Santana do Cariri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Santana do Cariri
"Capital cearense da Paleontologia"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 25 de novembro de 1885 (133 anos)
Gentílico santanense-do-cariri[1]
CEP 63190-000
Prefeito(a) Pedro Henrique Correia Lopes (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Santana do Cariri
Localização de Santana do Cariri no Ceará
Santana do Cariri está localizado em: Brasil
Santana do Cariri
Localização de Santana do Cariri no Brasil
07° 11' 16" S 39° 44' 13" O07° 11' 16" S 39° 44' 13" O
Unidade federativa Ceará
Mesorregião Sul Cearense IBGE/2008[2]
Microrregião Cariri IBGE/2008[2]
Região metropolitana Cariri
Municípios limítrofes Norte Nova Olinda, Altaneira e Assaré Sul Exú (PE) e Bodocó (PE) Leste Crato e Nova Olinda Oeste Potengi e Araripe.
Distância até a capital 523 km
Características geográficas
Área 855,563 km² [3][4]
População 17 170 hab. IBGE/2010[5]
Densidade 20,07 hab./km²
Altitude 475 m
Clima Tropical quente subúmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,612 médio PNUD/2010[6]
PIB R$ 120,414 mil IBGE/2014[7]
PIB per capita R$ 6,897 74 IBGE/2014[7]

Santana do Cariri é um município do estado do Ceará, Brasil. Localiza-se na microrregião do Cariri, mesorregião do Sul Cearense, bem como na Região Metropolitana do Cariri. O município tem 807 km², estima-se que em 2018 sua população chegou a 17. 622 habitantes segundo o IBGE. Possui o título de "Capital Cearense da Paleontologia".

História[editar | editar código-fonte]

Chamou-se primitivamente Brejo Grande, local habitado pela tribo nativa dos guerreiros denominados Buxixés, Tapuias que dominavam , além do Araripe terras limítrofes de Pernambuco. Suas origens remontam ao final do Século XVII, quando os irmãos João Alves Feitosa e José Cavalcante, procedentes da Casa da Torre (Bahia), requereram e obtiveram terras nas margens do Riacho Brejo Grande. Diante das condições geologicamente favoráveis, não somente com relação à pecuária, mas sobretudo à agricultura, houve rápido desenvolvimento do reduto, atraindo novos moradores para a região, com o afluxo de moradores, foi erigida uma capela sob a invocação de Senhora Santana, no mesmo local da atual Matriz. Dessa pioneira convergência nasceria o arraial e o povoamento adjacente, formando-se rápido estágio de florescimento.

A elevação do arraial à categoria de Vila ocorreu segundo Lei Provincial nº 2096, de 26 de Novembro de 1885. A elevação à categoria de município ocorreu 20 de dezembro de 1938, ainda, com o nome de Santonópole, sob a forma do Decreto-Lei nº 448. Atualmente tem seis distritos: Santana do Cariri (Sede) Dom Leme (1987), Brejo Grande (1912), Anjinhos (1963), Araporanga (1938) e Pontal da Santana Cruz (1990) e dois bairros: Santana do Cariri (sede) e Inhumas (se torna bairro em 2014 pela lei municipal n° 737).

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Santana do Cariri também já foi chamada de Brejo Grande, Santana do Araripe, Santana do Cariry, Santanópole e finalmente voltou à denominação tradicional em 22 de Novembro de 1951, chamando-se Santana do Cariri.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Vista da Chapada do Araripe em Santana do Cariri

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação do município compreende desde floresta subcaducifólia tropical xeromorfa, Carrasco, Floresta subcaducifólia tropical pluvial até Floresta subcaducifólia tropical plúvio- nebular.[8]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima vai de tropical quente semiárido brando até tropical quente subúmido.[9] Seu período chuvoso ocorre geralmente entre janeiro e maio.

Cultura[editar | editar código-fonte]

O município tem como símbolo religioso Senhora Santana, bem como a jovem Benigna Cardoso da Silva, mais conhecida como heroína da castidade. Abriga 19 escolas municipais públicas, 2 (duas) escolas privadas e 1 escola estadual.

O município possui sítio arqueológico (arte rupestre brasileira) de interesse histórico e turístico. Santana do Cariri destaca-se também pelo comércio de produtos feitos manualmente na Associação Santanense de Apoio ao Artesão. Os turistas podem comprar artesanato típico feito em renda, bordado, couro, cerâmica e pintura. Na gastronomia, destaque para a galinha à cabidela e baião-de-dois com pequi.

Destaca-se por possuir um vasto sítio paleontológico, onde já foram descobertas várias espécies de animais extintos. Abriga o Museu de Paleontologia da Universidade Regional do Cariri,[10] o Casarão Cultural Felinto da Cruz Neves e Generosa Amélia da Cruz 1ª mulher prefeita de Santana, 1ª do Ceará e 2ª do Brasil. Igreja matriz de Senhora Sant'Ana" centenária e em estilo neo clássico, Pontal da Santa Cruz a 750m de Altitude acima do nível do mar com mirante e restaurante na Chapada do Araripe.

Prédios e marcos históricos[editar | editar código-fonte]

Museu de Paleontologia de Santana do Cariri

Calendário de eventos cívicos e populares[editar | editar código-fonte]

  • 16 a 26 de Julho: Festa de Nossa Senhora Santana. São dez dias de comemorações religiosas e populares, que se inicia com o cortejo folclórico-cultural, milhares de devotos conduzindo o Pau da Bandeira de Inhumas até a matriz de Senhora Santana, acompanhados de grupos folclóricos e banda de música, numa manifestação sacro-profana. Dando-se continuidade nos dias seguintes, o novenário em louvor de Santa Ana. No calçadão, acontecem as festas populares com apresentação de bandas, artistas populares, shows, exposições, retretas, leilões, bingos; nas barracas: comidas e bebidas típicas e artesanatos. O encerramento se faz com a grande procissão da padroeira com participação de milhares de fiéis.
  • Junho: Festa de Quadrilhas e Grande Vaquejada de Santana do Cariri. Missa benção dos chapéus, desfile e escolha da rainha, durante os três dias de disputa entre várias duplas de vaqueiros na derruba de bois. Festas dançantes que marcam a grande presença do Público.
  • 21 a 25 de Novembro: Semana do Município. Semana festiva, na qual se comemora o aniversário do município, onde são realizadas atividades artístico-culturais envolvendo a comunidade urbana e rural: competições desportivas, shows com artistas populares, festivais de talentos, apresentações culturais, festas dançantes, retretas, mostra de turismo e artesanato, show pirotécnico.

Referências

  1. «Histórico» (PDF). IBGE. Consultado em 19 de julho de 2012. Cópia arquivada em 19 de julho de 2012 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Santana do Cariri». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 22 de janeiro de 2017 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 20 de dezembro de 2013 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2011». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 20 de dezembro de 2013 
  8. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/125x.htm
  9. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/126x.htm
  10. «Jornal Diário do Nordeste». 8 de julho de 2008. Consultado em 18 de março de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.