Santa Quitéria (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Quitéria - CE
"Terra das minas de urânio"
Bandeira de Santa Quitéria - CE
Brasão de Santa Quitéria - CE
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 27 de agosto
Fundação 27 de agosto de 1856 (161 anos)
Gentílico quiteriense
Padroeiro(a) Santa Quitéria
Prefeito(a) Tomás Antônio Albuquerque de Paula Pessoa (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Santa Quitéria - CE
Localização de Santa Quitéria - CE no Ceará
Santa Quitéria - CE está localizado em: Brasil
Santa Quitéria - CE
Localização de Santa Quitéria - CE no Brasil
04° 19' 55" S 40° 09' 25" O04° 19' 55" S 40° 09' 25" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Noroeste Cearense IBGE/2016 [1]
Microrregião Santa Quitéria IBGE/2016 [1]
Região metropolitana Santa Quitéria
Municípios limítrofes Norte: Cariré, Groaíras, Forquilha, Sobral e Irauçuba, Leste: Canindé e Itatira, Sul: Boa Viagem, Monsenhor Tabosa e Catunda, Oeste: Hidrolândia, Pires Ferreira e Varjota
Distância até a capital 222 km
Características geográficas
Área 4 260,681 km² [2]
População 87 456 hab. IBGE/2016[3]
Densidade 20,53 hab./km²
Altitude 197,71 m
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,718 elevado PNUD/2016 [4]
PIB R$ 513 815,223 mil IBGE/2016[5]
PIB per capita R$ 11,678,55 IBGE/2016[5]
Página oficial

Santa Quitéria é um município brasileiro do estado do Ceará. Segundo o IBGE a estimativa da população em 2017 é de 43.360

habitantes.

Santa Quitéria possui 16 bairros e todos muito populosos. Piracicaba: 11.936 hab. Pedra da Saudade: 6.031 hab. Cinzas: 849 hab. Cohab: 1.058 hab. Arco: 836 hab. Wagner Andrade: 314 hab. Boa Vida: 5.972 hab. Manduca Penteado: 143 hab. Centro: 5.736 hab. Bota Fogo: 1.495 hab. Primavera: 3.501 hab. Alto do Cristo: 602 hab. Flores: 5.489 hab. Menezes Pimentel: 2.946 hab. Pereiros: 9.974 hab. Conviver: 100 hab.

Esses são os bairros da cidade de Santa Quitéria que além da dessa numerosa população urbana possui outros centros urbanos que são seus 10 Distrito são eles:

Lisieux: Com uma população estimada em 10.426 hab. Macaraú: Com uma população estimada em 8.924 hab. Trapiá: Com uma população estimada em 4.245 hab. Malhada Grande: Com uma população estimada em 2.304 hab. Saco do Belém: Com uma população estimada em 2.141 hab. Raimundo Martins: Com uma população estimada em 2.496 hab. Riacho das Pedras: Com uma população estimada em 1.232 hab. Logradouro: Com uma população estimada em 1.099 hab.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

Em 1823 foi criado o distrito de Santa Quitéria, sendo este pertencendo a Sobral. Em 1856 foi elevada à categoria de vila. Em 1899 Santa Quitéria tem seu primeiro distrito: Arraial do Vídeo. Em 1929 Santa Quitéria anexou o território do extinto município Entre Rios (que continha dois distritos: Entre Rios e Cajazeiras. Ambos se tornaram distritos quiterienses). Em 1931 Santa Quitéria também anexou o extinto município de Santa Cruz, que foi rebaixado a distrito. Em 1933 Santa Quitéria tem criado mais dois distritos: Madalena, Simimbu e Trapiá. Em 1935 Santa Cruz se emancipa de Santa Quitéria e leva o distrito de Simimbu anexado a seu território. Em 1936 mais dois distritos aparecem em Santa Quitéria: Carnaubal e Graça, e Arraial do Vídeo muda o nome para Vidéu.

