintos[3]
  • Conexão CE
  • Destaque VM
  • Dez Espetacular
  • Dez na Bola
  • Dois Minutos com Paulino Rocha
  • Dois Toques
  • Esporte no 10
  • Em Sociedade Tudo se Sabe
  • Jornal da Noite[5]
  • Jornal do 10
  • Jornal do Meio Dia
  • Política com Edilmar Norões
  • Por Dentro da Política
  • Repórter 10
  • Sessão das Dez
  • Sociedade
  • Studio 10
  • Tarde Sereia Infantil
  • Telejornal Padrão
  • Telepress
  • Vacinação
  • Verdes Mares Comunidade
  • Verdes Mares Revista

Transmissões esportivas[editar | editar código-fonte]

Equipe de transmissão
  • Kaio Cézar e Fábio Pizzato, narradores
  • Juscelino Filho, comentários

Retransmissoras[editar | editar código-fonte]

A emissora cobre todo o norte do Ceará, enquanto o sul é coberto pela TV Verdes Mares Cariri, de Juazeiro do Norte. Os municípios da Região Metropolitana de Fortaleza recebem o sinal direto da torre na capital.

* - Em implantação

Referências

  1. a b c SOUZA, B. M. R. (2008). «Verdes mares: a ideologia da sereia». São Paulo: Cenários da Comunicação (em português brasileiro): 31-38. Consultado em 20 de março de 2016 
  2. a b c d DE FARIAS, Airton (2012). História do Ceará (em português brasileiro) 7 ed. Fortaleza: Armazém da Cultura. ISBN 9788584920174 
  3. a b c d e CUNHA, R. E. S. (2008). «Anotações sobre a história da televisão no Ceará (décadas de 1970 e 1980)» (PDF). Fortaleza (em português brasileiro): 1-14. Consultado em 20 de março de 2016 
  4. «TV Verdes Mares 45 anos: inicie uma caminhada pela história da emissora». Destaque VM. Globo.com. 5 de janeiro de 2015 
  5. a b c d e f g Délio Rocha (31 de janeiro de 2005). «TV Verdes Mares completa 35 anos». Diário do Nordeste. Consultado em 27 de março de 2017 
  6. MAGALHÃES, C. C. M.; RIOS, J. R. A. C. (2010). «O jornalismo utilitário através da linha editorial do CE-TV (1ª Edição): serviço e/ou assistencialismo?» (PDF). Fortaleza. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (em português brasileiro): 1-13. Consultado em 20 de março de 2016 
  7. a b «Sereia cearense». Diário do Nordeste. Editora Verdes Mares. 31 de janeiro de 2015 
  8. a b «A nova vinheta». Diário do Nordeste. Editora Verdes Mares. 6 de dezembro de 2008 
  9. «TV Verdes Mares na era digital». Diário do Nordeste. 11 de maio de 2009. Consultado em 12 de maio de 2009 
  10. «Desligamento do sinal analógico é adiado em MG, BA, CE e SP; confira novo cronograma». G1. 30 de maio de 2017. Consultado em 31 de maio de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]