Irauçuba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Município de Irauçuba
"Terra da Amizade!"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 20 de maio
Fundação 1957
Emancipação 20 de maio de 1957
Gentílico irauçubense
CEP 62620-000
Prefeito(a) Raimundo Nonato Sousa Silva (PSD)
(2017–2020)
Localização
Localização de Irauçuba
Localização de Irauçuba no Ceará
Irauçuba está localizado em: Brasil
Irauçuba
Localização de Irauçuba no Brasil
03° 44' 45" S 39° 46' 58" O03° 44' 45" S 39° 46' 58" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Noroeste Cearense IBGE/2008 [1]
Microrregião Sobral IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Miraíma, Leste: Itapajé, Tejuçuoca, Sul: Santa Quitéria, Canindé, Oeste: Sobral
Distância até a capital 150 km
Características geográficas
Área 1 461,223 km² [2]
População 23 376 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 16 hab./km²
Clima semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,658 médio IBGE/2011
Gini 0,40 2002
PIB R$ 124,289 mil IBGE/2013[4]
PIB per capita R$ 5,356 81 IBGE/2013
Página oficial
Prefeitura http://www.iraucuba.ce.gov.br/

Irauçuba é um município do estado do Ceará, no Brasil. Possui uma população estimada em 2014 em 23 376 habitantes. Irauçuba é conhecida como a capital cearense da rede de descanso.

Com uma área de 1 461,253 quilômetros quadrados, Irauçuba é o 4° maior município do norte do Ceará, além de estar entre os cinquenta melhores municípios do estado em termos de índice de desenvolvimento humano.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo "Irauçuba" vem do tupi antigo îoaûsuba, "amizade". Foi um nome atribuído artificialmente em junho de 1899 pelo desembargador Álvaro de Alencar, em comum acordo com a população.[5]

História[editar | editar código-fonte]

As terras entre as serras Uruburetama, das Lanchinhas e de São Caetano, e os morros do Urubu e de Missi, eram habitadas por diversas etnias tupis e tapuias, entres elas os Anacé, Apuiaré, Kariri e outras,[6][7] antes de formar-se o povoado de pura características sertanejas, que desenvolveu-se ao redor da capela de São Luiz de Gonzaga. Numa planície, circundada por uma cadeia de montes ao longe, com características puramente sertanejas, surgiu a povoação denominada, de início, Cacimba do Meio.

No ano de 1819, Luís da Mota e Melo e seu irmão Herculano Rodrigues Mota compraram a fazenda Cacimba do Meio, de propriedade de Agostinho de Sousa Leal e Ludovico Pinto de Mesquita. Luís e Herculano haviam vindo de Pernambuco juntamente com seus familiares. Chegaram com muitas dificuldades, pois toda essa faixa de terra era desabitada e coberta de mata brava cortada pelo Riacho Lanchinha, com sua nascente nas terras onde atualmente fica o assentamento Saco Verde. O local mais preciso do Riacho é onde hoje temos o açude Paulo Bastos, construído na gestão do prefeito de Itapajé Raimundo Vieira Filho, em 1951.

Ao chegarem aqui, Luis da Mota e Melo e sua comitiva fizeram seu rancho debaixo de um pé de juazeiro (o juazeiro ficava onde hoje é a atual Igreja Matriz e a Casa Paroquial). O local que deu origem à cidade de Irauçuba foi um pé de juazeiro como este. A primeira casa era pertencente a Luis da Mota e Melo. Hoje, a rua possui seu nome. Era a única casa feita de tijolos na época; depois, seus irmãos, juntamente com ele, construíram várias casas de taipa, à margem da estrada real, uma carroçal que ligava Fortaleza a Sobral, hoje rodovia BR-222. Estas casas foram feitas para moradores que vinham de longe habitarem: a casa de Luis da Mota e Melo foi um rancho de repouso para todos os viajantes que aqui passavam.

A família deu o nome de "Cacimba do Meio" para a povoação, nome que prevaleceu até junho de 1899. Nesse ano, um movimento popular comandado pelo desembargador Álvaro de Alencar, juiz de Itapajé, mudou a antiga denominação para a atual, que, na língua tupi antiga, significa "amizade". Dentre as famílias que foram fundadoras de Irauçuba, estavam: Mota, Vasconcelos,Braga, Salustiano, Domingues, Araújo, Azevedo, Barbosa, Melo, Gomes,Rodrigues, Cavalcante e Bastos.

