Capistrano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Capistrano
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 22 de novembro de 1951 (65 anos)
Fundação 1951
Gentílico capistranense
Prefeito(a) Inês Nascimento de Oliveira (PSDB)
Localização
Localização de Capistrano
Localização de Capistrano no Ceará
Capistrano está localizado em: Brasil
Capistrano
Localização de Capistrano no Brasil
04° 28' 12" S 38° 54' 03" O04° 28' 12" S 38° 54' 03" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Norte Cearense IBGE/2008 [1]
Microrregião Baturité IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Mulungu e Baturité, Sul: Itapiúna, Leste: Baturité, Oeste:Aratuba e Mulungu.
Distância até a capital 120 km
Características geográficas
Área 194,797 km² [2]
População 20 234 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 103,87 hab./km²
Altitude 154 m
Clima tropical quente semi-árido brando
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,631 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 50 754,607 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 992,08 IBGE/2008[5]
Página oficial

Capistrano é um município brasileiro do estado do Ceará. Cidade que leva o nome de um importante históriador Cearense, Capistrano de Abreu. Cresceu a partir da estrada de Ferro, prosperou na Agricultura e se fortaleceu na religiosidade do povo. É Motivo de inspiração, pois possui desde os últimos 12 anos um grande desenvolvimento. Sua população estimada em 2004 era de 16.301 habitantes.

Está localizado no Maciço de Baturité do Estado do Ceará.

Capistrano de Abreu

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Capistrano é uma alusão ao historiador João Capistrano Honório de Abreu. Sua denominação original era Ribeira do Riachão, em 1933 Capistrano de Abreu' e, desde 1938, Capistrano.[6]

História[editar | editar código-fonte]

As terras entre o Maciço de Baturité e as margens do rio Choró eram habitadas pelos índios jenipapo, kanyndé[7],[8], Choró e Quesito. Com a catequização realizada pelos jesuítas, junto aos índios que habitavam a região, e a introdução da pecuária na época da carne seca e charque, a criação da Vila de Monte-Mor-o-Novo da América, surge primeiro o aldeamento Riachão que é o início do núcleo urbano às margens da Ribeira do Riachão.

Com a extensão da Estrada de Ferro de Baturité para o Crato, o Riachão recebe em 1890 uma estação de ferroviária,[9] o que impulsionou a economia de Capistrano.

O povoamento da região de Capistrano remonta à época colonial quando a capitão Temóteo Ferreira Lima adquiriu uma sesmaria da coroa portuguesa. Seu filho Daniel Ferreira Lima (tio de Dona Mimosa Lima, irmã do major Couto Pereira que foi presidente do Coritiba Esporte Clube e avó do historiador Gustavo Braga) proprietário de terras no lugar chamado de Ribeira do Riachão, construiu uma casa grande e algumas casas para moradores, em torno das quais, posteriormente, foi instalada a estação ferroviária.

Foi elevado à categoria de município com a denominação de Capistrano pela lei estadual nº 1153, de 22 de novembro de 1951, desmembrado de Baturité. Sua instalação deu-se em 25 de março de 1955.[10]

No ano de 1905 nasceu Odette Pereira Correia, filha do latifundiário Manoel de Castro Correia com a sra. Davina Pereira Lima. Estes habitavam a fazenda denominada "Mancoré", do distrito de Riachão. Posteriormente, Odette Pereira casou-se com o seu primo legítimo, o major Antônio Couto Pereira, que foi um dos maiores presidentes do Coritiba Futebol Clube, no Paraná. O major Couto Pereira é tio-avô do professor e historiador Gustavo Braga.