Em 1938 o distrito Madalena muda o nome para Catunda, e engole o extinto distrito de Vidéu. Em 1943 Cajazeiras muda o nome para Batoque, e Entre Rios muda o nome para Macaraú. Em 1957, Batoque se emancipa de Santa Quitéria, e em 1960 Macaraú também se emancipa. Em 1963 nasce mais um distrito: Malhada Grande, e no mesmo ano Catunda se emancipa, e muda o nome para Senador Catunda. Ainda em 1963 (ano em que foi elevado a distrito) Malhada Grande se emancipa, e Trapiá também se emancipa, mudando seu nome para Otávio Lôbo, e o povoado Muribeca se torna distrito quiteriense.

Em 1964 mais 3 distritos são criados: Areial, Logradouro e Raimundo Martins. Em 1965 Santa Quitéria anexa o território de 5 municípios extintos: Otávio Lobo (que depois mudou o nome novamente para Trapiá), Senador Catunda (que mudou o nome novamente para Catunda), Macaraú, Malhada Grande e Muribeca. Todos foram rebaixados a distritos. Em 1990 Catunda se emancipa novamente, e novamente muda o nome para Otávio Lobo, e o distrito Areial muda o nome para Lisieux.

Atualmente Santa Quitéria possui nove distritos:

  1. Santa Quitéria (Sede)
  2. Lisieux
  3. Macaraú
  4. Malhada Grande
  5. Logradouro
  6. Saco do Belém
  7. Raimundo Martins (São José dos Frades)
  8. Trapiá
  9. Riacho das Pedras (2017).

Eleições 2016[editar | editar código-fonte]

Candidatos a Prefeitura Municipal para a Legislatura 2017 - 2020:

Dados da Justiça Eleitoral informam que das 124 seções do município de Santa Quitéria, obteve - se 367 votos em branco para prefeito, bem como 994 votos nulos.

Candidato Ocupação Grau de Instrução Partido Coligação Votos Resultado
Tomás Antônio Albuquerque de Paula Pessoa Engenheiro Superior Completo PMDB UNIDOS PARA O BEM DE SANTA QUITÉRIA

PMDB / PTN / PR / PRP / SD / PSDB / REDE

52,30 % (13.594 VOTOS) ELEITO
Fabiano Magalhães de Mesquita Turismólogo Curso Técnico PDT SANTA QUITÉRIA QUE A GENTE QUER

PDT / PSD / PT / PSL / PSC / PPS / DEM / PC do B / PMB / PTC / PEN / PP

36,21 % (9.410 VOTOS) NÃO ELEITO
Marcelo Henrique Martins Magalhães Empresário Superior Incompleto PTB CORAGEM PRA FAZER DIFERENTE

PTB / PRB / PSDC / PSB / PHS

11,10 % (2.885 VOTOS) NÃO ELEITO
Antônio Arilson Lopes Ferreira Servidor Público Estadual Superior Completo PSOL A SANTA QUITÉRIA QUE RESISTE

PSOL / PCB

0,39 % (101 VOTOS) NÃO ELEITO

Tomás Figueiredo como é conhecido venceu às eleições com ampla maioria de votos já vista no município, o seu principal adversário político e atual prefeito na época, Fabiano Magalhães de Mesquita.

Tomás assumiu o município para o seu 4ª mandato como prefeito, em 01 de janeiro de 2017.

Na Presidência da Câmara Municipal está o jovem Joel Madeira Barroso, filho do atual vice-prefeito do município, José Braga Barrozo. Ele é empresário e possui 26 anos (1991).

Foi eleito vereador com maior número de votos, 1.644 ao todo, divididos em todo o território municipal.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome do município é uma homenagem a Santa Quitéria, mártir do século II e habitante da Lusitânia.