Em 1905, Irauçuba passou a figurar como distrito pertencente a São Francisco. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Irauçuba permanece no município de São Francisco. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31 de dezembro de 1936 e 31 de dezembro de 1937. Em 1943, o município de São Francisco muda o nome para Itapagé pelo decreto-lei estadual nº 1 114, de 30 de dezembro de 1943.

Em 20 de Maio de 1957, foi aprovada a Lei Nº 3 598, que criou o Município de Irauçuba, desmembrando-o do Município de Itapajé, com sede no distrito Irauçuba, que passa à categoria de cidade. Em 21 de junho de 1957, foi oficialmente instalado o município de Irauçuba, com os seguintes Distritos: Missi e Juá. Após algum tempo, foi acrescido o distrito de Boa Vista do Caxitoré e o mais novo distrito do Coité. Em 1957, Irauçuba conseguiu se emancipar politicamente e teve, como primeiro prefeito, Walmar de Andrade Braga.

Em 1957, Irauçuba se emancipa de Itapagé, e anexa o território de mais 2 distritos de Itapagé: Juá e Missi. Em 1963, é criado o distrito de Boa Vista do Coxitoré.[8] Em 2005, a antiga localidade de Coité se eleva à categoria de distrito.

Em divisão territorial datada de 1 de julho de 1960, o município é constituído de 3 distritos: Irauçuba, Juá e Missi.

Pela lei estadual nº 6 476, de 26 de agosto de 1963, é criado o distrito de Boa Vista do Coxitoré e anexado ao município de Irauçuba.

Pela lei estadual nº 6 724, de 31 de outubro de 1963, desmembra do município de Irauçuba, o distrito de Juá. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 31 de dezembro de 1968, o município é constituído de 3 distritos: Irauçuba, Boa Vista do Caxitoré e Missi

Pela lei estadual nº 8 339, de 14 de dezembro de 1965, Irauçuba adquiriu o extinto município de Juá, como simples distrito.

Política[editar | editar código-fonte]

Irauçuba, desde sua elevação à categoria de município em 20 de Maio de 1957 (Lei 3 598), já teve os seguintes prefeitos:

  • 1ª Legislatura – de 1959 a 1963: Walmar de Andrade Braga
  • 2ª Legislatura – de 1963 a 1967: Jorge Domingues de Araújo
  • 3ª Legislatura - de 1967 a 1971: Walmar de Andrade Braga
  • 4ª Legislatura - de 1971 a 1972: Antonio Negreiros Bastos
  • 5ª Legislatura – de 1973 a 1977: Patriolino Rodrigues Barbosa
  • 6ª Legislatura – de 1977 a 1983: Antonio Negreiros Bastos
  • 7ª Legislatura – de 1983 a 1989: Antonio Gaudêncio Anário Braga
  • 8ª Legislatura – de 1989 a 1993: Antonio Negreiros Bastos
  • 9ª Legislatura – de 1993 a 1996: Antonio Gaudêncio Anário Braga
  • 10ª Legislatura – de 1997 a 2000: Antonio Evaldo Gomes Bastos
  • 11ª Legislatura – de 2001 a 2004: Antonio Evaldo Gomes Bastos
  • 12ª Legislatura - de 2005 a 2008: Raimundo Nonato Souza Silva
  • 13ª Legislatura - de 2009 a 2012: Raimundo Nonato Souza Silva
  • 14ª Legislatura - de 2013 a 2016: José Elisnaldo Mota Pinto (Zé Mota)

Bairros[editar | editar código-fonte]

O bairro mais populoso da cidade é o Centro, que concentra, basicamente, quase toda a economia e também conta com uma grande infraestrutura de serviços, como: telefônico, agência de correios e telégrafos, serviço bancário, Programa Saúde da Família, hotel, farmácias, serviço previdenciários, e ensino de 1° e 2° graus.

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em 7 distritos: Irauçuba (sede), Juá, Missi, Boa Vista do Caxitoré, Coité, Campinas e Barreiras.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2013, a população estimada no município era de 23 202, enquanto que em 2010 era de 22 347. Em 2007, este número era de 21 921 habitantes e em 2000 era de 19 560. No mesmo ano, a taxa de urbanização foi de 55,59%.

Clima[editar | editar código-fonte]

Com clima tropical quente semiárido e chuvas concentradas de janeiro a abril[10], sua pluviometria média é de 539 milímetros. O município encontra-se em acentuado estado de desertificação causada pela escassez de água precipitada[11].