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede: Capistrano. Em 2016, Capistrano obteve uma das eleições mais acirradas da sua História, entre o Candidato à Prefeito pelo Partido Progressista, apoiado pelo então ex-prefeito Cláudio Saraiva, o nomeado e consagrado Empresário da Cidade, Alessandro Queiroz e seu vice Emanuel dos Cajuás, contra a já atuante na política a Professora, já Vereadora 2 vezes e Vice-Prefeita pela chapa do ex-prefeito Claúdio Saraiva (2009/2012 -2013/2016) participando ela, apenas do primeiro mandato: Inês Oliveira. A eleição ocorreu no dia 2 de Outubro de 2016, votaram 13.467 pessoas, dando a vitória à Candidata da oposição Inês Nascimento de Oliveira (PSDB) com 7.038 (Sete mil e trinta e oito mil) votos válidos (55,15%), e a derrota ao Candidato apoiado pelo ex-prefeito Cláudio Saraiva, Alessandro Queiroz com 5.724 (Cinco mil, setecentos e sessenta e sete mil) votos válidos (44,85%).

Foram eleitos e eleitas, e reeleitos Vereadores do Município em 2016: Sra. Hidelgardia do Carlos Braga, Sra. Vandinha Souza, Sra. Aiana Oliveira, Sr. Thalys da Helena, Sr. Carlos André, Sr. Andrade Gonçalves, Sr. Raimundo Nonato, Sra. Antonilda Holanda, Sra. Aurilene Magalhães, Sr. Cristiano Maciel e o Sr. Claudinho do Beié.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em 62 Comunidades: Capistrano(sede), Carqueja dos Alves, Carqueja Guilherme, Carqueja Diocese, Carqueja São Mateus, Carqueja de baixo, Carqueja Sabino, Carqueja dos Fernandes e Carqueja Centro, Pesqueiro, Mazagão 1, Mazagão 2, Mazagão 3, Vila do Cursino, Serra do Vicente, Iú, Manga (Manga açudinho faz parte de Baturité), Boqueirão, Lagoinha, Serra das Bananeiras, Marmoré e Riacho do Padre 1 e 2, Cajazeiras, Catolé, Ipús, Agrovila, Camará, Cajuás de Cima e Chapada dos Cajuás ( Serra dos Cajuás), Serrinha de Baixo, Serrinha de Cima, Mocó, Belo Monte, Brejo, Várzea das Palmeiras, Putiú de Cima, Putiú de Baixo, Putiú dos Doroteus, Putiú dos Marcelinos, Vila Fernandes, Vila Osório, Conjunto Boa Esperança (Japão), Bom Jardim das Palmeiras, Buenos Aires, Curimatã, Manos Copos, Pasmado, São Bento, Juamirim, Boqueirão de Baixo, Boqueirão de Cima, Massapê, Tenente, Novas Passagens, Cabeça da Onça, Jenipapeiro, Conjunto Planalto (1,2 e 3), Sans Soucy, Lagoa Nova e Mangueral. Possui também um aglomerado habitacional na sede da cidade, onde se encontra quase a maior parte de habitantes de Capistrano; Mais de 40% IBGE/2010[11] dos habitantes de Capistrano: As 3 Ruas; Rua Videlina, Rua do Meio e Rua do Trilho.

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semi-árido na parte central, leste e sul do território, na porção noroeste, mais próximo à serra de Baturité, o clima é tropical quente semi-árido brando e tropical quente sub-úmido[12] com pluviometria média na sede municipal de 1088 mm [13] com chuvas concentradas de janeiro a maio[14].

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água são os rios Putiú e Pesqueiro(afluentes do rio Choró); riachos da Lagoa Nova, Furna da Onça, Oiticica, do Tronco, da Abelha e Curimatã.

