Pacoti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pacoti (desambiguação).
Município de Pacoti
Pacoti.

Pacoti.
Bandeira de Pacoti
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação Não disponível
Emancipação 2 de setembro de 1938
Gentílico pacotiense
Prefeito(a) Francisco José Sampaio Leite (PV)
(2017–2020)
Localização
Localização de Pacoti
Localização de Pacoti no Ceará
Pacoti está localizado em: Brasil
Pacoti
Localização de Pacoti no Brasil
04° 13' 30" S 38° 55' 22" O04° 13' 30" S 38° 55' 22" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Norte Cearense IBGE/2008[1]
Microrregião Baturité IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Palmácia; Sul: Guaramiranga; Leste: Redenção; Baturité; Oeste: Caridade
Distância até a capital 90 km
Características geográficas
Área 111,959 km² [2]
População 11 607 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 103,67 hab./km²
Altitude 736 m
Clima Tropical subquente úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,668 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 114,458 mil IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 9,631 IBGE/2014[5]
Página oficial

Pacoti é um município brasileiro do estado do Ceará, localizado na Serra de Baturité

História[editar | editar código-fonte]

Denominação[editar | editar código-fonte]

Pacoti é o nome do rio que nasce ao extremo sul da Serra de Baturité e banha o município. Há divergências quanto ao significado da denominação. “Lagoa das Cotias”, rio das Pacovas (banana) e rio das bananeiras, segundo a língua dos indígenas, antigos habitantes desta terra, são alguns dos significados possíveis. Ainda existe a hipótese de se chamar “Voltado para o Mar”.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 11.354 habitantes.

Está localizado no Maciço de Baturité em uma Área de Proteção Ambiental - APA de Baturité e dista aproximadamente 95 km de Fortaleza. O clima é ameno, entre 20 e 30 graus centígrados. Resquícios da Mata Atlântica caracterizam a vegetação local. O mês de julho costuma apresentar as temperaturas mais baixas, chegando a 14oC no período da noite.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Grande produtora de chuchu, café, banana, milho, feijão, cana-de-açúcar, hortaliças em geral,e outros.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Dispõe de hotéis com boa estrutura, apesar de não serem hotéis de luxo. Os principais hotéis são Estância Vale das Flores e Nosso Sítio, que oferecem aos seus visitantes uma parada com contato direto com a natureza, além de passeios com caiaque, pedalinho, cavalo, charrete, entre outros (falaremos deles no próximo post), Pacoti preza pela simplicidade.

Principais pontos turísticos são:

  • Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição (Construída em 1885, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição é uma das mais antigas edificações da cidade. Conta-se que o povoado de Pendência nasceu ao redor desta matriz, que depois de muito tempo foi elevada a cidade. Teve como primeiro vigário o Pe. Constantino Matos. Com características coloniais passou por reforma durante a gestão do Pe. Erfo. Nela está sepultado um dos maiores benfeitores do Município de Pacoti, o Alemão Pe. Quiliano (Fridollin Mithnat), que passou quase toda sua vida aqui, trazendo recursos para ajudar as pessoas carentes. Ajudou a construir o Hospital Pe. Quiliano, o Instituto Maria Imaculada etc. A arquitetura possuía características coloniais, antes de ter sofrido algumas reformas, durante a gestão do Padre Erfo. Está localizada à Praça Monsenhor Tabosa.  Na Igreja, estão sepultados alguns dos benfeitores de Pacoti, inclusive o alemão Padre Quiliano (Fridollin Mitnnat), que chegou a esta cidade como fugitivo da I Guerra Mundial, onde residiu até os últimos dias de vida).
  • Capela Nossa Senhora das Graças
  • Polo de Lazer de Pacoti
  • Arco Nossa Senhora de Fátima
  • Capela da Donaninha
  • Sítio SÃO LUÍS - localizado no Distrito de Santana: O casarão do SÍTIO SÃO LUÍS foi construído pelo Coronel João Pereira Castello Branco (1822-1900), entre 1870 e 1880. Feita por mãos de escravos, a construção impressiona pelo porte arrojado de suas belas colunas (30 ao todo), admirável pela estrutura sólida de seus arcos de quinas abauladas, toda erguida em tijolo e barro, feitos ali mesmo, com argila escura e queimados em fogo artesanal.

