Itapajé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Itapajé
"Princesa Serrana"
Pedra do Frade, ícone que deu nome a cidade

Pedra do Frade, ícone que deu nome a cidade
Bandeira de Itapajé
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Aniversário 20 de Julho
Fundação 22 de dezembro de 1849
Gentílico itapajeense
Prefeito(a) Dimas Cruz (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Itapajé
Localização de Itapajé no Ceará
Itapajé está localizado em: Brasil
Itapajé
Localização de Itapajé no Brasil
03° 41' 13" S 39° 35' 09" O03° 41' 13" S 39° 35' 09" O
Unidade federativa Ceará
Mesorregião Norte Cearense IBGE/2008[1]
Microrregião Uruburetama IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Apuiarés, Irauçuba, Itapipoca, Pentecoste, Tejuçuoca, Umirim e Uruburetama
Distância até a capital 125 km
Características geográficas
Área 439,501 km² [2]
População 51 538 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 117,26 hab./km²
Clima Tropical semiárido quente
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,623 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 521.931 mil IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 10 300 IBGE/2014[5]

Itapajé[6] é um município do estado do Ceará, no Brasil. Sua população estimada em 2016 é de mais de 50 mil habitantes. Segundo o mesmo censo, a cidade está entre as melhores do Estado no que diz respeito à geração de empregos, alcance de rede de energia elétrica, pavimentação dos logradouros e coleta de lixo.


Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Itapajé vem da língua tupi. Significa "curandeiro da pedra", através da junção dos termos ita (pedra) e pajé (curandeiro)[7]. Sua denominação original era Riacho do Fogo, depois Arraial de Santa Cruz, Vila Constituinte, Santa Cruz de Uruburetama, São Francisco de Uruburetama, São Francisco e, desde 1931, Itapajé.

O mesmo termo também foi utilizado posteriormente para nomear o navio brasileiro Itapajé, utilizado no transporte de carga e de passageiros, torpedeado pelo submarino alemão U-161, em 26 de setembro de 1943, no litoral do estado de Alagoas.

História[editar | editar código-fonte]

As terras de Itapajé localizam-se no centro da Serra de Uruburetama, onde habitavam os índios Guanacés, Apuiaré e outras etnias de línguas Tupi e Tapuia.[8][9][10]

A região já era descrita pelos padres Francisco Pinto e Luís Figueira, quando estes passaram pela Serra de Uruburetama em 1607, na sua missão de contactar os indígenas na Chapada da Ibiapaba.[10][11]

No final do século XVIII, o Frei Vidal da Penha, em uma das suas visitas de desobriga (visita de um padre a um local que não tem padres[12]), plantou, no reduto, o seu tradicional cruzeiro.[13]

O núcleo urbano surgiu com a chegada de portugueses que vieram implantar a pecuária na região.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pedra da Boca Negra, distrito de Baixa Grande

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semiárido com pluviometria média de 836 mm[14] com chuvas concentradas de janeiro a abril[15]. Em 2011, segundo os dados da FUNCEME, a precipitação anual foi em torno de 95,3 mm.

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água são:

Rios: Caxitoré e Itapajé, que deságuam no Rio Curu.

Riachos: Camocim, Capim Açu, Eldorado, Ipu, São Joaquim e outros.

Açudes: Caxitoré, 1 Adutora e 56 Poços. A Barragem do Ipu, construída durante o mandato do ex- prefeito Padre Marques, com recursos do governo do estado e inaugurado em 11 de maio de 2013, sua capacidade prevista é 4.850.000 m³.

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

Localizada na Serra de Uruburetama, tem, com principais elevações, as serras do Mulungu, de Uruburetama e da Vertes.

O solo é composto de Bruno não calcário (9,02%), Litólicos(54,22%), Planossolo solódico (0,79%) e Podzólico (35,95).