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

Localizado no sopé do Maciço de Baturité. As principais elevações são a serra do Vicente, serra dos Cajuais e o serrote da Ponta Grossa.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Caatinga arbustiva densa, floresta subcaducifólia tropical, floresta úmida semi-perenofólia, floresta úmida semi-caducifólia, floresta caducifólia e Mata Ciliar.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia de Capistrano está baseada na agricultura: algodão, cana-de-açúcar, arroz, milho e feijão; pecuária: bovinos, suínos e avícola. Existem 5 indústrias: 4 de produtos alimentares, uma de vestuário, calçados e artigos de couro e peles. As culturas de produção de algodão, arroz e cana-de-açúcar estão em hiato a cerca de 30 anos

Cultura[editar | editar código-fonte]

A festa da Padroeira Nossa Senhora de Nazaré é a principal festa religiosa da cidade e uma das maiores da região. Acontece todos os anos de 29 de agosto a 8 de setembro. O encerramento da festa acontece juntamente com a procissão do Círio de Nazaré. Atualmente a Secretaria de Cultura do Município é o Sr. Alexandre Távora.

Futebol[editar | editar código-fonte]

E quando o assunto é futebol, uma equipe trouxe alegria a seus moradores durante vários anos, disputando inclusive a Segunda Divisão em 1994.Trata-se do Maguari E.C., cuja existência hoje é desconhecida.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

O município de Capistrano é referência regional quanto aos seus naturais. São inúmeros os capistranenses que se destacaram e vem se destacando atualmente. Entre os personagens passados, alguns nomes devem ser lembrados: Francisco Sales, fundador do município e primeiro prefeito; José Evaristo, o padeiro que virou prefeito; Cel. Fco. Nunes, um dos doadores das terras onde hoje é o Centro do município e Prefeito eleito que veio a falecer no dia da posse; Pe Bernardo Bourassa, que embora não seja natural de Capistrano, esteve à frente da paróquia por quase trinta anos e é lembrado pelo coração generoso e postura firme que adotou em sua passagem por nossas terras; Odete Campelo, uma das primeiras professoras da cidade; Antonete, a primeira mulher a chefiar o Poder Executivo municipal, dentre outras personalidades. O atual prefeito Cláudio Bezerra Saraiva o único na cidade reeleito por dois mandatos consecutivos.

Dentre os filhos ilustres de Capistrano pode-se destacar atualmente o professor José Humberto Gomes de Oliveira, apelidado carinhosamente de professor Betinho; Lilian Araújo, certamente uma das maiores conhecedoras das ciências exatas que habita no município; os ex-prefeitos José Renato Cavalcante e Henrique Mota, irmão do ex governador cearense Gonzaga Mota; o dono do primeiro posto de combustível da cidade, senhor João Saraiva; Toinho da viola, o repentista; Dona Paula, certamente a pessoa que mais contribuiu para a erradicação da mortalidade infantil em nossa terra por meio da Pastoral da Criança.

Nas artes plásticas destaca-se o pintor Itamar Francelino, cujas pinturas inclusive já chegaram a ser adquiridas por diversos turistas europeus.

Na música, destaca-se os consagrados sanfoneiros Chico Justino, Clementino Moura e e o cantor forrozeiro Gleydson Gavião, ambos que inclusive alcançam sucesso nacional.

Na literatura de cordel, pode ser citado o saudoso Sebastiao Chicute, consagrado mestre da cultura popular e mantenedor por muitos anos da cultura do reizado em nossa terra.

Também se destacam como filhos ilustres os membros da Família Morais do Riacho do Padre, cujo patriarca Francisco Nascimento de Morais, conhecido por Chico Loiro, agricultor e servente de pedreiro, juntamente com sua mulher, dona Maria de Fátima da Silva Morais, agricultora e dona de casa, ambos apenas alfabetizados, conseguiram que os seus oito filhos se formassem , sendo quatro em Direito (três advogados e um delegado), uma em enfermagem, uma em administração e o mais novo em turismo. Dois filhos da família Morais são empresários radicados em Maracanaú-ce.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/capistrano.pdf Página do IBGE
  7. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  8. Aragão, R. B, Indios do Ceará e Topônimios indiígens, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  9. http://www.estacoesferroviarias.com.br/ce_crato/capistrano.htm
  10. http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=230290#
  11. IBGE/2010
  12. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/126x.htm
  13. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  14. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.