Milagres (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Milagres
"Porta do Cariri"

Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Milagres, no Centro da cidade
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de agosto (171 anos)
Fundação 17 de agosto de 1846[1]
Gentílico milagrense
Prefeito(a) Lielson Macedo Landim (PDT)
(2017–2020)
Localização
Localização de Milagres
Localização de Milagres no Ceará
Milagres está localizado em: Brasil
Milagres
Localização de Milagres no Brasil
07° 18' 46" S 38° 56' 45" O07° 18' 46" S 38° 56' 45" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sul Cearense IBGE/2008[2]
Microrregião Brejo Santo IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Norte: Aurora, Leste: Barro e Mauriti, Sul: Brejo Santo, Oeste: Abaiara e Missão Velha
Distância até a capital 475 km
Características geográficas
Área 605,193 km² [3]
População 28 317 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 46,79 hab./km²
Altitude 334[1] m
Clima Tropical quente semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,641 médio PNUD/2000[5]
PIB R$ 87 198,973 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 3 129,79 IBGE/2008[6]
Página oficial

Milagres é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população em 2010 era de 28.316 habitantes. Tem um único distrito, Podimirim, localizado às margens da CE-293, na via que faz a ligação entre a cidade de Milagres e a de Juazeiro do Norte.

História[editar | editar código-fonte]

Lenda sobre a criação do Município[editar | editar código-fonte]

Às margens do Riacho dos Porcos, nos meados do século XVII, havia um sítio denominado Pilar, onde conquistadores brancos se instalaram. Segundos relatos do historiador Antônio Bezerra, o português Souza Presa e outros companheiros foram apanhados pelos índios Tapuias e logo devorados, sendo Presa reservado para outra ocasião, em virtude de sua magreza. Partindo os mesmos Tapuias para uma caçada deixaram Presa convenientemente amarrado, aos cuidados de uma índia, a quem fizeram as mais enérgicas recomendações. Contudo, a índia, comovendo-se da sorte de seu prisioneiro, deu-lhe a liberdade. Presa atribuiu tal fato à intervenção de Nossa Senhora, haja vista ter feito uma promessa de, se escapasse com vida daquela situação, erigiria uma igreja em homenagem a Nossa Senhora dos Milagres. E assim, desaparecidos os Tapuias daquelas paragens anos depois, Presa voltou ao lugar em 1760 e fundou a igreja que tem hoje a invocação de Nossa Senhora dos Milagres e que permanece como ponto central do atual município.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Júlio Rodrigues Coelho (?-1887-1932), farmacêutico que dá nome à rua próxima da igreja matriz. Embora não fosse médico formado, exercia, na qualidade de farmacêutico, toda a assistência médica da população no início do século XX, indo ao encontro dos habitantes mais distantes em lombo de jumento, sem receber, por vezes, qualquer remuneração.

Em virtude de seu trabalho, sua saúde ficou bastante debilitada, tendo falecido ainda jovem, deixando viúva Adelia Gomes Coelho e 13 filhos, dentre os quais Aldenor Coelho, que seguiu os passos do pai como farmacêutico e José Osmar Gomes Coelho (1926-2000), que chegou a vice-prefeito do município com votação superior a do então prefeito, nos anos 60.

Raimundo Alves Pereira, um dos coronéis do Cariri, foi o primeiro prefeito da cidade. Escolhido pelo governo da República Velha, governou de 1916 a 1925. Torna-se novamente prefeito pelo PTB no período de 1936 a 1940.

João Fechine de Melo, homenageado ao emprestar seu nome a uma das ruas mais conhecidas da cidade, foi eleito prefeito entre os anos de 1931 a 1934.

Clicério Martins Pereira, fazendeiro, um dos maiores produtores de algodão de sua época, também foi prefeito durante os anos de 1948-1950. Hoje, uma das maiores escolas do município leva seu nome, sendo a responsável por disseminar a educação entre a população carente e incrementar os índices de alfabetização. Nessa grande escola funciona um dos maiores colégios eleitorais da cidade.

Cícero Leite Dantas, o primeiro prefeito eleito diretamente pelos votos da população da cidade, governou durante o quadriênio 1926-1930. Seu nome é homenageado ao batizar o edifício da Prefeitura Municipal de Milagres.