Dados climatológicos para Irauçuba
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 32 3 31 3 29 9 29 9 30 0 30 5 31 2 32 1 32 7 33 7 33 1 32 8 33 7
Temperatura mínima absoluta (°C) 21 9 21 9 21 6 21 6 21 3 20 7 20 1 20 6 20 9 21 0 21 4 21 7 20 1
Chuva (mm) 44 9 95 8 178 7 181 5 90 9 31 7 4 6 4 5 1 9 4 9 5 7 18 9 663 7
Dias com precipitação 11 12 13 17 13 6 4 1 1 0 1 2 81
Umidade relativa (%) 62 73 84 86 79 68 66 53 52 51 58 62 66 1
Dias de sol 20 16 17 13 17 25 27 30 30 31 30 29 284
Horas de sol 185 4 151 7 154 6 160 4 188 7 204 2 219 9 275 7 272 8 285 6 242 7 210 8 2 552 5
Fonte: [12]
Fonte #2: [13]
Gráfico climático para Irauçuba
J F M A M J J A S O N D
 
 
183
 
29
20
 
 
173
 
30
19
 
 
174
 
29
17
 
 
80
 
31
19
 
 
60
 
27
20
 
 
69
 
30
19
 
 
56
 
32
20
 
 
6
 
35
20
 
 
9
 
30
20
 
 
15
 
35
20
 
 
67
 
35
20
 
 
94
 
29
18
Temperaturas em °CPrecipitações em mm

Relevo e Solos[editar | editar código-fonte]

Acidentes Geográficos: Serra da Lolaia, que nada mais é que a extremidade mais ocidental e árida do Maciço de Uruburetama, Serra do Manoel Dias, na divisa com o município de Sobral, e Serra de Santa Luzia, divisa com o município de Canindé, sendo esta serra uma área muito rica em fauna: encontram-se por lá desde o veado-catingueiro até a rara e temida onça-parda. Os solos na maior parte do território são extremamente finos e rasos, consequência de séculos de pecuária extensiva e desmatamento predatório.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Irauçuba faz parte de duas bacias hidrográficas: Bacia do Rio Aracatiaçu, que tem, como um de seus afluentes, o Rio Missi e Bacia do Rio Curu, que tem, como principal afluente, o Rio Caxitoré. Os reservatórios hídricos mais importantes são: Açude do Jerimum que abastece a sede do município, Açude Nogueira Ramos na localidade de Mandacaru, Açude do Cairu no Distrito de Juá, Açude Paulo Bastos na sede e Açude do Mocó na localidade Fazenda Mocó de Cima.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação predominante é a Caatinga Caducifólia, isto é, suas folhas caem durante o período de estiagem. Há ainda a presença dos chamados "cerradões", áreas onde há uma ligeira predominância de arbustos similares aos encontrados no Cerrado. A flora de Irauçuba conta ainda com uma planta invasora de grande valia para os sertões do Nordeste: a algarobeira (Prosopis juliflora) proporciona uma discreta melhoria térmica, proteção ao solo frágil e alternativa alimentar aos animais.

Economia[editar | editar código-fonte]

Em Irauçuba, a economia gira em torno da agricultura de subsistência, principalmente milho e feijão. A industrialização conta com o estabelecimento de fábricas do setor calçadista, sendo também conhecida como a "Capital Cearense da Rede". O artesanato também é uma das fontes econômicas da população local.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Entre os principais eventos festivos do município, podem-se destacar a Festa de Emancipação Política de Irauçuba (20 de Maio) e a Festa do Padroeiro São Luiz Gonzaga (21 de junho). Irauçuba dispõe ainda de uma Biblioteca Municipal que fornece importante subsídio cultural aos leitores e estudantes em geral.

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Irauçuba

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa da População 2014». IBGE. 21 de Junho de 2014. Consultado em 20 de setembro de 2016 
  4. «Produto Interno Bruto dos Municípios 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 dez. 2013 
  5. NAVARRO, E. A. Dicionário de Tupi Antigo: a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 570.
  6. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  7. Aragão, R. B, Índios do Ceará e Topônimios Índigenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  8. http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=230610&search=ceara%7Ciraucuba%7Cinfograficos:-histórico
  9. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome biblioteca.ibge.gov.br
  10. «Irauçuba - Dados do Município». O Povo Online. Consultado em 20 de setembro de 2016 
  11. Rafael Bezerra Tavares Vasques Landim (2011). «Desertificação em Irauçuba (CE): Investigação de Possíveis Causas Climáticas e Antrópicas». UFPE - Revista Brasileira de Geografia Física 01. Consultado em 20 de setembro de 2016 
  12. Clima Climate
  13. «Clima». climate-data.org 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.