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Embora localizada na Serra de Uruburetama, a caatinga é a vegetação predominante.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em onze distritos:

  • Itapajé (sede);
  • Aguaí;
  • Iratinga;
  • Santa Cruz
  • Baixa Grande;
  • Soledade
  • Pitombeira
  • Serrote do Meio;
  • São Tomé;
  • Armador;
  • Mulungu.

Economia[editar | editar código-fonte]

Agricultura: algodão[extinta no Ceará exceto em algumas regioes], banana, caju, mandioca, milho,feijão e manga. Pecuária: bovino, suíno e avícola. Artesanato: bordado. Ainda encontram-se três indústrias sediadas no município: uma pequena indústria de doces, uma de confecções e uma, de maior porte, de fabricação de calçados.

Política[editar | editar código-fonte]

Em Abril de 2016 pela primeira vez na história do município um prefeito, Ciro Mesquita Braga, foi afastado por corrupção ativa.[16] Em julho de 2016 o prefeito afastado, Ciro Mesquita da Silva Braga e o vereador Idervaldo Rodrigues Rocha foram presos por "tumultuar as provas" na segunda fase da operação Frade de Pedra do Ministério Público Estadual que investigava fraudes.[16][17] Também foi determinado o afastamento do prefeito e do vereador por tempo indeterminado, acusados de falsificação de documento público, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema de informação, fraude em procedimento licitatório, extravio de documento e peculato.[17]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo é uma das principais fontes de renda devido as atrações naturais tais como: Pedra do Frade, Piscina Natural (Soledade), Pedra da Caveira, Pedra das Noivas, Pedra dos Ossos; além de bicas naturais, trilhas para caça e serras verdes.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos são:

  • Aniversário da Assembleia de Deus Templo Central (20 de Julho)
  • Encontro com Deus (Comunidade de Nova Vida)
  • Festa do Padroeiro (São Francisco de Assis).
  • Dia do Município.
  • Festival de Quadrilhas Juninas
  • Torneio Itapajeense de Motocross
  • Grupos de jovens da Pastoral da Juventude
  • Festa de Nossa Senhora da Penha no Distrito de Cruz

Futebol[editar | editar código-fonte]

Quando o Itapajé Futebol Clube encontra-se na 2ª Divisão do Campeonato Cearense, torcedores de várias localidades se deslocam para o município para o estádio municipal Raimundo Vieira, principalmente para acompanhar as equipes do Fortaleza Esporte Clube e do Ceará Sporting Club, as duas maiores agremiações futebolísticas do Estado e donos das maiores torcidas.

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Itapagé dispõe de duas emissoras de rádio próprias da cidade: Atitude FM 96,9 e Guanacés AM 1470, além de receber frequências de outras rádio AM e FM.

Os canais analógicos de TV em Itapajé são: 04 - TV Verdes Mares (Globo), 05 - TV Ceará (TV Brasil)[FORA DO AR], 07 - NordesTV (Band) [nunca pegou sinal], 13 - TV Jangadeiro (SBT), 16 - TV Cidade (RecordTV) e 28 - TV Diário.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2016». Censo Populacional 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2016. Consultado em 11 de dezembro de 2016 [ligação inativa]
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 9 de setembro de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de setembro de 2013 
  6. «A CIDADE». GOVERNO MUNICIPAL. Consultado em 3 de novembro de 2016 
  7. [1]
  8. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ott
  9. Aragão, R. B, Indios do Ceará e Topônimios indiígens, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  10. a b IBGE, ENCICLOPÉDIA DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS, Rio de Janeiro, Oficinas do Serviço Gráfico do IBGE, 1959
  11. [2][ligação inativa]
  12. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.570
  13. [3]
  14. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos
  15. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
  16. a b Mazza, Carlos (4 de julho de 2016). «Prefeito e vereador são presos acusados de obstruir investigação do MP». Jornal O Povo. Consultado em 6 de julho de 2016 
  17. a b «Prefeito de Itapajé é preso por 'tumultuar provas' de operação». G1.com. 4 de julho de 2016. Consultado em 6 de julho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]