Hellosman Sampaio de Lacerda, é filho do casal Abraão Sampaio de Lacerda e Júlia Leite de Luna (in memorian). Nascido em 21 de abril de 1950 na cidade de Milagres/CE, concluiu o Curso de Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Recife em 1977. Prefeito do município por vários mandatos, foi reeleito em 2012 para o que será seu quinto mandato.

Hino do Município[editar | editar código-fonte]

Letra
Socorro Sampaio (veja a letra)
Música
José Alves Ferreira

Aspectos Administrativos[editar | editar código-fonte]

Donos de Milagres

Nº Nome
1 Cel. Domingos Leite Furtado
2 Cel. Antônio Gomes

Prefeitos de Milagres

Nº Nome Partido Imagem Início do mandato Término do mandato Observações
1 Cel. Raimundo Alves Pereira 1915 1925
2 Cicero Leite Dantas 1926 1930 Primeiro Prefeito eleito pelo povo
3 João Fechine de Melo 1931 1934
4 Celso Gomes Alves 1935 1935
5 Cel. Raimundo Alves Pereira PTB 1936 1940
6 Aluízio Franklin do Nascimento 1941 1944
7 Isaias Bezerra Leite 1945 1947
8 Clicério Martins Pereira 1948 1950
9 Antenor Ferreira Lins UDN 1951 1954
10 Sebastião Cavalcanti UDN 1955 1958
11 Edmilson Coelho Pereira PSD 1959 1962
12 Antenor Ferreira Lins UDN/PSP/PSD 1963 1966
13 Elísio Leite de Araújo ARENA 1967 1970
14 Edmilson Coelho Pereira ARENA 1971 1972
15 Francisco Gilvan Morais ARENA 1973 1976
16 Elísio Leite de Araújo ARENA 1977 1982
17 Francisco Gilvan Morais PDS 1983 1988
18 Hellosman Sampaio de Lacerda PMDB 1 de janeiro de 1989 31 de dezembro de 1992
19 Fernando Alves Tavares PST 1 de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996
20 Hellosman Sampaio de Lacerda PMDB 1 de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000
21 Hellosman Sampaio de Lacerda PMDB 1 de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 reeleito
22 Meire Francisca Lacerda de Medeiros PMDB 1 de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008
23 Hellosman Sampaio de Lacerda PMDB 1 de janeiro de 2009 31 de dezebro de 2012
24 Hellosman Sampaio de Lacerda PMDB 1 de janeiro de 2013 31 de dezembro de 2016 reeleito
25 Lielson Macedo Landim PDT 1 de janeiro de 2017 31 de dezembro de 2020

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Milagres, pela Resolução Régia de 01-04-1813, e ato provincial de 18-03-1842, e por lei provincial nº 263, de 03-12-1842. subordinado ao município de Crato. 

Elevado à categoria de vila com a denominação de Milagre, pela lei provincial nº 374, de 1708-1846, desmembrado de Crato. Sede no núcleo de Milagres. Instalado em

 Pela lei provincial nº 1708, de 25-07-1876 e ato provincial de 30-12-1862 é criado o distrito de Brejo dos Santos e anexado ao município de Milagres

Pela ato provincial de 27-03-1873, é criado o distrito de São Pedro e anexado ao município de Milagres.

Elevado a condição de cidade, com a denominação de Milagres, pelo decreto estadual nº 31, de 25-07-1890.

Pelo decreto estadual nº 49, de 26-08-1890, desmembra do município de milagres o distrito de  Brejo dos Santos. Elevado a categoria de vila.

Pela lei nº 257, de 20-09-1895, o município de Milagres adquiriu a extitnta vila de Mauriti, como simples distrito. 

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 4 distritos: Milagres, Cuncas, São Pedro e Mauriti.

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de I-IX-1920, o município é constituído de 5 distrtios: Milagres, Cuncas, Mauriti, Santa Cruz e São Pedro. 

Pela lei estadual nº 2211, de 28-10-1924, desmembra do município de Milagres o distrito de Mauriti. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 2634, de 06-10-1928, desmembra do município de Milagres o distrito de Mauriti. Elevado novamente à categoria de município.

Pelo decreto estadual nº 1156, de 04-12-1933, desmembra do município de Milagres os distritos de Mauriti e Santa Cruz. Para formar o novo município de Mauriti. Sob o mesmo decreto acima citado, é criado o distrito de Rosário e anexado ao município de Milagres.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 4 distritos: Milagres, Cuncas, Rosário e São Pedro.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1936.

