Ibaretama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ibaretama
"São Luís"
Paisagem de Ibaretama

Paisagem de Ibaretama
Bandeira desconhecida
Brasão de Ibaretama
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Aniversário 8 de maio
Fundação 8 de maio de 1988 (28 anos)
Gentílico ibaretamense
Prefeito(a) Francisco Edson de Moraes (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Ibaretama
Localização de Ibaretama no Ceará
Ibaretama está localizado em: Brasil
Ibaretama
Localização de Ibaretama no Brasil
04° 48' 14" S 38° 45' 10" O04° 48' 14" S 38° 45' 10" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sertões Cearenses IBGE/2008[1]
Microrregião Sertão de Quixeramobim IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Itapiúna, Aracoiaba e Ocara, Leste: Morada Nova, Sul: Quixadá, Oeste: Quixadá.
Distância até a capital 130 km
Características geográficas
Área 877,260 km² [2]
População 12 928 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 14,74 hab./km²
Altitude 180 m
Clima semiárido[4]
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,597 baixo PNUD/2000[5]
PIB R$ 46 174,209 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 3 509,75 IBGE/2008[6]
Página oficial
Prefeitura http://www.ibaretama.ce.gov.br/

Ibaretama é um município brasileiro do estado do Ceará, localizado na Microrregião do Sertão de Quixeramobim, Mesorregião dos Sertões Cearenses. Sua população estimada em 2005 era de 13.380 habitantes. Nas eleições de 2006 o município possuía 9.867 eleitores.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Ibaretama vem do Tupi Guarani e significa ibá: fruto, árvore frutífera; e retam: terra natal, pátria, região.[7][8] Sua denominação original era Serra Azul, depois São Luís e desde 1938 Ibaretama.

História[editar | editar código-fonte]

A região entre os rios Piranji, Choró e Sitiá era habitada por índios como os Jenipapo, Kanyndé,[9] Biques, Choró, Quesito e Quixadá.[10]

A história da moderna Ibaretama, como um povoado, começa em 1905 com a doação das terras por particulares, nelas sendo construída uma capela em homenagem a Nossa Senhora Auxiliadora no ano de 1909. Em 1911, este lugarejo passou a ser distrito com o nome de Serra Azul, depois São Luís e em 1938, Ibaretama. Em toda a sua história foi distrito do município de Quixadá, até quando foi desmembrado em 8 de Maio de 1988.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O município está inteiramente localizado na região de clima tropical quente semi-árido[3] com chuvas de fevereiro a maio.[11] A temperatura média anual de 27 °C, com pluviometria média anual ser de 838 mm. A região de Ibaretama está sujeita à ocorrência de secas severas.[12]

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

A maior parte do território municipal está na bacia do rio Piranji, que banha o município, e uma pequena parte está na bacia do rio Sitiá.[13] O maior reservatório é o Açude Macacos, construído sobre o leito do riacho dos Macacos, com capacidade de 10.320.337 m³ e concluído em 2007.[14] Há também a adutora Ibaretama, com 2,7 km de extensão, ligando poços tipo Amazonas, com vazão de 6 litros/s, à sede, e outros 52 poços com vazão média total de 2,94 m³/h (ou 55 litros/s).[15] Outros riachos são: Santa Clara, Mororó dos Cavalos, Salgadinho e Bonfim.

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

Na maior parte do município o relevo é plano ou de suaves ondulações com altitudes inferiores a 200 m. Possui um maciço residual chamado Serra Azul que atinge altitudes superiores a 700 m. O tipo de solo predominante na porção sudeste são os argissolos, que são solos profundos. Nas demais partes do município dominam os platossolos e neossolos, que são solos rasos e poucos desenvolvidos.

Na Serra azul está localizada o ponto culminante do município, com altitude de 748 metros

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Caatinga arbustiva densa na maior parte do território e floresta caducifólia espinhosa, ou caatinga arbórea, nas áreas mais elevadas da serra Azul.[16]

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município tem cinco distritos: Ibaretama (sede), Nova Vida, Oiticica, Pedra e Cal e Piranji.[17]

Aspectos Socioeconômicos[editar | editar código-fonte]

A maior concentração populacional encontra-se na zona rural. A sede do município dispõe de abastecimento de água, fornecimento de energia elétrica, serviço telefônico, agência de correios e telégrafos, serviço bancário, hospital, hotéis e ensino de 1° e 2° graus.[18]

A partir de Fortaleza o acesso ao município pode ser feito por via terrestre, através da rodovia Fortaleza/Capistrano/Quixadá/Ibaretama (CE 60 - Rodovia do Algodão/BR 122) ou Fortaleza/Pacajus/Chorozinho/Ibaretama (BR 116/BR 122). As demais vilas, lugarejos, sítios e fazendas são acessíveis por meio de estradas estaduais, asfaltadas ou carroçáveis.[19]

A economia local é baseada na agricultura: algodão arbóreo e herbáceo, banana, milho, feijão, mandioca, cana-de-açúcar e castanha de caju; pecuária: bovino, ovino, caprino, suíno e avícola.

Outra fonte de renda é extrativismo de madeiras diversas para a produção de carvão vegetal, madeira de lenha e construção de cercas, além do extrativismo da oiticica e carnaúba. A manufatura de redes, bordados, chapéus-de-palha, couro e outros produtos, são fontes de renda para diversas comunidades locais. A extração mineral de rochas para obtenção de brita, placas para fachadas e usos outros na construção civil se destacada como fonte de renda. A piscicultura é praticada nos açudes e lagoas do município. [20]

Cultura[editar | editar código-fonte]

O principal evento cultural é festa da padroeira: Nossa Senhora Auxiliadora.

Estátua de Nossa Senhora Auxiliadora, padroeira da cidade, e Igreja Matriz de Ibaretama.

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede: Ibaretama.[17]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Mapas Tipos Climáticos». Ceará em Mapas. Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Consultado em 27 de fevereiro de 2011 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. a b http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/ibaretama.pdf
  8. «Ceará cidades praias imóveis negócios hotéis turismo ceara». Consultado em 2 de Abril de 2010 
  9. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  10. Aragão, R. B, Indios do Ceará e Topônimios indiígens, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  11. dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  12. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  13. baseado em mapa Projeto SRTM - NASA publicado pelo IPECE.
  14. Secretaria de Recursos Hídricos do estado do Ceará - SRH/CE.
  15. Secretaria de Recursos Hídricos do estado do Ceará - SRH/CE.
  16. dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME e Universidade Federal do Ceará - UFC, 2000.
  17. a b «Página do IBGE» (PDF). Consultado em 24 de março de 2010 
  18. «Página do CPRM». Consultado em de março de 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  19. «Página do DER». Consultado em 24 de março de 2010 
  20. /index.htm «Página do Ceará» Verifique valor |url= (ajuda). 2000. Consultado em 24 de março de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]