- "O SÍTIO SÃO LUÍS chegou a ser a maior propriedade de Pacoti, segundo o Serviço de Inspeção e Defesa Agrícolas do Brasil. Por essa razão, também tinha status de 'Fazenda' São Luís, título mais comum às propriedades do sertão, exatamente por sua grande extensão. Prova disto é que, até hoje, moradores da Santana, povoado próximo que o labor naquela terra originou, costumam chamá-lo de FAZENDA. Em 1911, o Sítio São Luis produziu 20 mil quilos de AÇÚCAR, duas mil arrobas de CAFÉ (produzidas por 300.000 mil pés) e 3.000 quilos de BORRACHA de maniçoba." (Trecho do livro "Pacoti, História & Memória", de Levi Jucá). A propriedade hoje, num novo ciclo de vida, retomou a produção de CAFÉ e faz parte da "ROTA VERDE DO CAFÉ", um roteiro turístico criado em 2015 pelo Sebrae-CE.

Política[editar | editar código-fonte]

Ordem Nome Cargo Período
João Pacífico da Costa Caraca Intendente 1890 - 1892
José Lobato da Silveira Intendente 1892
José Coelho de Souza Catunda Intendente 1892 - 1893
Manoel Veríssimo de Oliveira Intendente 1893 - 1896
José Pereira Castelo Branco Intendente 1896 - 1899
Francisco A. da Luz Intendente 1901 - 1904
Raymundo Moreira Vianna Intendente 1904 - 1907
Aderaldo Francisco Sampaio Intendente 1907 - 1909
José Cícero Sampaio Intendente 1909
10° Major Francisco Ribeiro Guimarães Intendente 1909 - 1911
11° Luiz Gonzaga Sampaio Intendente 1911 - 1912
12° Capitão José Gomes Pimenta Intendente 1912 - 1914
13° Cel.José Francisco Sampaio Intendente 1914
14° Luiz Gonzaga Sampaio Intendente 1914 - 1917
15° José Cícero Sampaio Intendente 1917 - 1922
16° Antonio Duarte de Holanda Intendente 1922 - 1923
17° Dr.Luiz Cícero Sampaio Intendente 1923 - 1930
18° Aristides Braga Interventor Municipal 1930 - 1931
19° Júlio Ramos de Medeiros Prefeito 1934
20° Josias Nepomuceno Prefeito 1934 - 1935
21° Alarico Ribeiro Guimarães Prefeito 1935 - 1945
22° João A. Lopes Prefeito 1945 - 1946
23° Claudemiro Lopes Bezerra Prefeito 1946 - 1947
24° Lauro A. Caracas Prefeito 1947
25° João Farias Filho e Aberto Belo da Mota Prefeito 1947 - 1948
26° Dr.Luiz Cícero Sampaio Prefeito 1948 - 1951
27° Mozart Pinheiro Lucena Prefeito 1951 - 1954
28° José Joacy Pereira Prefeito 1955 - 1959
29° José A. de Sousa Prefeito 1959 - 1963
30° Aloísio Menezes Jucá Prefeito 1963 - 1967
31° José A. de Sousa Prefeito 1967 - 1971
32° Fernando Moreira Sales Prefeito 1971 - 1973
33° José Mota Pontes Prefeito 1973 - 1977
34° Valdeci Nunes Gomes Prefeito 1977 - 1982
35° José Mota Pontes Prefeito 1983 - 1988
36° Francisco Rômulo da Cruz Gomes Prefeito 1989 - 1992
37° Pedro A. Brito Filho Prefeito 1993 - 1996
38° Edson Leite Araújo Prefeito 1997 - 2004
39° Francisco Rômulo da Cruz Gomes Prefeito 2005 - 2012
40° Valmir Saraiva Maciel Prefeito 2013
41° Maria Orquídea Jacaúna Lima Prefeita 2013
42° Valmir Saraiva Maciel Prefeito 2013
43° Antônio Jorge de Oliveira Prefeito 2014
44° José Leandro Sousa de Oliveira Prefeito 2015
45° Edson Leite A. Prefeito 2016
46° Paulo Sérgio Maia Sousa Prefeito 2016
47° Francisco José Sampaio Leite Prefeito 2017 - 2020

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 23 dez. 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • JUCÁ, Levi. Pacoti: História & Memória. Fortaleza: Premius, 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.