SANTA QUITÉRIA, Virgem e Mártir (Padroeira do Município comemorada em dia 22 de maio)[editar | editar código-fonte]

A história nos ensina que Santa Quitéria foi a oitava das nove filhas do governador Lúcio Caio Atílio Severo e de Cálcia Lúcia Severo, famílias ilustres, porém, idólatras. Nasceu no século V da era Cristã, na cidade de Braga, Portugal. Cálcia Lúcia Severo, depois de ser estéril por muitos anos, concebeu e, por milagre da Divina Providência, deu a luz às nove meninas, que nasceram tão perfeitas como esposas que haviam de ser do Cordeiro Imaculado. Nesta época seu marido Lúcio Caio estava ausente, viajando pela península. Cálcia dominada pela superstição e por se ver mãe de nove meninas, dadas à luz num só parto, decide afogar às nove meninas! Comunicando seu projeto a única pessoa que a havia assistido no parto, sua criada, Cita, e, depois de a obrigar a guardar o mais rigoroso segredo, ordena-lhe que primeiro divulgue a notícia de que ela tivera um parto infeliz e que as crianças vieram a morrer. À noite, depois de a família ter se recolhido, Cálcia ordenou que Cita saísse e fosse mergulhar às nove meninas num dos poços do rio este — subúrbio de Braga. Cita era cristã, mas mantinha sua fé escondida por causa das perseguições. Saiu e foi direto à casa do Arcebispo de Braga, Santo Ovídio, o qual administrando o Sacramento do Batismo lhes pôs os seguintes nomes: BASÍLIA, EUFEMIA, GENEBRA, GERMANA, LIBERATA, MARCIANA, MARINHA, QUITÉRIA E VITÓRIA. Depois procurou famílias cristãs, nos arredores de Braga, para criarem e educarem as meninas. Por essa época, levantou-se uma forte perseguição, pelos romanos, contra os cristãos. Às nove irmãs acabaram por ser levadas à presença do Cônsul, que era o seu pai Lúcio Caio. Aí chegadas, revelaram ao espantado pai toda a verdade. A mãe confessou, o pai perdoou e recebeu-as nos seus domínios. A partir daí, os pais tentaram por todos os meios, afastá-las da religião cristã. Sem sucesso, no entanto, pois, as nove acabaram por fugir do palácio real. Apenas uma foi encontrada: Quitéria, e, de novo levada à presença de seu pai, que a partir daí se tornou mais tolerante a respeito das práticas religiosas de sua filha. Nova fuga ocorreu quando Lúcio Caio quis obrigá-la a se casar com um jovem nobre por nome Germano. Fugiu para o Vale de Aufrázia, que desde sempre acompanhou a história do martírio de Santa Quitéria. Na história da Igreja sempre houve homens e mulheres capazes de perder sua vida por uma causa justa e pelo Evangelho. A jovem Quitéria consagrou-se inteiramente a Deus e sua morte foi a coroação de sua fidelidade à Fé Cristã. Não foi muito diferente, segundo a tradição, o destino das suas irmãs, também elas consideradas santas. Com efeito, todas elas acabariam, igualmente, por morrer martirizadas. Um ano depois de Quitéria seria a vez de Genebra ser morta em Tuy, em Espanha. Não muito longe daí, em Orense, também Marinha seria degolada, aos 18 anos. A mesma idade com que foi morta, em Córdova, Vitória. Relativamente a Liberata e Germana desconhece-se a data e locais onde terão padecido o seu martírio. Já de Eufémia conta a lenda que, também ela, foi degolada na Serra do Gerês onde é, de resto, a padroeira da capela das termas aí existente. Basília terá sido martirizada perto do Porto, em Águas Santas. Quanto a Marciana, parece ter sido a que mais tempo sobreviveu, tendo sido morta aos 35 anos de idade em Toledo. Quitéria foi martirizada no dia 22 de Maio do ano de 135. Estava então com apenas 15 anos de idade. Conta-se que os soldados que a prenderam ficaram cegos. Diz ainda a tradição que após ter a cabeça decepada, Quitéria tomou-a em suas mãos e caminhou até a cidade vizinha onde caiu e foi sepultada. Santa Quitéria é invocada contra angústia, depressão, mordida de cachorro, e raiva do gado. Sua imagem possui na palma que é símbolo do martírio. Suas vestes lembram a bandeira de Portugal, sua pátria, cujas cores são vermelho e verde. No século VII o povo começou a lhe atribuir milagres e venerá-la com mártir, sendo seu nome bastante difundido, sobretudo na França, Espanha e Portugal. Chegou no Brasil trazida pelos colonizadores portugueses.