Pelo decreto estadual nº 378, de 20-10-1937, é criado o distrito de Barro e anexado ao 

município de Milagres. Em divisão territorial datada de 31-XII-1937, o município é constituído de 5 distritos: Milagres, Barro, Cuncas, Rosário e São Pedro. Pelo decreto-lei estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de São Pedro passou a denominar-se Pedro Segundo e o distrito de Rosário a denominar-se Podimirim. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Milagres, Barro, Cuncas, Pedro Segundo ex-São Pedro e Podimirim ex-Rosário. Pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943, o distrito de Pedro Segundo passou a denominar-se Abaiara. No quadro fixado para vigorar o período de 1944-1948, o município é constituído de 5 distritos: Milagres, Abaiara ex-Pedro Segundo, Barro, Cunca e Podimirim. Pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, desmembra de Milagres os distritos de Barro e Cuncas. Para formar o novo município de Barro. Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 3 distritos: Milagres, Abaiara e Podimirim. Pela lei estadual nº 3921, de 25-11-1957, desmembra de Milagres o distrito de Abaiara. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Milagres e Podimirim. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte[editar | editar código-fonte]

IBGE

Banda de Musica[editar | editar código-fonte]

Origem da Banda de Música de Milagres, com base no levantamento feito sobre como surgiu, podemos fazer alguns registros, bem como: Nasceu em julho de 1947, era organizada pelos seguintes representantes: Luiz Benício, Leopoldo, José Arimatéia. Estes eram tidos como mestres na época, na criação da mesma.

Industrias Colins[editar | editar código-fonte]

Milagres viveu sua época de Ouro nas décadas de 60, 70 e 80, quando o chamado “Ouro Branco” estava em alta, nessa época o que prenominava na região eram os grandes plantios de algodão, foi justamente nesse período que as Indústrias Collins SA, começaram a funcionar no município, atendendo toda a região.

Indústrias Collins SA: fundada em 26 de março de 1943, na direção de Antenor Ferreira Lins, José Amaro Nicodemos Neto, Lacordaire Ferreira Lins e José Rinaldo Alves Landim. Com destaque nas cidades de Milagres, Brejo Santo e Missão velha, esse foi um período marcante e para a região.

Clima[editar | editar código-fonte]

A pluviosidade no município é de 916 milímetros anuais, com chuvas concentradas de dezembro a abril. As temperaturas médias ao longo do ano variam entre 23.6 °C e 27.2 °C, com médias mínimas de 18 °C até médias máxima de 33 °C. As mínimas variam entre 18.3 °C e 21.3 °C, enquanto as máximas absolutas são de 32.9 °C a 28.9 °C, conforme o mês do ano

Dados climatológicos para Milagres
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 32,1 31,1 30,1 29,5 28,9 28,7 29 30,4 31,8 32,7 32,9 32,8 30,8
Temperatura média (°C) 26,8 26,3 25,7 25,2 24,5 23,8 23,6 24,5 25,8 26,6 27,1 27,2 25,5
Temperatura mínima média (°C) 21,6 21,5 21,3 21 20,1 20,1 18,3 18,7 19,8 20,6 21,3 21,6 20,4
Precipitação (mm) 123 187 238 157 47 23 12 5 7 18 37 62 916
Fonte: pt.climate-data.org/location/42440/

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A principal fonte de água faz parte da bacia do rio Salgado sendo seu afluente o Riacho dos Porcos.Existem ainda alguns açudes, entre eles o Açude do Nazaré

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O município de Milagres é dividido em dois distritos: Milagres (sede) e Podimirim.

Bairros

  • Adalgísia Lins (conjunto)
  • Antônia Maria Fernandes (conjunto)
  • Casa Própria (COHAB)
  • Centro
  • Eucaliptos
  • Francisca do Socorro
  • Frei Damião
  • Mário Teles(conjunto)
  • Missionárias
  • Padre Cícero
  • Triâgulo

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Festa de nossa Senhora dos Milagres (06 à 15 de Agosto)
  • Festa de Agosto- Festa da emancipação do município (06 á 14 de Agosto)

Referências

  1. a b [1]
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.