O município de Santa Quitéria leva o nome da Santa e que, obviamente, a tem por sua padroeira.

Os festejos religiosos em honra a padroeira deste município, Santa Quitéria, acontecem anualmente entre os dias 12 à 22 de maio, onde atrai uma grande concentração dos paroquianos e fiéis católicos de outros municípios.

Atualmente a Paróquia de Santa Quitéria, tem como pároco, Pe. Francisco Fábio do Nascimento Araújo, juntamente com o vigário paroquial Pe. Elânio Carvalho Alcântara. Os mesmos foram empossados pelo Bispo Diocesano de Sobral, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos no dia 21/02/2016, sendo acolhido com muita alegria e emoção pelo os quiterienses e público presente de outros municípios.

Santa Quitéria, rogai por nós!


História[editar | editar código-fonte]

No século XVIII os irmãos José Machado Freire e Miguel Machado Freire, conseguiram por sesmaria, seis léguas de terra as margens do Rio Groaíras, porém foi em 1760 que João Pinto de Mesquita que residia na Fazenda Jacurutu Velho, próximo de onde é hoje o Distrito de Malhada Grande, instalou uma fazenda para abrigar seu filho, João de Mesquita Pinto, recém casado. Esta fazenda, localizada às margens do Riacho Cascavel, foi a primeira fazenda da região e chamava-se Fazenda Cascavel.

Outras casas foram sendo construídas ao redor da fazenda, com o aumento da população surgiu a necessidade de ser erigida uma capela, o que aconteceu nas proximidades de onde é hoje o cruzamento das ruas João Rodrigues Pinto e Adroaldo Martins. A família Pinto de Mesquita desejando formar um povoado fez doação do terreno próximo a foz do Riacho Cascavel, estabelecendo a condição de que seus descendentes teriam direito de edificar suas habitações nas térreas doadas.

Em março de 1823 o povoado é elevado a freguesia, unida à capela de Santa Quitéria (vide Cap. Paroquial de Santa Quitéria). A comarca de Santa Quitéria foi criada em 1873, compreendendo os termos de Santa Quitéria e Tamboril, posteriormente tornaram-se independentes, sendo a de Santa Quitéria criada em 1884 e a de Tamboril em 1874. A comarca foi primeiramente Tamboril, depois transferida a sede para Santa Quitéria em 1879. Era comarca de primeira entrância.

Quando o município foi criado, sendo desmembrado de Sobral em 1856, possuía uma área bem maior. Com o passar dos tempos foi perdendo parte de seu território para criação de outros municípios. Em 1929 perdeu o distrito de Riacho Guimarães para ser criado o município de Cariré. Riacho Guimarães hoje é a cidade de Groaíras. Em 1951 perdeu parte de suas terras situadas nas Serra das Matas para fazer parte do município de Monsenhor Tabosa. Em 1957 foi a vez do então distrito de Hidrolândia se emancipar e em 1990 o distrito de Senador Catunda também se tornou independente.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Emprego e renda do município[editar | editar código-fonte]

Atualmente os quiterienses vivem das transferência diretas e indiretas de recursos federais e estaduais, bem como dos empregos públicos que injetam recursos diretamente na economia e são movimentados no comércio e serviços. Grandes fábricas de calçados, também a cidade conta com uma fábrica de café e muitas outras fontes de emprego existem na cidade. É a terceira cidade mais rica da região Noroeste do estado.

Não se pode deixar de registrar a importância do polo industrial de calçados iniciado em meados de 1997 e ainda das indústrias extrativistas de mármore e granito, e no aguardo de início da exploração da grande Mina de Itataia, rica sobretudo em fosfato e urânio.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «2016 Populational Estimate» (PDF). Censo Populacional 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). July 2016. Consultado em August 31, 2012  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2016. Consultado em 11 de outubro de 2016 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.